Está aqui

Está aqui

  • Composição artística do Museu de Sítio do Complexo do Túmulo de Humayun em Deli, na Índia.
Fundo Aga Khan para a Cultura
Novo Museu do Túmulo de Humayun

Como parte dos seus esforços contínuos de restauração e revitalização das áreas em redor do Túmulo de Humayun, o Fundo Aga Khan para a Cultura e os seus parceiros irão iniciar a construção de um museu e um centro de visitantes em Deli.

A necessidade de um museu e centro de visitantes neste património mundial foi-se tornando evidente nos últimos anos. Dois milhões de pessoas visitam o complexo do Túmulo do Humayan anualmente, incluindo mais de 500 000 crianças. Um número ainda maior de peregrinos - de todo o mundo e de várias religiões - visitam a vizinha Dargah de Hazrat Nizamuddin Auliya, santo do Século XIV.

Em resposta ao enorme aumento de visitantes, o Observatório Arqueológico da Índia reivindicou a criação de um Museu. O Fundo Aga Khan para a Cultura (AKTC) - que levou a cabo trabalhos de conservação em mais de 50 monumentos em Deli, incluindo a restauração do Túmulo de Humayun - propôs a construção de um museu de última geração a ser construído na entrada do local Património da Humanidade. O Ministério do Turismo adjudicou 49 crores de rupia (8 milhões de dólares) para o custo de construção do Museu.

Os objetivos do Museu incluem uma melhor compreensão da arquitetura mogol e das tradições artesanais de construção, mas também explanar o desenvolvimento da área de Nizamuddin ao longo do último milénio. O mais significativo talvez seja o facto de destacar as tradições culturais pluralistas da área, as quais definiram a cultura hindustâni durante pelo menos cinco séculos.

O Museu incluirá uma exposição permanente, galerias para exposições temporárias, um auditório para exibições de filmes, uma loja de lembranças e um café. As demonstrações ao vivo de técnicas de construção, como trabalhos em pedra e argamassa, assim como outras artes mogóis proeminentes, serão uma atividade permanente.

O Museu também deverá servir como um ponto de partida para turistas interessados em visitar outros monumentos importantes da Índia Mogol, incluindo o Taj Mahal, que foi construído depois e inspirado pelo Túmulo de Humayun.

O design afundado e discreto, inspirado nos baolis tradicionais do norte da Índia, garante que a estética visual dos monumentos adjacentes do Século XVI, como a Sabz Burj, o Túmulo de Isa Khan e a Sundarwala Burj, não é perturbada.

Para mais informações acerca do Museu, por favor, consulte o dossier do Museu do Túmulo de Humayun.

O Fundo Aga Khan para a Cultura (AKTC) vem realizando trabalhos de conservação na área do Túmulo de Humayun há quase 15 anos. O seu envolvimento começou com o projeto de revitalização do Jardim do Túmulo de Humayun, um presente oferecido à Índia por parte de Sua Alteza o Aga Khan por ocasião do 50.º aniversário da independência do país.

Através de uma subsequente Parceria Público-Privada (PPP) criada a convite do Governo da Índia, o envolvimento do Fundo Aga Khan para a Cultura nesta área cresceu ainda mais. No âmbito da PPP, foi criado um projeto de revitalização urbana mais amplo que abrangesse uma iniciativa de renovação urbana em Nizamuddin Basti, a remodelação do Complexo do Viveiro de Sunder - Batashewala num parque para a cidade com 40 hectares, algumas melhorias significativas na qualidade de vida dos moradores de Hazrat Nizamuddin Basti, a conservação do próprio Túmulo de Humayun e a restauração das estruturas associadas.

O objetivo da PPP, como em todos os projetos deste género desenvolvidos pelo Fundo Aga Khan para a Cultura, passa por revitalizar os centros urbanos históricos de forma a que possam estimular o desenvolvimento social, económico e cultural. Em Nizamuddin, por exemplo, os projetos do AKTC incluem um vasto espectro de programas, desde o desenvolvimento na primeira infância à formação profissional para adultos, do saneamento à gestão de resíduos, da melhoria de habitações à modernização de ruas, do paisagismo de parques de bairro à revitalização de tradições culturais. Em cada uma das iniciativas, o AKTC trabalhou em parceria com a Observatório Arqueológico da Índia, a Administração Municipal de Deli e o Departamento Central de Obras Públicas.