Está aqui

Está aqui

  • A partir de Badakhshan, a montanhosa região no leste do Tajiquistão, o Badakhshan Ensemble, com sete pessoas, oferece canções místicas que induzem ao transe baseadas em textos de Rumi, Hafez e Nasir Khusrow.
    AKTC / Sebastian Schutsyer
Pluralismo e administração
Programa de Defensores das Tradições

Entre os muitos componentes de uma boa administração reside um que é muitas vezes negligenciado: o pluralismo, que pode ser definido como o apreço, a tolerância e a abertura em relação às culturas, estruturas sociais, valores e crenças de outras pessoas.

A música, por exemplo, desempenha um papel vital nas culturas da Eurásia Central e do Médio Oriente, onde tradicionalmente tem funcionado não apenas como entretenimento, mas como uma expressão dos valores morais e do poder da comunidade. Na região, os músicos cumprem muitas vezes o papel de embaixadores culturais junto das comunidades vizinhas e do resto do mundo. 

As instituições culturais são, portanto, parte de uma sociedade civil saudável, mas em muitas zonas do globo as culturas tradicionais estão em declínio - em alguns casos, mesmo a desaparecer. A Iniciativa para a Música na Ásia Central, a qual foi criada por Sua Alteza o Aga Khan em 2000, foi projetada para ajudar a garantir a preservação do património musical da Ásia Central e a sua transmissão a uma nova geração de artistas e públicos.

O seu Programa de Defensores das Tradições consiste numa rede de escolas e centros de música no Afeganistão, Cazaquistão, Quirguistão e Tajiquistão, nos quais os músicos-mestres formam os seus discípulos através de um processo tradicional de aprendizagem conhecido como ustâd shâgird. O renascimento do sistema de ustâd shâgird está intimamente ligado à revitalização da própria música de tradição oral.