Está aqui

Está aqui

  • O projeto educativo da AKF de implementação de infantários nas "jailoo" (pastagens alpinas) da República do Quirguistão foi escolhido como um dos 12 finalistas do World Challenge de 2008, patrocinado pela BBC World News e pela Newsweek, em associação com a Shell.
    AKF / Caroline Arnold
Educação em regiões remotas
Levar os infantários às pastagens de alta montanha

Quando a Fundação Aga Khan (AKF) descobriu que havia muitas crianças em zonas rurais do Quirguistão sem acesso a infantário durante a migração anual para as "jailoo", ou pastagens de alta montanha, durante quatro a cinco meses por ano, iniciou um programa para levar a educação de primeira infância às montanhas.

A migração de verão para as "jailoo" segue uma tradição com mais de 2.500 anos - uma tradição que apenas foi interrompida durante a era soviética. Para levar oportunidades de aprendizagem estruturadas, ativas e agradáveis até às "jailoo", a AKDN apoia um sistema interligado de infantários centrais e satélite. Muitos dos infantários satélite funcionam em casas de aldeia durante o inverno e em yurts (tendas nómadas) durante o pastoreio de verão.

Os infantários em yurts têm tido uma enorme popularidade. Em resposta à procura, os professores começaram a organizar atividades para crianças mais velhas, tendo igualmente criado pequenas bibliotecas em yurts direcionadas a crianças dos dois aos 14 anos. Desde então, este conceito já se expandiu para outras aldeias e pastoreios de verão. Os estudos indicam que quando as crianças do programa de infantários nas jailoo entram na escola primária, conseguem melhores resultados que os outros colegas em leitura e em matemática.

Em 2008, o programa chamou a atenção do World Challenge, uma competição global patrocinada pela BBC World, a Newsweek e a Shell "com o objetivo de identificar projetos ou pequenas empresas de todo o mundo que tenham mostrado empreendedorismo e inovação ao nível local". Assista ao documentário de 20 minutos da BBC.

 

Ao longo da última década, estes infantários das jailoo têm vindo a consolidar-se cada vez mais a nível nacional. A sua capacidade de melhorar a aprendizagem das crianças, de fortalecer os laços familiares entre gerações e de perpetuar as antigas tradições do Quirguistão, como a migração anual, tem sido documentada por avaliações externas independentes. Como resultado, tanto o governo local como as agências internacionais de desenvolvimento têm-se envolvido cada vez mais no apoio a esta abordagem. Por exemplo, desde 2014 que a fundação pública internacional Roza Otumbayeva Initiative (ROI) vem apoiando a criação de infantário nas "jailoo" em mais de 100 comunidades. O programa também se tem empenhado em melhorar as relações transfronteiriças. Em 2015, a Embaixada Britânica em Bisqueque ajudou a AKF e a ROI a abrir 11 infantários no Oblast de Batken, com o objetivo de reduzir as divergências acerca de área de pastagem e recursos hídricos entre o Tajiquistão e o Quirguistão.

Recentemente na AKDN

Em destaque
10 Outubro 2019
Ver