Está aqui

Está aqui

  • The Aigyrzhal-2 archaeological site is located on UCA's Naryn Campus.
    UCA
Universidade da Ásia Central
Artefactos antigos encontrados no polo da UCA em Naryn

A missão da Universidade da Ásia Central (UCA) de ajudar os povos da Ásia Central a preservarem e a tirar proveito das suas ricas tradições e patrimónios culturais como ativos para o futuro materializou-se quando foram encontradas valiosos artefactos arqueológicos no polo da UCA em Naryn, na República do Quirguistão. 

Em 2012, a descoberta de um kurgan turco, ou local de sepultamento, completo com os esqueletos de um humano e de um cavalo, gerou entusiasmo no polo de Naryn. Há muito que aquele território tem chamado a atenção dos arqueólogos. Em 1953, o arqueólogo Ahmad Kibirov descobriu um grande cemitério no local de Aigyrzhal, onde já tinham sido destruídos muitos túmulos. Os limites dos sítios arqueológicos em Naryn ainda estão por definir, uma vez que as estruturas à superfície do cemitério foram arrasadas durante o período soviético. Durante um estudo sísmico, também foram encontrados vestígios mais antigos e desenhos petroglíficos, entre outros artefactos, que foram cuidadosamente transferidos sob a supervisão dos líderes comunitários.

uca-kyrgyz-republic-skeleton.jpg

Esqueleto feminino com um cavalo encontrado no sítio arqueológico do polo da UCA de Naryn.
Copyright: 
UCA

A Universidade da Ásia Central abordou o Dr. Kubat Tabaldyev, arqueólogo da Universidade Manas do Quirguistão-Turquia, para liderar um levantamento arqueológico da zona. A sua equipa descobriu locais de internamento e artefactos que abrangem a Idade da Pedra, do Bronze, do Ferro e a Idade Média, indicando um colonização contínua da zona. Em 2014, o arqueólogo russo Yuriy Sergeevich Khudyakov juntou-se a Tabaldyev e descobriram um kurgan turco do século VII (local de sepultamento) e artefactos.

Desde o início deste levantamento arqueológico em 2012, a Universidade da Ásia Central tem mediado e apoiado plenamente os esforços dos arqueólogos quirguízes e dos arqueólogos da Universidade Kokushikan, do Instituto Nacional de Investigação de Propriedades Culturais, da Universidade Waseda no Japão, da Universidade de Indiana nos EUA, e da Universidade Americana da Ásia Central (AUCA).

Entre 2013 e 2016, uma equipa japonesa determinou a idade de mais de 30 objetos através da datação por radiocarbono, registou mapas topográficos, realizou trabalhos de campo com arqueólogos nacionais, envolveu os estudantes locais nos trabalhos de arqueologia e escavação, e publicou documentos conjuntos. Estas descobertas revelaram a estrutura complexa destes locais. Para além de terem sido descobertos túmulos da Idade do Bronze e dos períodos Saca e Turco, foram encontrados vestígios de um grande povoado mesolítico.

uca-kyrgyz-republic-5305673491770616410.jpg

Jóias da Idade do Bronze
Copyright: 
UCA

Com base em pesquisas arqueológicas nos últimos anos nos locais Aigyrzhal-2 e 3 no polo de Naryn da Universidade da Ásia Central, foi revelado que o Vale de Naryn tem uma longa história de ocupação humana. “Há cerca de 13.000 anos, um grupo de caçadores chegou ao local a que chamamos Aigyrzhal-2. É uma das referências mais antigas existentes deste tipo de povos, e define o Quirguistão como possivelmente o local mais antigo de toda a Ásia Central com registos de um estilo de vida mesolítico. Sabemos disto devido à forma das ferramentas, e a partir das datas recuperadas através da análise do carvão”, disse Aida Abdykanova, Professora Associada do Departamento de Antropologia da AUCA, durante uma palestra pública organizada pela Unidade de Património Cultural e Humanidades (CHHU) da Universidade da Ásia Central em 2018. "Para além disso, uma das descobertas mais significativas nestes locais foram os padrões de arquitetura, que remontam a 4.000 a 5.000 anos atrás, na forma de paredes e estruturas de barro arredondadas."

uca-kyrgyz-republic-agz_2_site.jpg

Faca de bronze (Idade do Bronze, 1650 - 1500 a.C.)
Copyright: 
UCA
Em 2019, a Unidade de Património Cultural e Humanidades (CHHU) da Universidade da Ásia Central publicou um trabalho de investigação sobre as camadas antigas dos sítios arqueológicos no seu polo de Naryn. A publicação foi desenvolvida no âmbito do 'Projeto Arqueológico de Naryn' (NAP), implementado desde 2017 pela CHHU, como parte da Escola Superior de Desenvolvimento da UCA. O objetivo é investigar e preservar de forma abrangente os antigos vestígios e artefactos arqueológicos no polo universitário da UCA. A publicação pode ser descarregada gratuitamente no site da UCA em: https://ucentralasia.org/Content/Downloads/CHHU-RP3-Eng.pdf

uca-kyrgyz-republic-uca_naryn_campus_archaeology_6.jpg

Vasos de argila do período Saca encontrados durante a escavação de túmulos. Fazia parte de um ritual colocar vasos com comida ao lado do falecido. (Era Saca 850-350 a.C.)
Copyright: 
UCA
Os complexos de petróglifos 'Aigyrzhal-1' e 'Aigyrzhal-3' no polo de Naryn são dois dos cinco complexos estudados hoje em dia. Os resultados das escavações revelaram que o local 'Aigyrzhal-2' é fundamental para avaliar a expansão das antigas populações locais, assim como as ligações entre as comunidades, e as quintas agrícolas e pecuárias da Idade do Bronze na Ásia Central.