Está aqui

Está aqui

Quebrar tabus

A Agência Aga Khan para o Habitat trabalha em algumas das áreas mais remotas e mais propensas a desastres do mundo. Ajudamos as comunidades a mitigar os riscos de riscos naturais, como terramotos, inundações e deslizamentos de terras, a dar resposta em situações de desastre e a reconstruir melhor.

Construímos uma rede de quase 40 000 voluntários locais ativos com formação em resposta a emergências, incluindo nove Equipas de Busca e Salvamento segundo os padrões do Grupo Consultivo Internacional de Busca e Salvamento. Quase metade dos nossos voluntários de resposta a emergências são mulheres. Ouça Gul Noori, Shamim e Fauzia, três membros de uma Equipa de Busca e Salvamento no norte do Paquistão, a partilharem as suas experiências perante os riscos naturais e a quebrarem tabus enquanto voluntárias de busca e salvamento.

Gul Noori, que passou 22 anos na equipa, foi uma das primeiras a considerar quebrar a barreira de género. Ela lembra-se de os homens irem a sua casa queixarem-se que andavam mulheres daquela família em público com macacões vestidos. Shamim descreve o facto de as pessoas preferirem deixar uma mulher morrer num desastre do que esta ser carregada e resgatada por homens. Fauzia está a planear com antecedência: como é que as raparigas podem olhar para lá das questões domésticas e cumprir o seu potencial?

Seja a fazer rapel em montanhas, a administrar primeiros socorros ou a salvar vidas, estas mulheres estão a inspirar gerações de raparigas a assumirem os seus lugares na sociedade. Conheça-as aqui:

O Dia Internacional da Mulher realiza-se todos os anos em 8 de Março para ajudar a criar um mundo com uma igualdade de género plena.