Está aqui

Está aqui

Speech center

Title Audio Image Lieu Publication Date Speech Date Short Title Speech Themes Speech Type Localisation Author Date Decade Evénement Communiqués de presse Publication URL Speaker Vidéo Caption Create Banner Item Cycle Enable Project Carousel External Media Hub page Newsletter category Pages to exclude Related Audio/Video Related Events Related In the Media Related News Related Photos Related Press Releases Related Projects Related Publications Related Speeches Slideshow Image Agence Tags Thématique Body GUID Summary Language
Speech by Princess Zahra Aga Khan https://d1zah1nkiby91r.cloudfront.net/s3fs-public/2022-04-tanzania-akhd_cancer_center4.jpg Dar es Salaam, Tanzania Tuesday, 12 Abril 2022 1649591100 Discurso da Princesa Zahra Aga Khan speech Tanzania 2020s Foundation stone laid for Tanzanian cancer care centre, 1.7m to benefit 8996 1 Tanzânia,Serviços Aga Khan para a Saúde,Saúde https://d1zah1nkiby91r.cloudfront.net/s3fs-public/2022-04-tanzania-akhd_cancer_center4.jpg Aga Khan Health Services Health

Excelentíssima Ummy Mwalimu, Ministra da Saúde da República Unida da Tanzânia,

Stephanie Mouen, Diretora Nacional da Agence Française de Développement,

Presidente e Vice-Chanceler da AKU e caros colegas do Conselho de Administração da AKU,

Ilustres Convidados, Senhoras, Senhores e amigos,

Jambo e Kribu e Ramadhan Kareem

O dia de hoje assinala o início de uma nova jornada verdadeiramente emocionante para a Rede Aga Khan para o Desenvolvimento, com o lançamento da Primeira Pedra do centro de cuidados oncológicos no Hospital Aga Khan de Dar es Salaam. Agradecemos a Sua Excelência Samia Suluhu Hassan, Presidente da República Unida da Tanzânia, ao Ministério da Saúde e às outras autoridades governamentais pelo seu apoio e cooperação com vista à construção do centro de cuidados oncológicos neste local tão importante estrategicamente.

Também queremos estender a nossa imensa gratidão à Agence Française de Développement por ser um parceiro essencial neste projeto. A nossa relação com a AFD já tem muitos anos e tem abrangido bastantes iniciativas. O seu compromisso e parceria têm revelado uma incrível dedicação à melhoria dos resultados em saúde na África Oriental, e a AFD tem sido fundamental no desenvolvimento do nosso trabalho. Obrigada!

Este centro irá permitir que a Rede Aga Khan para o Desenvolvimento desempenhe um papel fundamental na promoção de cuidados oncológicos na Tanzânia em consonância com os padrões internacionais.

Excelentíssima Ministra,

O seu contínuo apoio às nossas iniciativas no sector da saúde é verdadeiramente valorizado e, por isso, gostaríamos de lhe transmitir a nossa mais profunda gratidão. Obrigada! Estamos felizes e gratos por ter realizado a cerimónia de arranque do projeto da Fase 2 do Hospital Aga Khan. Hoje irá lançar as bases do centro de cuidados oncológicos e por isso também lhe queremos agradecer. Após a conclusão do projeto da Fase 2 do Hospital Aga Khan, os Serviços Aga Khan para a Saúde da Tanzânia e a Agence Française de Développement realizaram um estudo sobre a prevalência do cancro no país.

Este estudo destacou a necessidade de criar serviços abrangentes de cuidados oncológicos, uma vez que o cancro tem vindo a sobrecarregar cada vez mais o sistema público de saúde do país. As estatísticas da Organização das Nações Unidas para a Investigação do Cancro (IARC) mostram que todos os anos existem 42 000 novos casos de cancro na Tanzânia, com uma alta taxa de mortalidade de mais de 28 000 pessoas. Quase 75% dos casos são diagnosticados nos estágios 3 e 4. Este é um grande problema e afeta as taxas de sobrevivência. O Cancro do Colo do Útero representa 40% de todos os casos de cancro em mulheres na Tanzânia e os programas de vacinação contra o Papilomavírus Humano (HPV) estão, infelizmente, ainda numa fase muito inicial. As unidades são em número reduzido, exigindo que os pacientes façam longas viagens para chegar a unidades para a realização de rastreios ao cancro, diagnósticos precoces e tratamentos. Como resultado, os doentes oncológicos chegam às unidades de saúde na maioria das vezes já tarde demais.

O impacto do cancro pode ser reduzido em grande medida se houver uma consciencialização generalizada para que as pessoas façam exames médicos de rotina, para que a doença possa ser detetada precocemente e facilmente tratada.

As conclusões do estudo acima referido orientaram a criação do Projeto Abrangente de Oncologia da Tanzânia, uma parceria público-privada estratégica, liderada pelos Serviços Aga Khan para a Saúde da Tanzânia, em conjunto com o Governo da Tanzânia e a Agence Française.

Graças a uma subvenção de 13,3 milhões de euros, 10 milhões da Agence Française e 3,3 milhões da Rede Aga Khan para o Desenvolvimento.

Este projeto quadrienal é uma iniciativa abrangente baseada em evidências e destinada a reduzir os números da morbidade e mortalidade oncológica, através de uma estratégia que se concentra num desempenho reforçado e na expansão do alcance das instituições parceiras do TCCP, incluindo:

1. O Ministério da Saúde

2. O Gabinete do Presidente

3. Instituto Ocean Road de Oncologia

4. Hospital Nacional de Muhimbili,

5. Centro Médico de Bugando, em Mwanza, e com o apoio técnico do Instituto Curie em Paris, França.

A cerimónia de hoje do lançamento da primeira pedra assinala um objetivo fundamental do projeto de melhorar as unidades de cuidados oncológicos integrais no país. O centro de cuidados oncológicos irá ter dois aceleradores lineares para complementar os tratamentos de radioterapia oncológica no Instituto Ocean Road e irá trabalhar com o sistema público de saúde para fortalecer as práticas comunitárias de cuidados oncológicos, bem como serviços que sejam acessíveis, abrangentes e que se estendam a todo o país. Isto irá incluir serviços primários de prevenção, rastreio e deteção precoce. O novo centro irá trabalhar com unidades de saúde públicas na prestação de apoio social a pacientes com necessidades, incluindo beneficiários do Fundo Nacional de Seguros de Saúde (NHIF).

O crescimento contínuo dos AKHS, T ao longo de nove décadas é um forte testemunho do nosso compromisso para com os cuidados de saúde e o desenvolvimento neste país. Hoje em dia, as unidades dos AKHS são conhecidas pelo seu elevado nível de práticas éticas, inovação e prestação de cuidados de qualidade, seguros e baseados em evidências. O modelo de rede radial, com um hospital aqui em Dar es Salaam, um centro médico em Mwanza e 24 centros de proximidade em 14 regiões do país, permite que as nossas instituições aumentem o acesso a serviços de saúde de qualidade, e que trabalhem em estreita colaboração com o governo e outros parceiros em todo o espectro do sector da saúde.

As nossas instituições contribuem e ajudam de forma positiva a criar um impacto na saúde de mais de um milhão de pessoas na Tanzânia todos os anos. O programa de assistência social aos pacientes permite que os tanzanianos sem recursos utilizem os serviços do Hospital Aga Khan em Dar es Salaam e em Mwanza. O programa fornece apoio financeiro no valor de cerca de 5 mil milhões de xelins tanzanianos, o que equivale a cerca de 2 milhões de euros por ano, para além dos 24 mil milhões de xelins tanzanianos, que correspondem a 9,8 milhões de euros, disponibilizados através de serviços subsidiados oferecidos ao abrigo do programa NHIF.

Os Serviços Aga Khan para a Saúde têm trabalhado incansavelmente para atrair subvenções internacionais com vista ao fortalecimento dos sistemas de saúde na Tanzânia, em coordenação com o Governo da Tanzânia e, especialmente, o Ministério da Saúde.

Anteriormente, entre outros investimentos, os AKHS conseguiram assegurar um projeto IMPACT no valor de 14 milhões de euros, financiado pela Global Affairs Canadá e pela Fundação Aga Khan Canadá, destinado a melhorar o acesso à saúde reprodutiva, materna e neonatal na região de Mwanza entre 2017 e 2021. O projeto contribuiu substancialmente para a redução da mortalidade materna e neonatal na região de Mwanza, chegando a mais de 1 milhão de beneficiários.

Agradeço ao Gabinete do Presidente e ao Ministério da Saúde pelo excecional apoio prestado ao Projeto Abrangente de Oncologia da Tanzânia, e por fazerem parte do Comité Diretivo do Projeto, monitorizando a implementação do mesmo. Sem o vosso apoio e orientação contínuos, o projeto não poderia ter sido bem-sucedido.

Agradeço também ao Centro Médico de Bugando, ao Instituto Ocean Road de Oncologia e ao Hospital Nacional de Muhimbili pela vossa participação ativa e contribuições para o sucesso desta parceria inovadora, que acreditamos que irá mudar de forma positiva o panorama na Tanzânia ao nível da prevenção e tratamento do cancro.

Também quero endereçar o nosso agradecimento especial ao Instituto Curie pelo seu compromisso enquanto parceiro pleno, responsável principalmente por fornecer conhecimentos técnicos, e pela orientação relativa à implementação do projeto em todo o espectro dos cuidados oncológicos.

Quero estender os meus agradecimentos a todas as partes intervenientes na área da oncologia, como as fundações e grupos de sobreviventes que participam no Projeto Abrangente de Oncologia da Tanzânia.

O meu mais sincero agradecimento a todos aqueles que estiveram envolvidos no planeamento deste Centro Oncológico de última geração.

Pessoalmente, estou muito feliz por testemunhar hoje a realização deste evento. Tenho vindo a discutir este projeto como parte de um projeto mais vasto em Dar es Salaam e na Tanzânia com o meu pai durante os últimos 20 anos e sei que ele adoraria estar aqui. Por isso, obrigada!

speech_264981 <p dir="rtl" style="text-align: justify;"><span style="font-size:11pt"><span style="line-height:150%"><span style="direction:rtl"><span style="unicode-bidi:embed"><span style="font-family:Calibri,sans-serif"><span lang="AR-SA" style="font-size:12.0pt"><span style="line-height:150%"><span style="font-family:&quot;Arial&quot;,sans-serif">"تساهم مؤسساتنا وتساعد في إحداث تأثير إيجابي على صحة أكثر من مليون شخص في تنزانيا كل عام ... سيعمل المركز الجديد مع المرافق الصحية الحكومية على تقديم الدعم والرعاية الاجتماعية للمرضى المحتاجين."</span></span></span></span></span></span></span></span></p><p>&nbsp;</p> Inglês
Address by the Honourable Minister of Health Ummy Ally Mwalimu https://d1zah1nkiby91r.cloudfront.net/s3fs-public/2022-04-tanzania-akhd_cancer_center3.jpg Dar es Salaam, Tanzania Tuesday, 12 Abril 2022 1649587500 Discurso da Excelentíssima Ministra da Saúde Ummy Ally Mwalimu speech Tanzania 2020s Foundation stone laid for Tanzanian cancer care centre, 1.7m to benefit 264979 1 Tanzânia,Saúde,Serviços Aga Khan para a Saúde https://d1zah1nkiby91r.cloudfront.net/s3fs-public/2022-04-tanzania-akhd_cancer_center3.jpg Aga Khan Health Services Health

Muito obrigada, Diretor Clínico Professor Sichwale.

Princesa Zahra Aga Khan, Presidente do Comité de Serviço Social da Rede Aga Khan para o Desenvolvimento

Juiz Othman Chande, Ex-Presidente do Supremo Tribunal da Tanzânia e Membro da Universidade Aga Khan

Sua Excelência, Nabil Hajlaoui, Embaixador de França na Tanzânia, Dr. Sichwale, Diretor Clínico da Tanzânia

Dra. Grace Maghembe, Secretária Adjunta Permanente responsável pela Saúde, Gabinete do Presidente, Administração Regional e Governo Local

Sulaiman Shahabuddin, Presidente e Vice-Chanceler Adjunto da Universidade Aga Khan

Dr. Gijs Walraven, Diretor de Saúde da Rede Aga Khan para o Desenvolvimento

Dra. Zeenat Sulaiman, Diretora Executiva Regional dos Serviços Aga Khan para a Saúde da África Oriental

Sra. Stephanie, Representante da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) na Tanzânia

Dr. Rashid, Representante do Comissariado Regional de Dar es Salaam e Diretor Clínico Regional de Dar es Salaam

Diretores de Instituições Públicas, Parceiros de Desenvolvimento, Diretores do Ministério da Saúde, Gabinete do Presidente, Diretores Executivos de Vários Governos e Instituições Privadas de Saúde na Tanzânia

Representantes de Instituições Religiosas

Convidados

Senhoras e senhores,

Nawasalimu kwa Jina la Jamuhuri ya Muungano wa Tanzania

Em primeiro lugar, permitam-me que comece por agradecer a Deus, por nos dar saúde e nos permitir estar aqui para participar neste importante evento de lançamento da primeira pedra para a construção do centro de cuidados oncológicos no Hospital Aga Khan de Dar es Salaam. Em particular, gostaria de expressar, em nome de Sua Excelência Samia Suluhu Hassan, Presidente da República Unida da Tanzânia, as nossas felicitações e apreço pela construção deste moderno centro de cuidados oncológicos aqui em Dar es Salaam. Hospital Hongereni Sana Aga Khan em Dar es Salaam. Mas também quero agradecer-vos bastante pelas informações esclarecedoras prestadas acerca do Projeto Abrangente de Oncologia da Tanzânia (TCCP). Foi-nos transmitido que se trata de uma PPP que será implementada pelo Hospital Aga Khan em colaboração com o Ministério da Saúde, PO-RALG, Hospital Nacional de Muhimbili, Hospital Ocean Road e Hospital Médico de Bugando. Penso que este é um modelo muito positivo de uma PPP no sector da saúde e gostaria de encorajar outros parceiros a tomarem-no como o exemplo de uma boa colaboração entre o Governo e o sector privado na melhoria do acesso a serviços de saúde de qualidade para os tanzanianos. Hongereni sana wote ambao mmebuni mradi huu.

Senhoras e Senhores, todos sabemos que as doenças não-transmissíveis, incluindo o cancro, nos afetam a todos. O cancro é uma doença que afeta pessoas de todas as idades e géneros, crianças, adultos, homens e mulheres. Todos conhecemos pessoas cujas vidas foram encurtadas pelo cancro, na Tanzânia e fora dela. Para além disso, causa perdas significativas para o país, porque a doença reduz a população ativa e abranda o desenvolvimento das pessoas e da nação. Resulta igualmente em dependência familiar e numa sobrecarga do sistema de saúde, pois trata-se de uma doença crónica que consome muitos recursos.

As estatísticas da Agência Internacional de Investigação Oncológica (IARC) e da Organização Mundial da Saúde (OMS) para 2020, por exemplo, mostraram uma estimativa de 19,3 milhões de novos doentes com cancro em todo o mundo a cada ano. Destes, mais de 10 milhões, cerca de 50% dos novos casos, cerca de 50% dos doentes morrem de cancro todos os anos. Além disso, em cada cinco pessoas, uma é diagnosticada com cancro, e uma em cada oito pessoas morre da doença. Aqui na Tanzânia, de acordo com a Agência Internacional de Investigação Oncológica, o país apresenta uma incidência anual de 76 doentes com cancro por cem mil habitantes. Isto equivalente a 42 000 novos casos de cancro por ano. E aproximadamente 29 000 pacientes, o equivalente a 68%, morrem todos os anos por causa do cancro. Isto deve-se essencialmente ao diagnóstico tardio e a um número inadequado de unidades capazes de prestar ou dar resposta a tratamentos oncológicos em cuidados paliativos. Os dados nacionais de cancro baseado na população registaram, por exemplo, 12 000 novos casos, o que representa quase 28% do número esperado de novos casos por ano para o ano de 2020. Isto significa que é necessário um maior esforço para captar todos os casos. De acordo com o Registro Nacional, a Zona Leste tem o maior número de casos registados, com cerca de 7381, seguido da Zona Norte, com 2783 casos, e a Zona do Lago, com 1098 casos. As outras zonas da Tanzânia combinadas perfazem os restantes 13% de casos registados. Estas estatísticas são assustadoramente elevadas e, enquanto país, precisamos de tomar medidas imediatas para controlar a situação. O reforço da educação em saúde, o rastreio precoce e o tratamento são fundamentais para o controlo do cancro na Tanzânia.

Senhoras e Senhores, tenho presente que, a 11 de Março de 2022, o Ministério da Saúde fez uma parceria com o Hospital Aga Khan aqui em Dar es Salaam para o lançamento oficial do Projeto Abrangente de Oncologia da Tanzânia (TCCP). Um dos objetivos do projeto, segundo fomos informados, é a melhoria das infraestruturas de cuidados oncológicos e das unidades de tratamento na Tanzânia. Reconhecendo a importância deste projeto na área da oncologia, o Governo da Tanzânia dará todo o apoio necessário para garantir que os seus cidadãos possam aceder facilmente a estes serviços tão necessários. A disponibilização destes serviços aqui no Hospital Aga Khan irá reduzir o congestionamento de doentes no nosso Instituto Ocean Road de Oncologia. Fomos informados de que este centro deverá tratar cerca de 120 pacientes por dia. Atualmente, no nosso Instituto Ocean Road de Oncologia, atendemos cerca de 800 a 900 pacientes por dia, por isso podem ver a importância deste centro. Também irá reduzir o congestionamento no Instituto Ocean Road de Oncologia. Boas notícias, Princesa Zahra, estou muito feliz por saber que este centro também irá prestar serviços a cerca de 35% dos pacientes com cancro que não têm capacidades de pagar os tratamentos médicos, através de um apoio social. Gostaríamos de incentivar a implementação deste acordo e gostaríamos de lhe agradecer por ter tido em consideração os tanzanianos, especialmente os de famílias com baixos rendimentos, para que possam ter acesso a serviços oncológicos de alta qualidade no Hospital Aga Khan. Isto é algo de positivo e agradeço-lhe bastante. Asanteni sana.

Senhoras e senhores, compreendo que a Tanzânia tem uma escassez de equipamentos de radioterapia, especialmente de máquinas LINAC. Neste momento, na Tanzânia, temos uma população de cerca de 60 milhões de pessoas e temos sete máquinas de tratamento por radioterapia, quatro estão localizadas no Instituto Ocean Road de Oncologia, uma no BESTA, uma no Hospital Good Samaritan, em Ifakara, e uma no Hospital Regional de Referência de Bugando, em Mwanza. Fui informada de que o Centro Abrangente de Oncologia da Tanzânia irá acrescentar duas máquinas de tratamento por radioterapia, aumentando assim para nove o número de máquinas de tratamento por radioterapia no país, reforçando o acesso a este tipo de tratamento na Tanzânia. Espero que estas máquinas sejam equiparadas a todas as outras máquinas nos outros hospitais da Tanzânia para que, se uma avariar, como acontece regularmente no nosso Instituto Ocean Road de Oncologia, os pacientes possam ser facilmente transferidos e tratados noutros hospitais.

Além disso, estes serviços irão reduzir o número de pacientes que viajam para o estrangeiro para poderem usufruir de serviços oncológicos e irão fazer da Tanzânia um centro de turismo de saúde para cuidados oncológicos de primeira linha. Tudo isto mostra que o nosso Governo está determinado em combater o cancro, mas também em permitir que os hospitais privados prestem esse tipo de serviços. E uma vez que o Hospital Aga Khan vai adicionar duas máquinas de radioterapia no nosso Instituto Ocean Road de Oncologia, nós estamos a instalar uma máquina de tomografia por emissão de positrões (PET), pelo que esperamos assistir a uma complementaridade entre o Hospital Aga Khan e o nosso Instituto Ocean Road de Oncologia e outros centros oncológicos na Tanzânia.

No entanto, o meu humilde pedido ao Hospital Aga Khan passa também pelo investimento na melhoria ou reforço do acesso a serviços de rastreio com vista a uma deteção precoce. Enquanto Ministra da Saúde, custa-me imenso constatar que 80% dos pacientes que frequentam ou visitam o nosso Instituto Ocean Road de Oncologia, chegam lá com o cancro já no estágio 3 ou 4, o que torna o tratamento muito complicado. Por isso, também gostaríamos de solicitar ao Hospital Aga Khan e a outros parceiros que colaborem com o Governo da Tanzânia na melhoria do acesso a serviços de rastreio e deteção não só de cancro, mas também de outras doenças não-transmissíveis como, por exemplo, a diabetes.

Senhoras e Senhores, gostaria também de reconhecer que a Aga Khan, talvez antes de falar sobre este assunto, e o Governo vão continuar a assegurar que o maior número de raparigas na Tanzânia recebam a vacina contra o HPV. Lançámos esta iniciativa em 2017-2018, mas por causa da Covid-19, o número diminuiu devido à disponibilidade da vacina contra o HPV na Tanzânia. Portanto, também acreditamos que a melhoria do acesso à vacina contra o HPV por parte das raparigas na Tanzânia também nos irá ajudar a reduzir o peso da doença oncológica na Tanzânia.

Senhoras e Senhores, gostaria de destacar que os Serviços Aga Khan para a Saúde na Tanzânia têm vindo a trabalhar em estreita colaboração com o Ministério da Saúde há muitos anos. Esta parceria tem dado um enorme contributo para o reforço do sistema de saúde, em especial no que diz respeito à prestação de serviços de saúde de qualidade, à organização eficaz e eficiente da qualidade e da certificação na área da saúde materno-infantil, ao reforço das capacidades e, agora, à prestação de cuidados oncológicos.

O Ministério da Saúde apoia fortemente este projeto, que oferece uma oportunidade única para a melhoria do acesso a cuidados oncológicos, especialmente para o tratamento e formação de profissionais de saúde de alto nível, e acreditamos que os parceiros e as comunidades irão responder de forma positiva a este projeto. O Governo aprecia a abordagem integrada dos Serviços Aga Khan para a Saúde na prestação de serviços e nas colaborações com vista à capacitação de prestadores de serviços de saúde oncológicos públicos e privados.

Senhoras e Senhores, antes de terminar este discurso, em nome do Governo da República Unida da Tanzânia e de Sua Excelência Samia Suluhu Hassan, Presidente da República Unida da Tanzânia, gostaria de agradecer aos vários intervenientes e doadores que tornaram este projeto possível, incluindo a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), muito obrigada, Stephanie, pela vossa contribuição, e à Fundação Aga Khan. Mas também, à Princesa Zahra Aga Khan, agradecemos muito a sua participação ativa que tornou este projeto uma realidade. Eu sei o que é o cancro, e sei que está muito preocupada em garantir que os tanzanianos, especialmente as mulheres, e os homens têm acesso a tratamentos oncológicos de qualidade e acesso a serviços de qualidade na Tanzânia.

Por isso, com o devido respeito, gostaria de estender as minhas sinceras felicitações e apreço a Sua Alteza o Aga Khan por dar prioridade ao cancro e pelo apoio contínuo à Tanzânia na melhoria dos cuidados de saúde. Por favor, envie o nosso caloroso agradecimento a Sua Alteza o Aga Khan.

Por último, gostaria de reconhecer o papel e a importância dos meios de comunicação social nos nossos esforços conjuntos de educação do público acerca do cancro e a forma como o Governo do sexto mandato está a melhorar os serviços médicos no país. Apelo a que informem os tanzanianos acerca da importância do rastreio precoce do cancro e de outras doenças não-transmissíveis o mais cedo possível, de forma a reduzir o peso da doença.

Dito isto, gostaria de anunciar oficialmente que estou pronta para o lançamento da primeira pedra para a construção do centro de cuidados oncológicos no Hospital Aga Khan de Dar es Salaam.

Obrigada pela vossa atenção, asanteni sana kwa kunisikiliza.

speech_264980 <p dir="rtl" style="text-align: justify;"><span style="font-size:11pt"><span style="line-height:150%"><span style="direction:rtl"><span style="unicode-bidi:embed"><span style="font-family:Calibri,sans-serif"><span lang="AR-SA" style="font-size:12.0pt"><span style="background:white"><span style="line-height:150%"><span style="font-family:&quot;Arial&quot;,sans-serif"><span style="color:black">"الإحصائيات مرتفعة بشكل ينذر بالخطر، ونحن كدولة نحتاج إلى اتخاذ تدابير فورية للسيطرة على هذا الوضع. يُعتبر تعزيز الثقافة الصحية وإجراء الفحوصات المبكرة وتقديم العلاج أمراً أساسياً للسيطرة على السرطان في تنزانيا".</span></span></span></span></span></span></span></span></span></span></p> Inglês
Statement by Prince Rahim Aga Khan at the virtual Afghanistan Conference 2022 https://d1zah1nkiby91r.cloudfront.net/s3fs-public/2022-03-princerahim-afghanistan.jpg Afghanistan Thursday, 31 Março 2022 1648720800 Discurso do Príncipe Rahim Aga Khan na Conferência virtual sobre o Afeganistão 2022 speech Afghanistan 2020s 9241 1 264216 https://d1zah1nkiby91r.cloudfront.net/s3fs-public/2022-03-princerahim-afghanistan.jpg

Bismillah-ir-Rahman-ir-Rahim

Suas Excelências, Senhoras e Senhores,

Em nome de Sua Alteza o Aga Khan, agradeço aos Governos da Alemanha, do Qatar e do Reino Unido, assim como às Nações Unidas, por terem convocado esta reunião num momento em que tantos afegãos se encontram em perigo.

Desde Agosto, e apesar dos enormes constrangimentos, a Rede Aga Khan para o Desenvolvimento, em cooperação com as agências da ONU, tem vindo a trabalhar para salvar vidas por todo o Afeganistão: mantendo os seus hospitais e clínicas abertos; ajudando as comunidades com alimentos, abrigo e meios de subsistência; e continuando a ajudar milhares de crianças de ambos os sexos a ter acesso à aprendizagem.

Este é um sinal do compromisso inabalável do Imamat Ismaili e da AKDN para com o povo do Afeganistão. A nossa experiência ao longo das últimas três décadas, em conjunto com o generoso apoio de muitos parceiros internacionais, ensinou-nos a acreditar fortemente na capacidade dos afegãos, no seu pluralismo e na robustez das suas comunidades vibrantes e diversas. Eles têm mostrado repetidamente que são um povo resiliente e engenhoso, mas hoje precisam de ajuda.

É por isso que exortamos a comunidade internacional a apoiar o apelo humanitário da ONU com generosidade e rapidez. Mas também devemos abordar as causas desta crise – o colapso económico, a paralisia do sistema bancário e monetário e o estrangulamento de empresas e empregos afegãos legítimos. Merecem igualmente uma atenção urgente e prática.

Hoje, devemos enviar um sinal de esperança aos afegãos em todo o país e, especialmente, ao nível das comunidades, onde o futuro do Afeganistão será determinado. Será aí que os afegãos de todos os contextos se irão reunir para responder às suas necessidades mais urgentes. Atuemos rapidamente com solidariedade, perspicácia e compaixão.

Obrigado.

speech_264217 <p dir="rtl" style="text-align: justify;"><span style="font-size:11pt"><span style="line-height:150%"><span style="direction:rtl"><span style="unicode-bidi:embed"><span style="font-family:Calibri,sans-serif"><span lang="AR-SA" style="font-size:12.0pt"><span style="line-height:150%"><span style="font-family:&quot;Arial&quot;,sans-serif"><span style="color:black">"يجب أن نرسل اليوم إشارة أمل إلى الأفغان في جميع أنحاء البلاد ... دعونا نتصرف بسرعة من خلال التضامن والتبصّر والتعاطف".</span></span></span></span></span></span></span></span></span></p> Inglês
Speech by the AKDN Diplomatic Representative Nazim Ahmad https://d1zah1nkiby91r.cloudfront.net/s3fs-public/2022-03-mozambique-akbar_hakim-0852.jpg Maputo, Mozambique Monday, 21 Março 2022 1647684900 Discurso do Representante Diplomático da AKDN Nazim Ahmad speech Mozambique 2020s 263585 1 Academias Aga Khan,Educação,Moçambique https://d1zah1nkiby91r.cloudfront.net/s3fs-public/2022-03-mozambique-akbar_hakim-0852.jpg Aga Khan Academies Education

Bismillah-ir-Rahman-ir-Rahim

Sua Excelência  Presidente da República de Moçambique, Filipe Jacinto Nyusi,

Sua Excelência  Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa,

Sua Excelência Príncipe Rahim Aga Khan

Sua Excelência Primeiro-Ministro Adriano Maleiane

Sua Excelência Presidente Joaquim Chissano

Sua Excelência Senhora Ministra da Educação e Desenvolvimento Humano Carmelita Namashulua

Excelentíssimos Membros do Governo

Excelentíssima Senhora Secretária de Estado na Província de Maputo Vitória Dias Diogo

Excelentíssimo Senhor Governador da Província de Maputo Júlio Parruque

Excelentíssimo Senhor Presidente do Conselho Municipal da Cidade da Matola Calisto Cossa

Excelentíssimo Senhor Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e Cooperação  de Portugal Francisco André

Representantes das Autoridades dos Estados de Moçambique e de Portugal

Membros do Corpo Diplomático, Ilustres Convidados, Minhas Senhoras e Meus Senhores,

I am deeply honoured to convey to all present here our most heartfelt and warmest greetings to this inauguration ceremony of the Aga Khan Academy Maputo. 

This is a memorable occasion for all of us, which officially marks the opening of an important project of the Aga Khan Development Network in Mozambique, a project that will, we believe, impact the development of Mozambique and of Mozambicans.

What we are witnessing today reflects the spirit of partnership, friendship and the strong relationship between the Republic of Mozambique and the Ismaili Imamat, grounded on shared values and on the common goal of building a better future for the peoples of this beautiful country, known as the pearl of the Indic.

Sinto-me profundamente honrado por apresentar a todos aqui presentes, as nossas mais sentidas e calorosas saudações de boas-vindas para esta cerimónia de inauguração da Academia Aga Khan Maputo.

Esta é uma memorável ocasião para todos nós, que marca oficialmente a abertura de um importante projecto da Rede Aga Khan para o Desenvolvimento em Moçambique, um projecto que, no nosso entender, vai impactar o desenvolvimento de Moçambique e dos moçambicanos.

O que hoje testemunhamos reflecte o espírito de parceria, amizade e a forte relação entre a República de Moçambique e o Imamat Ismaili, que assenta em valores partilhados e no objectivo comum de construir um futuro melhor para o povo deste belo país, conhecido como a pérola do índico.

Saúdo, pois, calorosamente, Sua Excelência o Presidente Filipe Jacinto Nyusi nesta cerimónia, e transmito a nossa gratidão por se disponibilizar e nos honrar com a sua presença.

Saúdo de igual modo, calorosamente, Sua Excelência o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa por ter também aceite participar nesta cerimónia.

Também dirijo uma fraterna e respeitosa saudação, permitam-me, a Sua Excelência o Presidente Joaquim Chissano, que muito nos alegra com a sua presença e que esteve no epicentro deste projecto e da presença institucional da Rede Aga Khan para o Desenvolvimento na República de Moçambique, desde 1998.

Expresso o meu profundo agradecimento às entidades do estado -- centrais, provinciais e locais; às empresas públicas; à equipa de construção; à liderança e corpo docente presente e passado; e a todos os colaboradores que iniciaram e deram continuidade a este tão ambicioso projecto, desde 2008.

Somos afortunados por termos, connosco hoje, dois Chefes de Estado reconhecidos pelas afinidades que os unem Moçambique e Portugal. O Imamat Ismaili e a Rede Aga Khan para o Desenvolvimento também têm o privilégio de ter uma relação de afinidades com os dois países aqui representados ao mais alto nível. É uma honra poder humildemente acolhe-los nesta casa de conhecimento, de partilha, de mérito, de igualdade, de inclusão, de oportunidades, de iluminação intelectual e de esperança. Esperança nesta geração que aqui estuda, esperança nas gerações vindouras que aqui estudarão, esperança que essas gerações estejam na liderança do país, no seu progresso, na melhoria da qualidade de vida dos moçambicanos.

Esta Academia proporciona educação de excelência em infraestruturas de alto calibre, desde o desenvolvimento da primeira infância até ao pré-universitário

O princípio de facultar o acesso a oportunidades está enraizado nos projectos da AKDN, os primeiros estabelecidos há mais de 100 anos na África Austral e na Ásia do Sul, emanando dos seus princípios de respeito pela dignidade humana e da consciência social.

A Academia Aga Khan Maputo, hoje inaugurada pelos Presidentes de dois países de língua portuguesa, na presença do Príncipe Rahim Aga Khan, desempenhará um papel central dentro e fora dos países lusófonos, na criação de capacidade, conhecimento e intercâmbio. Isto será reforçado pela futura Academia Aga Khan em Lisboa.

Podemos assim encontrar caminhos para a construção de pontes em torno do conhecimento e da competência, para construir sociedades mais fortes e inclusivas.

Hoje, a criação destas pontes é cada vez mais premente. Esperamos que esta Academia, os seus estudantes, pais e professores, possam dar contributos positivos para o nosso futuro comum.

Agradeço, portanto, uma vez mais a vossa presença nesta auspiciosa cerimónia e reitero a minha profunda gratidão ao governo moçambicano e a todos aqueles que tornaram este sonho numa realidade.

Muito obrigado e um bem-hajam.

speech_263586 <p dir="rtl" style="text-align: justify;"><span style="font-size:11pt"><span style="line-height:150%"><span style="direction:rtl"><span style="unicode-bidi:embed"><span style="font-family:Calibri,sans-serif"><span lang="AR-SA" style="font-size:12.0pt"><span style="line-height:150%"><span style="font-family:&quot;Arial&quot;,sans-serif">"إنه لشرف كبير أن أرحب بكم وبكل تواضع هنا في دار المعرفة والمشاركة والجدارة والمساواة والاندماج، والفرص، والتنوير الفكري والأمل".</span></span></span></span></span></span></span></span></p> Inglês
Speech by President of the Portuguese Republic Marcelo Rebelo de Sousa https://d1zah1nkiby91r.cloudfront.net/s3fs-public/2022-03-mozambique-akbar_hakim-4175.jpg Maputo, Mozambique Monday, 21 Março 2022 1647684000 Discurso do Presidente da República Portuguesa Marcelo Rebelo de Sousa speech Mozambique,Portugal 2020s 263582 1 Academias Aga Khan,Educação,Moçambique https://d1zah1nkiby91r.cloudfront.net/s3fs-public/2022-03-mozambique-akbar_hakim-4175.jpg Aga Khan Academies Education

Sua Excelência Senhor Presidente da República de Moçambique Filipe Jacinto Nyusi,

Sua Alteza o Príncipe Rahim Aga Khan,

Sua Excelência Presidente Joaquim Chissano,

Excelências,

Minhas senhoras, Meus senhores,

Jovens alunas e alunos desta Academia,

Aqui estive, em Janeiro de 2020, quando a Academia estava a nascer. E parei durante algum tempo para falar com as estudantes e os estudantes da Academia. E falámos sobre o seu presente e sobre o seu futuro. A Academia ainda não era a realidade que temos hoje em frente dos nossos olhos. Era o início de uma obra. Hoje, temos o início do futuro dessa obra. Eu disse-vos aquilo que repito aqui hoje, que a Academia é uma oportunidade única na vossa vida. É uma oportunidade privilegiada na vossa vida, porque corresponde à visão de Sua Alteza o Aga Khan. Uma visão que passou para Sua Alteza o Príncipe Rahim. E é uma visão feita de humanismo, de respeito da pessoa, da dignidade da pessoa, de cada pessoa concreta, de carne e osso, da sua diferença, do seu percurso próprio, da sua vida também diversa, e que corresponde àquilo que é uma forma muito rica de viver o Islão. É uma visão do Islão que considera que há uma ligação íntima entre a fé e a atuação social. O humanismo resulta dessa dignidade da criação divina da pessoa humana e por isso é universal; e por isso é tolerante, e por isso é dialogante, e por isso é aberto e inclusivo, e por isso cabem nele todos. Eu trago comigo muitas vezes uma citação do Corão, que diz: “A todos chegam as dádivas do teu Senhor. As dádivas do teu Senhor não serão negadas a ninguém." É uma abertura a todas as religiões, aos que não têm religião, a todas as posições, em todos os pontos do mundo. É essa visão que inspira toda a Rede Aga Khan para o Desenvolvimento, económico e social, mas que inspira esta Academia. Tem inspirado a mensagem da Rede Aga Khan por todo mundo: na educação, na saúde, na solidariedade social, no apoio aos mais necessitados, na fraternidade, no diálogo, no encontro entre culturas e civilizações. Nós, em Portugal, conhecemos essa realidade. Em Portugal, existe uma forte Comunidade Ismaili, uma Comunidade que tem sido portadora desta mensagem de humanismo e de fraternidade.

Aqui, em Moçambique, conhece-se há tanto ou mais tempo essa mensagem. Com uma Comunidade também Ismaili muito forte, muito dinâmica, muito corajosa. E esta Academia é, à sua maneira, o reconhecimento do peso dessa Comunidade. E por isso, aqui estão os Presidentes dos dois Estados representando os dois povos. O Presidente de Moçambique atestando a força, o futuro duma grande pátria, e uma pátria que é generosa, que é aberta, que gosta de dar mais do que receber. E o Presidente de Portugal que comunga dos mesmos valores e princípios, no clima de fraternidade, e é durante a visita do Presidente de Portugal a Moçambique, que podemos encontrar aqui os dois para agradecer a Sua Alteza o Príncipe Rahim a sua mensagem, que é também ela uma mensagem do futuro, porque é a continuação de um legado, porque é a continuação de um passado, porque é a construção de um futuro. Mas hoje, verdadeiramente importantes nesta festa não são nem o Presidente Nyusi, nem o Presidente Rebelo de Sousa, nem o Presidente Chissano, que tão importante foi no nascimento da ideia, nem mesmo Sua Alteza o Príncipe Rahim; importantes são estas jovens e estes jovens que aqui estão. Eles são a razão de ser da Academia, não há Academia sem estudantes, não há Academia sem juventude. E aquilo que eu vos quero dizer, continuando a conversa de há dois anos, antes da pandemia, aquilo que vos quero dizer é que, vós sois privilegiados.

Há milhões de crianças e de jovens por todo mundo que não podem frequentar uma Academia como esta. Milhões, em todos os continentes, em todos os países gostariam de poder ser alunos e alunas de uma Academia assim. Isso é uma grande responsabilidade sobre os vossos ombros. Quem é privilegiado, quem mais recebe, mais tem de dar aos outros. A felicidade de cada um só se constrói com os outros e pelos outros e para os outros. E a única maneira de compensar os milhões que cá não entram e nunca entrarão é ser-se o que se pode ser, em melhor, em mais. Têm de ser os melhores, têm de ser os melhores a responder a esta oportunidade que os outros não têm. Os melhores a estudar, os melhores a aprender, os melhores a transmitir, os melhores a aprender a conviver com as outras e os outros diferentes, a respeitá-los, e depois os melhores a construírem Moçambique, os melhores a construírem Moçambique. Um Moçambique aberto a todas as religiões, aos que não têm religião, a todas as opiniões, a todos os sonhos, a todos os projetos de futuro, é esse o vosso dever.

Sua Alteza o Príncipe Rahim veio aqui dizer que a mensagem Aga Khan permitiu a construção desta Academia, mas ela só é um sucesso se for um sucesso na vida de cada uma e de cada um daqueles que por aqui passam. Eu desejo-vos todas as felicidades do mundo, porque essas felicidades são as felicidades de Moçambique. E se forem as felicidades de Moçambique, são as felicidades de Portugal. São as felicidades de África. São as felicidades de todo o mundo. O que cada um de nós faz na sua vida serve todo o mundo. É vosso dever aprenderem com a mensagem de Sua Alteza Aga Khan, hoje a mensagem de Sua Alteza o Príncipe Rahim Aga Khan: servir todo o mundo, começando por servir mais e melhor Moçambique.

speech_263583 <p>“There are millions of children and young people around the world who cannot attend an Academy like this… And the only way to make up for the millions that do not come here… is to be the best you can be, the most you can be.”</p> Inglês
Speech by President of the Republic of Mozambique Filipe Jacinto Nyusi https://d1zah1nkiby91r.cloudfront.net/s3fs-public/2022-03-mozambique-akbar_hakim-4200.jpg Maputo, Mozambique Monday, 21 Março 2022 1647683100 Discurso do Presidente da República de Moçambique Filipe Nyusi speech Mozambique 2020s 263580 1 Educação,Academias Aga Khan https://d1zah1nkiby91r.cloudfront.net/s3fs-public/2022-03-mozambique-akbar_hakim-4200.jpg Aga Khan Academies Education

Minhas senhoras e Meus senhores,

Permitam-me que inicie a minha intervenção desejando mais uma vez boas-vindas a Sua Alteza o Príncipe Rahim Aga Khan e à sua delegação. Acredito que estejam a disfrutar da nossa tradicional hospitalidade, temperada com um sorriso abundante e gastronomia tipicamente Moçambicana.

É sempre um prazer ter Vossa Alteza no nosso solo pátrio. Aliás, eu recordava que quando estive com o seu pai em França, repeti isso muitas vezes. Estamos seguros de que, onde quer que vão, têm sido nossos embaixadores, promovendo a marca da terra da hospitalidade e acolhedora ao investimento económico e social.

Mais uma vez, gostaríamos de reiterar as nossas calorosas saudações a Sua Excelência, caro irmão e amigo, Presidente da República Portuguesa, amigo dos Moçambicanos. Ainda ontem me estavam a dizer que durante três horas esteve a conversar com os Moçambicanos no café. E que, por outro lado, é também amigo da Rede Aga Khan para o Desenvolvimento, pensámos que foi nessa ótica que não resistiu ao convite que lhe foi formulado no sentido de estar connosco nesta cerimónia de inauguração da Academia Aga Khan.

Podemos assim afirmar que é uma honra estar presente com V. Exas. nesta cerimónia solene da inauguração desta Academia e partilharmos da história do crescimento deste grupo em Moçambique.

Eu renovo o convite que farei formalmente para, em Agosto, estarmos também noutra missão em Quelimane.

É com elevada honra que procedemos hoje à inauguração da Academia Aga Khan de Maputo, nesta nossa bela cidade da Matola, da província de Maputo. Trata-se da 2.ª Academia da Rede Aga Khan para o Desenvolvimento que é implantada no nosso país.

A cerimónia a que hoje assistimos é mais um testemunho de que as nossas relações de parceria focada na agenda do desenvolvimento serão sempre uma prioridade, tendo no capital humano a sua centralidade.

Sua Alteza Príncipe, com apreço, temos estado a acompanhar a implementação de diversos projetos sociais e económicos levados a cabo pela Rede Aga Khan, que muito contribui para o desenvolvimento de Moçambique, na sua maioria alinhados com o programa de desenvolvimento nacional.

Permita-me que lhe recorde aquilo que ontem conversámos quando estivemos os três.

Não precisa de ser metade desta infraestrutura, só pode ser um terço, só um terço e vamos fazer um hospital do grupo Aga Khan em Moçambique. Vai ser diferente. Vai ajudar, vai reduzir deslocações, mas pegando nas palavras do Presidente Marcelo, vai tocar o Homem.

Por isso apraz-nos dizer que a inauguração desta Academia é parte de uma visão de grande alcance e enquadra-se no reforço das boas relações de cooperação que vamos estabelecendo com distintos parceiros que, connosco, sonham na edificação de uma sociedade cada vez mais próspera.

Penso que sabe que, dentro em breve, voltaremos a assinar o acordo que está sendo trabalhado, e este acordo será um instrumento para reforçarmos as nossas relações.

Esta Academia é fruto da nossa interação com este grupo, que levamos a cabo nos últimos anos, na sequência do interesse em expandir o seu campo de atuação, visando o seu crescimento. Estou convicto de que Moçambique só poderá ser bem-sucedido na construção de uma nação próspera à medida do sucesso do seu programa de desenvolvimento de capital humano, que passa pela promoção do acesso universal à educação de qualidade, e capaz de corresponder à demanda do mercado laboral em termos quantitativos e, sobretudo, qualitativos.

Encorajamos as atividades desenvolvidas em Moçambique pela Rede Aga Khan, conforme fizeram referência, como é o caso de programas de desenvolvimento social, serviços de promoção de turismo, tendo como marca de relevo a gestão do Hotel Polana Serena, serviços de produção industrial, tais como nos têxteis aqui na Matola, o Instituto Agrário de Bilibiza, na província de Cabo Delgado, que infelizmente foi alvo de uma ação terrorista.

Com a inauguração desta academia nesta cidade da Matola, rogo que os meus compatriotas desta cidade e de outros cantos do nosso belo Moçambique e do mundo possam adquirir o conhecimento e habilidade que este estabelecimento vai oferecer. O saber-fazer que daqui sairá deve tornar-se numa ferramenta capaz de impulsionar o desenvolvimento socioeconómico do nosso país e que sirva a todos sem distinção.

Gostaria de terminar agradecendo a todos aqui presentes e aos que trabalharam para que este ato fosse coroado com êxito. E eu digo mais, a província de Maputo tem de aproveitar estas infraestruturas de forma racional e dentro dos regulamentos desta instituição. Não seja só uma beleza implantada no meio, mas daqui devem sair conhecimentos.

A Sua Alteza Príncipe Rahim Aga Khan, da Rede Aga Khan para o Desenvolvimento, muito obrigado pela iniciativa, saúdo-o pessoalmente e também obrigado por estar presencialmente neste evento de grande importância para os Moçambicanos.

De modo particular, quero agradecer ao meu irmão, Sua Excelência Professor Marcelo de Sousa, Presidente da República Portuguesa, pela sua honrosa presença nesta cerimónia, e pelo facto de desde ontem estarmos a direcionar a nossa atenção a projetos importantes para a criação do bem-estar dos que mais necessitam.

Muito obrigado pela atenção que me foi prestada.

speech_263581 <p dir="rtl" style="text-align: justify;"><span style="font-size:11pt"><span style="line-height:150%"><span style="direction:rtl"><span style="unicode-bidi:embed"><span style="font-family:Calibri,sans-serif"><span lang="AR-SA" style="font-size:12.0pt"><span style="line-height:150%"><span style="font-family:&quot;Arial&quot;,sans-serif">"مع افتتاح هذه الأكاديمية في مدينة ماتولا ... يجب أن تصبح المعرفة التي ستحصلون عليها أداة قادرة على تعزيز التنمية الاجتماعية والاقتصادية في بلدنا، فضلاً عن ضرورة تقديم الخدمات للجميع دون تمييز".</span></span></span></span></span></span></span></span></p><p>&nbsp;</p> Inglês
Speech by Prince Rahim Aga Khan https://d1zah1nkiby91r.cloudfront.net/s3fs-public/2022-03-mozambique-akbar_hakim-4120.jpg Maputo, Mozambique Monday, 21 Março 2022 1647674100 Discurso do Príncipe Rahim Aga Khan na Inauguração da Academia Aga Khan de Maputo speech Mozambique 2020s 9241 1 Educação,Moçambique,Academias Aga Khan https://d1zah1nkiby91r.cloudfront.net/s3fs-public/2022-03-mozambique-akbar_hakim-4120.jpg Aga Khan Academies Education

Bismillah-ir-Rahman-ir-Rahim

Sua Excelência Presidente Nyusi, da República de Moçambique

Sua Excelência Presidente Marcelo, da República de Portugal

Sua Excelência Presidente Chissano

Excelentíssimos ministros e excelências

Estudantes, pais e funcionários da Academia Aga Khan

Todo protocol compredo

Senhoras e senhores

Em nome de Sua Alteza o Aga Khan, boa tarde. Vossa Excelência, Presidente Nyusi, sem a sua amizade e o seu apoio a este projeto, não estaríamos aqui hoje. Sob a sua liderança, as autoridades moçambicanas proporcionaram as condições para que este projeto visse a luz do dia. Sentimo-nos inspirados pela sua liderança e honrados com a sua presença - obrigado.

Sua Excelência Presidente Marcelo, a sua presença aqui hoje é um símbolo da profunda amizade entre o Imamat Ismaili e a República de Portugal, e estamos honrados e gratos por estar hoje aqui connosco.

Sua Excelência Presidente Chissano, sei que o meu pai, o Aga Khan, e Sua Excelência falaram pela primeira vez sobre o tema da educação em Moçambique há cerca de cinco décadas. E a sua presença hoje nesta cerimónia de inauguração é uma honra e uma alegria - obrigado. Quero agradecer aos nossos amigos da Agência Francesa de Desenvolvimento pela colaboração neste projeto académico. São um valoroso parceiro de longa data da Rede Aga Khan para o Desenvolvimento, e temo-vos em grande estima.

Esta Academia faz parte de uma rede crescente de Academias Aga Khan integradas que estão presentes em Mombaça, no Quénia; Hyderabad, na Índia; Maputo; Daca, no Bangladesh, atualmente em construção; e Lisboa, Portugal, em fase de design. A estas seguir-se-á a academia de Islamabad, e oxalá muitas outras. A ampla disseminação geográfica das Academias foi pensada desde início, com o objetivo de permitir que os alunos e funcionários viajem sem problemas para academias noutros países, experimentem diferentes culturas e construam uma apreciação e um amor por estas. O despertar intercultural que esperamos vir a ser experienciado nas Academias Aga Khan é ainda mais reforçado pela grande diversidade dos seus é ainda mais potenciado pelos seus corpos estudantis. Por exemplo, nesta academia, metade dos alunos são moçambicanos, enquanto a outra metade vem de outros 23 países.

Por isso, não é por acaso que uma das vertentes da Aga Khan com a qual as Academias complementam o currículo da International Baccalaureate é o pluralismo. Sabemos que os alunos das Academias irão terminar os estudos num mundo altamente interligado e nesse sentido precisam de ter a mente aberta e exposta a uma multiplicidade de contextos e pontos de vista. Com o intuito de oferecer uma maior preparação aos alunos da Academia, o currículo da IB nesta academia é ensinado em duas línguas — português e inglês — mas aqui pode ser aprendido um número quase ilimitado de línguas.

Enquanto centro de excelência, esta Academia irá equipar os seus alunos com as ferramentas necessárias para serem competitivos e bem-sucedidos, à medida que forem para as suas universidades e entrarem na arena da vida adulta. E isso vai ensiná-los a esforçarem-se para serem o melhor possível.

Mas tão importantes como as ferramentas académicas com as quais a academia irá equipar os seus alunos são os valores que estes irão fortalecer aqui. Na verdade, outra das vertentes Aga Khan entrelaçada no currículo da IB é o da ética. A ética é ensinada aqui não apenas na teoria, mas posta em prática em elementos de serviço e liderança no dia-a-dia dos alunos. As Academias Aga Khan querem que os seus licenciados não sejam apenas bons alunos, mas também boas pessoas. Ainda que as ferramentas sejam importantes, os valores que impulsionam a sua utilização são aquilo que irá tornar o mundo um lugar melhor através da ação destes alunos. Assim, o nosso compromisso para com os pais é dar o nosso melhor para desenvolver valores e ética nos seus filhos, equipando-os com as competências práticas necessárias para alcançar o sucesso nas suas vidas.

Aos alunos hoje aqui presentes, gostaria de partilhar convosco um ponto de vista. Ao longo dos vossos estudos e da vossa juventude, os adultos irão dizer-vos que têm o futuro à vossa frente. Quero dizer-vos que o futuro é aquilo que vocês deixam para trás, moldado por cada uma das vossas ações, afirmações e decisões. O futuro segue-vos no caminho que escolherem. Olhem para este Academia. É uma instituição nascida de decisões e ações passadas, que irão agora moldar o futuro: o vosso futuro, o futuro das vossas famílias e o futuro deste belo país, Moçambique.

Não posso terminar sem referir que aquilo a que assisti aqui nos últimos dias é prova da grande amizade entre o Imamat Ismaili e estes dois países. E creio que na nossa organização e na nossa comunidade, ninguém representa tão bem a amizade como o nosso representante diplomático, Nazim Ahmad, sem o qual talvez tudo isto teria sido muito mais difícil. Por isso, Nazim, quero reconhecer o seu papel na concretização deste projeto

Muito obrigado.

speech_263558 <p dir="rtl" style="text-align: justify;"><span style="font-size:11pt"><span style="line-height:150%"><span style="direction:rtl"><span style="unicode-bidi:embed"><span style="font-family:Calibri,sans-serif"><span lang="AR-SA" style="font-size:12.0pt"><span style="line-height:150%"><span style="font-family:&quot;Arial&quot;,sans-serif">"طوال فترة دراستكم ومرحلة شبابكم، سيخبركم البالغون أن المستقبل أمامكم. أود إخباركم أن المستقبل هو ما تتركوه وراءكم، وما تشكلونه من خلال أفعالكم وتصريحاتكم وقراراتكم، وإن المستقبل يتبعكم في الطريق الذي اخترتموه".</span></span></span></span></span></span></span></span></p> Inglês
The Global Convocation Ceremony of the Aga Khan University https://d1zah1nkiby91r.cloudfront.net/s3fs-public/aku-2022-peter_kalmus_copienl.jpg Nairobi, Kenya Monday, 28 Fevereiro 2022 1645899300 Discurso do Convidado Principal Dr. Peter Kalmus na Cerimónia Global de Entrega de Diplomas da Universidade Aga Khan speech Kenya,Pakistan,Tanzania,Uganda 2020s 262283 1 Educação,Paquistão,Quénia,Tanzânia https://d1zah1nkiby91r.cloudfront.net/s3fs-public/aku-2022-peter_kalmus_copienl.jpg Aga Khan University Education

Sua Alteza o Aga Khan;

Princesa Zahra Aga Khan;

Convidado de Honra, Dr. Peter Mathuki, Secretário-Geral da Comunidade da África Oriental;

Presidente Zakir Mahmood e Conselho de Administração da AKU;

Presidente Moyez Alibhai e Conselho Universitário da AKU no Quénia;

Presidente e Vice-Chanceler Sulaiman Shahabuddin;

Senhoras e senhores;

E acima de tudo, vocês, os incríveis finalistas:

Saudações e felicitações. É uma honra dirigir-me hoje a vós, nesta feliz ocasião. Bom trabalho a todos vocês! Partilho o vosso compromisso de melhorar a vida de todos os seres nesta Terra. Quero agradecer o trabalho da AKU na melhoria da qualidade de vida no mundo em desenvolvimento, assim como a liderança que o Príncipe Rahim e a AKDN estão a demonstrar no combate às alterações climáticas e à degradação ambiental.

Parece-me uma altura estranha nos quatro mil milhões e meio de anos de história do nosso planeta para proferir um discurso de final de licenciatura.

Enquanto cientista climático, vejo um meteoro a lançar-se diretamente contra o nosso belíssimo planeta, e continuo sem ver a sociedade ou os líderes mundiais a mobilizarem-se para o impedir. Os combustíveis fósseis estão a aquecer o nosso planeta a um ritmo de um décimo de grau Celsius a cada cinco anos. Isto pode não parecer muito, mas ter um planeta inteiro a aquecer tão rapidamente é impressionante e assustador.

Os desastres a que temos assistido são apenas o começo. A cada fração no aumento da temperatura, os desastres climáticos aumentarão a sua frequência e intensidade. Como socos no estômago da nossa sociedade global, eles irão pôr cada vez mais sobre pressão os sistemas de infraestruturas, sistemas económicos, sistemas de energia, sistemas de alimentos e água, sistemas políticos e ecossistemas.

A causa principal da destruição climática é a queima de combustíveis fósseis. Antes de termos uma indústria baseada em combustíveis fósseis, o planeta encontrava-se em equilíbrio energético. A quantidade de energia que entrava com a luz solar era a mesma que saía para o espaço, permanecendo assim a uma temperatura constante. A queima de gás, carvão e petróleo mudou isso. Continua a empurrar o nosso planeta cada vez mais para fora dos parâmetros de equilíbrio, forçando-o a aquecer.

A crise foi maioritariamente causada pelo Norte Global, com o impacto a atingir o Sul Global mais cedo e com mais intensidade. E os poderosos interesses instalados estão a fazer o que podem para bloquear qualquer iniciativa. Então, que podemos nós fazer?

Esta é uma questão com a qual luto há muito tempo.

Há dezasseis anos, eu era um estudante de doutoramento em Física na cidade de Nova Iorque, apaixonado pelo universo e pelos seus mistérios, e muito feliz por finalmente fazer parte da nobre busca pelo conhecimento humano. Tinha interesse em cosmologia – as grandes questões, de onde viemos e para onde vamos.

O ano de 2006 trouxe duas grandes mudanças à minha vida. Primeiro, tornei-me pai, o que foi uma mudança abrangente. Ligou-me ao futuro. Segundo, ouvi uma palestra acerca do tema da Terra estar em desequilíbrio energético e a aquecer. Esta palestra abalou-me. A Terra está em desequilíbrio energético? Esta é uma notícia absolutamente monumental, literalmente a maior história acerca do planeta. Era na altura e é ainda mais hoje.

Comecei a estudar as alterações climáticas. Tentei que a minha universidade mudasse para eletricidade com origem na energia eólica. Só consegui encontrar uma pessoa na universidade que apoiasse a minha causa – e não por falta de tentativas, porque naquela época, quase ninguém se importava com as alterações climáticas. As normas sociais em relação ao clima ainda não tinham começado a mudar.

Hoje em dia, as normas sociais estão implícitas mas são crenças partilhadas muito poderosas. São como a mente subconsciente da sociedade. Por exemplo, a crença de que é normal queimar combustíveis fósseis. Claro, está a destruir o nosso planeta, mas é uma coisa normal. Toda a gente o faz.

As normas sociais são como a água que rodeia um peixe. Nadamos nela, a toda a hora. Elas criam a sociedade, elas moldam os seus sistemas e as suas estruturas de poder, mas na maioria das vezes, nem sequer reparamos nelas. São parcialmente responsáveis pelo colapso climático e ecológico, mas também pela asfixiante falta de resposta por parte da humanidade. Aquilo que ainda poderemos ser capazes de salvar está, em grande medida, dependente da rapidez com que sejamos capazes de mudar estas normas.

Com o passar dos anos, fui ficando cada vez mais alarmado e frustrado com a inação climática. Em 2010, a queima de combustíveis fósseis tornou-se profundamente perturbadora para mim. A ligação entre os combustíveis fósseis e o agravamento dos impactos climáticos era demasiado óbvia. Comecei a reduzir as minhas emissões de forma sistemática e científica, começando com as coisas maiores primeiro: deixar de fazer viagens aéreas, andar de bicicleta em vez de automóvel e cortar no uso de energia em casa, entre muitas outras mudanças. Isto ensinou-me três lições valiosas. Primeiro, para mim era divertido viver com menos combustível fóssil. Desenvolveu a minha curiosidade, levou-me a adquirir novos passatempos e levou-me a fazer novos amigos. Em segundo lugar, apercebi-me da forma como todos nós confiamos em vastos sistemas impessoais para todas as nossas necessidades diárias – comida, água, roupas, ruas – tudo. Para sermos capazes de reduzir o uso de combustíveis fósseis a zero, todos estes sistemas vão ter de mudar. E em terceiro lugar, havia muito poucas pessoas dispostas a seguir-me neste tipo de mudanças.

Quando comecei, esperava que as minhas ações inspirassem outras pessoas. Mas diria que cerca de uma em cada cem pessoas está disposta a reduzir sistematicamente as suas emissões. Por isso, ainda que considere ser um gesto muito importante, simplesmente não é, por si só, suficiente.

Em 2012, fiquei tão alarmado que deixei de me conseguir concentrar na astrofísica, e por isso mudei para a ciência climática. Também comecei a falar sobre o tema o máximo que pude. Disseram-me que os cientistas não deviam manifestar-se, mas fi-lo na mesma. Como poderia não fazê-lo, vendo aquilo que vejo e sabendo aquilo que sei?

Temos de nos ajudar uns aos outros a despertar, e rapidamente. Precisamos de milhares de milhões de ativistas climáticos. Precisamos de construir um movimento climático global que seja ainda mais forte do que a indústria de combustíveis fósseis. Precisamos de um grande número de ativistas climáticos empenhados, apaixonados e corajosos. Precisamos de nos unir, com coragem, convicção e criatividade, para parar o meteoro que está a vir na nossa direção. Ninguém está a salvo do aquecimento global. Não nos podemos esconder dele, neste minúsculo, indiviso e pálido ponto azul que é o nosso planeta. Só poderemos ficar em segurança se pararmos este meteoro, e para fazê-lo serão necessárias mudanças profundas na organização da humanidade enquanto sociedade e na forma como vivemos nesta Terra.

O trabalho climático será a principal tarefa da humanidade para o resto deste século: curarmos a Terra, recuperarmos lugares selvagens, adaptarmo-nos a novos desastres e descobrirmos como viver lado a lado uns com os outros e com todas as outras espécies, que têm tanto direito de estar neste planeta quanto nós. Terão de ser construídas infraestruturas e inventadas tecnologias. Terão de ser criadas novas estruturas legais, morais e até espirituais. Terá de ser feita uma nova arte, concebida uma nova economia, e contadas novas histórias. Precisamos que as instituições desenvolvam novas disciplinas e novas formas de pensar, reduzam rapidamente as suas emissões, eduquem o público e criem mudanças sociais. A AKU já está a desempenhar um papel extremamente importante no Sul Global e tem de continuar.

Também precisamos que vocês, os licenciados da Universidade Aga Khan – entre os melhores e mais brilhantes que o mundo tem para oferecer – dediquem as vossas vidas à resolução da maior crise que a humanidade já enfrentou. Contribuam para o conhecimento e a inovação globais. Exijam justiça climática. Tenham a coragem de levantar bons problemas. Sejam a voz dos que não têm voz, de todas as espécies que se estão a extinguir, e das gerações futuras.

Os desastres climáticos irão piorar antes de começar a melhorar. Mas poderemos parar tudo isto se fizermos a escolha coletiva de tratar a crise climática como uma emergência. Imaginem que no futuro viramos esta página, que a vida na Terra entra em processo de recuperação, que a nossa espécie estava à beira da destruição, mas meteu a mão à consciência à última da hora. Prevejo que isso criará um enorme sentimento de solidariedade global, de solidariedade cósmica para com a vida no universo. O meu sonho é poder estar vivo para experienciar um tempo em que finalmente entremos no caminho certo, na direção de uma humanidade mais madura, uma humanidade mais gentil e agradecida, cheia de alegria por simplesmente estar aqui, nesta Terra – um fio na tapeçaria da vida.

Eu sei que um mundo muito melhor é possível. Nenhuma lei da física o impede. Depende de nós. É a jornada de uma vida, e chama por cada um de vocês. Saiam lá para fora e participem.

speech_262284 <p dir="RTL" style="text-align:justify"><span style="font-size:11pt"><span style="line-height:150%"><span style="direction:rtl"><span style="unicode-bidi:embed"><span style="font-family:Calibri,sans-serif"><span lang="AR-SA" style="font-size:12.0pt"><span style="background:white"><span style="line-height:150%"><span style="font-family:&quot;Arial&quot;,sans-serif"><span style="color:black">"نحن بحاجة لمساعدة بعضنا البعض في الاستيقاظ بسرعة من غفلتنا، فضلاً عن حاجتنا لمليار ناشط ممن يهتمون بالمناخ. كما أننا بحاجة للقيام بعمل على مستوى العالم تجاه المناخ أقوى من صناعة الوقود الأحفوري، إضافةً إلى حاجتنا إلى عدد كبير من نشطاء المناخ ممن يتحلون بالالتزام والحماس والشجاعة".</span></span></span></span></span></span></span></span></span></span></p> Inglês
The Global Convocation Ceremony of the Aga Khan University https://d1zah1nkiby91r.cloudfront.net/s3fs-public/aku-adnan-ali-khan_copie.jpg Nairobi, Kenya Monday, 28 Fevereiro 2022 1645898400 Discurso do Representante dos Alunos Adnan Ali Khan na Cerimónia Global de Entrega de Diplomas da Universidade Aga Khan speech Kenya,Pakistan,Tanzania,Uganda 2020s 262281 1 Paquistão,Quénia,Tanzânia,Educação https://d1zah1nkiby91r.cloudfront.net/s3fs-public/aku-adnan-ali-khan_copie.jpg Aga Khan University Education

Sua Alteza o Aga Khan;

Princesa Zahra Aga Khan;

Líderes da Universidade;

Ilustres convidados, familiares, amigos e colegas finalistas:

Boa tarde. Chamo-me Adnan Ali Khan e estou grato e honrado por dar-vos as boas-vindas em nome da Turma de 2021 da Universidade Aga Khan. Um grupo de médicos, dentistas, enfermeiros, educadores e jornalistas – ou por outras palavras, um grupo de futuros líderes e pioneiros. Parabéns a cada um de vocês por terem seguido os vossos sonhos até este destino.

A AKU deu-nos uma infinidade de oportunidades para que crescêssemos em todos os aspetos das nossas vidas. Fomos formados e incentivados a alcançar objetivos muito para além das nossas expectativas.

Tivemos oportunidades para crescer, inspirarmos e sermos inspirados. O facto de estarmos na companhia de outros alunos apaixonados, ambiciosos e talentosos, e de seguir os passos de muitos ex-alunos inspiradores, é o que permite aos licenciados da AKU lutarem pela excelência.

Ao refletir sobre o meu percurso na faculdade de medicina senti-me grato pelas memórias que fiz e pelas lições que aprendi – das amizades para a vida com colegas, médicos e enfermeiros forjadas através das aulas, clínicas e longos turnos noturnos, às pausas para beber chai com mentores que me ajudaram a tornar aquilo que sou hoje e que irão continuar a influenciar aquilo que ainda serei.

Na AKU, existe sempre uma ênfase no lado académico da nossa profissão, mas foi dada igual importância ao facto de sermos humanitários. Cada curso aqui hoje representado esforçou-se bastante para fazer do mundo um lugar melhor através do apoio às suas comunidades.

Seria negligente não mencionar o elefante na sala: a Covid. A razão pela qual estamos sentados afastados uns dos outros, com máscara, e com a nossa família e entes queridos a juntarem-se a nós virtualmente em vez de estarem ao nosso lado, a apoiarem-nos como têm feito nos últimos anos. Devemo-lo aos nossos professores e diretores, que se certificaram de que estaríamos prontos para enfrentar esta nova realidade. Devemo-lo aos heróis anónimos que passaram horas a ajudar-nos a seguir os protocolos da Covid, testando-nos semanalmente para garantir que continuávamos negativos no papel e positivos nas nossas atitudes.

Durante a pandemia, as nossas experiências de estudo tiveram de ser feitas com distanciamento social, mas fosse num acampamento comunitário de voluntários, numa sociedade de investigação académica ou no próprio programa “Synergy” de orientação estudantil da AKU, a Covid não impediu nenhum de nós de comunicarmos e fazermos aquilo que fazemos melhor. Em vez disso, a Covid mudou e motivou-nos a sermos mais voluntários, a inovarmos na investigação, e fez recordar a esta comunidade que até os alunos podem e fazem a diferença.

Aprendemos uma das competências mais importantes que não pode ser ensinada numa sala de aulas: a capacidade de nos adaptarmos, de nos levantarmos quando estamos em baixo e usar essa experiência para nos tornarmos mais sábios e ágeis do que nunca.

Com isto em mente, posso dizer com segurança que este conjunto de licenciados da AKU será um dos grupos de profissionais mais obstinados, resilientes e com a mente mais aberta que alguma vez saíram desta instituição. Creio que falo por todos os meus colegas quando digo isto: estamos prontos.

Ao nosso Chanceler, Sua Alteza, ao corpo docente, aos familiares e a todos aqueles que nos deram o seu apoio incondicional no nosso percurso até aqui: não posso agradecer-vos o suficiente.

Nesse sentido, está na altura desta turma olhar para o que se segue na vida, depois de deixarmos estes corredores familiares.

Enquanto aluno licenciado da Turma de 2021, posso prometer-vos três coisas:

Em primeiro lugar: vocês irão juntar-se a uma das comunidades de ex-alunos mais fortes do mundo. Uma família global espalhada por seis continentes e 55 países que abrirá os braços para vos receber sempre que precisarem – uma família que me abraçou e aos meus colegas, independentemente da distância, nacionalidade ou religião. Muitos destes ex-alunos são os nossos heróis pessoais, e algumas das nossas maiores inspirações voltaram a esta instituição para nos transmitir a tocha. Lembrem-se, hoje não são apenas os licenciados da Universidade Aga Khan no Paquistão, Quénia, Uganda, Tanzânia ou Londres. Hoje, vocês são licenciados globais.

Em segundo lugar: Vocês serão líderes em tudo o que escolherem fazer, e irão ser bem-sucedidos. Sei que sim porque todos vocês foram bem-sucedidos até chegarem aqui a este dia importantíssimo – e isso por si só é um ato de coragem.

Em terceiro lugar, e por fim, posso prometer-vos o seguinte: vocês irão mudar a vida de alguém. Na verdade, muitos de vocês já o fizeram – não apenas aqueles que entraram no bloco operatório bem depois da meia-noite, ou o vosso parceiro clínico que escolheu a música certa na sala de cirurgia, mas todos e cada um de vocês, apenas pelo facto de estarem neste caminho, fizeram do mundo um lugar melhor. Todos vocês escolheram uma carreira que dará algo à humanidade e que irá, acima de tudo, contribuir significativamente para a sociedade.

Acredito que falo em nome dos meus colegas quando digo que estamos muito entusiasmados com o resto do nosso percurso. E seja qual for o caminho que venhamos a seguir, sabemos que a AKU nos preparou para enfrentar os próximos desafios – com agilidade, perseverança e coragem como parte de quem somos.

Obrigado e, uma vez mais, os meus parabéns.

speech_262282 <p dir="rtl" style="text-align: justify;"><span style="font-size:11pt"><span style="line-height:150%"><span style="direction:rtl"><span style="unicode-bidi:embed"><span style="font-family:Calibri,sans-serif"><span lang="AR-SA" style="font-size:12.0pt"><span style="background:white"><span style="line-height:150%"><span style="font-family:&quot;Arial&quot;,sans-serif"><span style="color:black">"يمكنني القول بثقة وأمان أن هذه الدُفعة من خريجي جامعة الآغا خان ستكون إحدى أكثر مجموعات المهنيين ثباتاً ومرونةً وانفتاحاً. أعتقد أنني أتحدث نيابةً عن دُفعتي بأكملها عندما أقول: نحن جاهزون</span></span></span></span></span><span lang="AR-SA" style="font-size:12.0pt"><span style="line-height:150%"><span style="font-family:&quot;Arial&quot;,sans-serif"> ومستعدون<span style="background:white"><span style="color:black">".</span></span></span></span></span></span></span></span></span></span></p> Inglês
The Global Convocation Ceremony of the Aga Khan University https://d1zah1nkiby91r.cloudfront.net/s3fs-public/aku-kenya-2022-camera_1_kenya_250-r.jpg Nairobi, Kenya Monday, 28 Fevereiro 2022 1645897500 Discurso do Presidente Sulaiman Shahabuddin na Cerimónia Global de Entrega de Diplomas da Universidade Aga Khan speech Kenya,Pakistan,Tanzania,Uganda 2020s 262279 1 Paquistão,Quénia,Tanzânia,Educação https://d1zah1nkiby91r.cloudfront.net/s3fs-public/aku-kenya-2022-camera_1_kenya_250-r.jpg Aga Khan University Education

O nosso Chanceler, Sua Alteza o Aga Khan;

Princesa Zahra Aga Khan;

O nosso Convidado Principal, Dr. Peter Kalmus;

O nosso Convidado de Honra, Dr. Peter Mathuki, Secretário-Geral da Comunidade da África Oriental;

Presidente Zakir Mahmood e membros do Conselho de Administração da AKU;

Presidente Moyez Alibhai e membros do Conselho Universitário da AKU no Quénia;

Diretor, reitores e líderes, professores, funcionários e ex-alunos da Universidade;

Generosos doadores e estimados parceiros;

Ilustres convidados e familiares;

E, mais importante, os nossos finalistas:

Assalam-u-alaikum, hamjambo, e uma muito boa tarde para todos.

Que dia este! Sinto-me profundamente honrado por ter sido escolhido para o cargo de Presidente e Vice-Chanceler pelo nosso Chanceler, Sua Alteza o Aga Khan. Tal como este medalhão me faz recordar, foi-me confiada uma grande responsabilidade. Sinto-me lisonjeado pela confiança de Sua Alteza em mim. Prometo fazer tudo ao meu alcance para provar que sou digno dessa confiança.

Estou-lhe profundamente grato, Princesa Zahra, por nos honrar com a sua presença. A sua participação reflete o futuro brilhante dos nossos finalistas e da nossa Universidade. Acrescenta brilho a um dia já brilhante.

Acima de tudo, estou entusiasmado com a oportunidade que me foi dada de levar por diante a visão do Chanceler, com o papel da AKU como uma poderosa força para o bem no mundo e com o tremendo potencial de todos vocês, os nossos licenciados.

Lembro-me de ver a minha filha, Anjiya, a formar-se na Faculdade de Medicina da AKU. Ao meu lado estava a minha esposa, Zeenat, ela própria uma ex-aluna da Escola de Enfermagem e Obstetrícia. Mal sabia eu que uns anos mais tarde estaria neste púlpito, a discursar na presença delas e do meu filho Basim. Quando entrei no polo da AKU como gestor de compras, com 22 anos e acabado de terminar um MBA, nunca poderia ter imaginado que um dia voltaria à Universidade no meu cargo atual.

Mas isso apenas demonstra as transformações que a AKU torna possíveis.

Cada um de vocês, os nossos licenciados, trilhou o seu próprio caminho até este momento. Alguns de vocês são os primeiros da vossas famílias a frequentar a universidade. Outros dão continuidade a uma tradição familiar enquanto filhos e filhas de professores, enfermeiros ou médicos. Para alguns, o nosso campus foi a sua primeira casa depois de saírem de casa. Para outros, a AKU representou um regresso à academia após anos no mercado de trabalho.

Quero reservar um momento para reconhecer os vossos percursos individuais. Os momentos de dúvida – a primeira vez que receberam um trabalho repleto de questões e comentários e pensaram: “Tenho trabalho a fazer!” Os momentos que galvanizaram a vossa confiança – aquele dia na sala de aulas, na redação, na biblioteca ou na clínica em que alcançaram um novo nível de conhecimento ou excelência.

Também quero reconhecer que vocês fazem parte de um coletivo – um coletivo que se estende por três continentes. Enquanto membros da Turma de 2021, vocês forjaram relações duradouras, apoiaram o desenvolvimento académico uns dos outros e construíram um compromisso partilhado de apoio aos mais necessitados.

E agora estão prontos para deixar a vossa marca nas vossas profissões e no mundo.

Este é um momento de transição para os nossos licenciados. É também um momento de transição para a AKU. Mas uma mudança na liderança não significa uma mudança nos princípios orientadores da Universidade.

Continuamos a acreditar, como sempre fizemos, no poder do conhecimento como solução para os maiores problemas da humanidade. E continuamos a acreditar que a AKU, enquanto poderosa criadora e divulgadora de conhecimento, pode dar uma contribuição extraordinária para a melhoria da vida em África, na Ásia e não só.

Como disse o nosso Chanceler, Sua Alteza o Aga Khan, à Turma de 1994: “No melhor dos cenários, a universidade está relacionada com o bem-estar da sociedade em que está inserida. Ao receber conhecimento de todos os quadrantes, a universidade aplica esse conhecimento na resolução dos problemas prementes do mundo, tanto a nível local como internacional.”

É exatamente isso que a AKU está a fazer. Permitam-me que desenvolva:

Na África Oriental, a AKU e a Universidade do Michigan estão a usar inteligência artificial de ponta para identificar indivíduos com risco de vir a ter certos problemas de saúde. Não somos os únicos a pensar que este projeto tem um enorme potencial – recebeu há pouco tempo mais de 6 milhões de dólares em financiamento por parte dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos.

No Paquistão, a AKU reduziu as taxas de mortalidade neonatal em mais de 15 por cento em oito distritos rurais com uma população de 14 milhões de pessoas. Como é que fizemos isto? Partilhando o nosso conhecimento com centenas de unidades de saúde públicas e privadas e com milhares de agentes comunitários de saúde.

Os investigadores da AKU estão a utilizar a ciência das células estaminais e a edição genética para desenvolver novos tratamentos para doenças sanguíneas e oncológicas, como a leucemia. Eles analisaram as notas dos exames de 15 000 alunos para mostrarem quais os fatores que melhoram o desempenho em matemática e ciências. Eles estão a estudar os esforços indígenas de proteção dos direitos das minorias nos países de maioria muçulmana.

Como a Princesa Zahra salientou há instantes, estamos também a trabalhar para reduzir as nossas emissões de carbono e para nos tornarmos uma das poucas universidades do mundo a alcançar a neutralidade de carbono. Trata-se de um objetivo ambicioso que exigirá uma enorme inovação. Mas estamos empenhados em alcançá-lo e em ajudar outras universidades a seguir os nossos passos.

Nos próximos anos, iremos lançar novos programas de licenciatura em medicina e enfermagem na África Oriental. Iremos construir um novo Centro Universitário e Hospital em Kampala. E iremos abrir a nossa Faculdade de Artes e Ciências em Karachi para preparar jovens homens e mulheres para serem líderes com uma educação especial que abrange as ciências sociais, as ciências naturais e as artes.

Como todos estes exemplos mostram, e à medida que a AKU se aproxima do seu 40.º aniversário, permanecemos fiéis à nossa visão fundadora, ao mesmo tempo que agimos de forma corajosa para dar resposta a novos desafios.

Agradeço a todos aqueles que tornam possível o nosso sucesso. Os decisores políticos que criam o ambiente propício no qual trabalhamos, entre eles o nosso convidado de honra, o Secretário-Geral da Comunidade da África Oriental, Dr. Peter Mathuki. Os nossos generosos doadores, voluntários, ex-alunos e parceiros, incluindo as nossas agências da Rede Aga Khan para o Desenvolvimento. Nada me deu mais prazer nos meus primeiros meses no cargo do que conhecer e trabalhar com os diversos membros da família AKU.

Senhoras e senhores, a maior contribuição da Universidade para os países com os quais trabalhamos serão sempre os nossos alunos licenciados.

Caros finalistas, os nossos ex-alunos – os vossos antecessores – percorreram os mesmos corredores e pátios e aprenderam nas mesmas clínicas e salas de aulas que vocês. Usaram o mesmo uniforme verde e dourado que vocês usam agora. E todos os dias, demonstram o poder que uma educação obtida na AKU pode ter.

Estão a fundar escolas e clínicas em comunidades carenciadas. Estão a conquistar reconhecimento internacional pelo seu ensino, investigação e liderança. Estão a servir em governos e a moldar políticas públicas. Estão a lançar start-ups de alta tecnologia e a escrever poesia premiada. Aqui na AKU, estão entre os nossos mais estimados líderes, académicos e profissionais. O registo deles prova que vocês podem alcançar as vossas mais audaciosas ambições.

Hoje não é o fim. Os vossos percursos estão apenas a começar. Agora é altura de mostrarem ao mundo aquilo de que um licenciado da AKU é capaz.

Obrigado.

speech_262280 <p dir="rtl" style="text-align: justify;"><span style="font-size:11pt"><span style="line-height:150%"><span style="direction:rtl"><span style="unicode-bidi:embed"><span style="font-family:Calibri,sans-serif"><span lang="AR-SA" style="font-size:12.0pt"><span style="line-height:150%"><span style="font-family:&quot;Arial&quot;,sans-serif">"خريجونا، لقد سار أسلافكم الخريجون في نفس الممرات والساحات التي سرتم فيها، كما أنكم تعلمتم في نفس العيادات والفصول الدراسية. كانوا يرتدون نفس اللون الأخضر والذهبي الذي ترتدونه اليوم، وهم يثبتون يومياً مدى قوة التعليم الذي تلقوه في جامعة الآغا خان".</span></span></span></span></span></span></span></span></p> Inglês
CSV