Está aqui

Está aqui

  • Agricultores apanham feijão à mão na Quinta de Muranga, a cerca de 80 km de Nairobi, num projeto desenvolvido pela Frigoken, uma das empresas em fase de projeto da África Oriental da AKFED.
    AKDN / Jean-Luc Ray
Frigoken Ltd
Integração de pequenos agricultores quenianos na cadeia de valor

Quando os agricultores passam da agricultura de subsistência para a produção excedentária, as economias locais beneficiam de uma injeção de capital que, por sua vez, resulta no desenvolvimento de pequenas empresas, na formação de novos mercados e na injeção de capital em economias carentes de dinheiro. No entanto, continua a haver grandes entraves à manutenção desse crescimento, incluindo: a sazonalidade da agricultura, acesso limitado a financiamento para adquirir produtos agrícolas de qualidade, acesso limitado a conhecimentos sobre boas práticas agrícolas e a tecnologias adequadas e falta de acesso garantido aos mercados.

Para abordar estes problemas, a Frigoken Limited (FKL), uma empresa em fase de projeto do Fundo Aga Khan para o Desenvolvimento Económico (AKFED), esforça-se por criar um melhor futuro para os pequenos agricultores do Quénia. Em vez de cultivar em grandes quintas detidas ou contratadas por empresas, a Frigoken trabalha diretamente com pequenos agricultores para produzir vários produtos agrícolas, incluindo feijão-verde. A Frigoken proporciona aos agricultores uma gama de serviços, incluindo garantia dos preços, garantia de mercado, prestação dos mais elevados insumos de qualidade certificada, serviços de extensão agrícola sem qualquer custo para os agricultores, entre outros.

Através de um processamento ao longo do ano (em vez de limitar-se aos períodos onde há procura durante o inverno da Europa, como é o caso da exportação de produtos frescos), a Frigoken proporciona um rendimento fixo aos agricultores, a maioria dos quais tem terrenos com menos de 0,8 hectares, nos quais costumam cultivar produtos para a FKL em cerca de 200 metros quadrados.

Atualmente, a Frigoken é o maior exportador de feijão-verde processado do Quénia, fornecendo produtos de nicho às principais cadeias de supermercados europeias. Atualmente, a empresa dá emprego direto a mais de 3000 pessoas, a maioria das quais mulheres, e dá apoio a cerca de 100 000 pequenos agricultores nas zonas rurais do Quénia.

Os Industrial Promotion Services (IPS), um ramo operacional da AKFED no setor industrial, investem atualmente em mais de 50 empresas de países em vias de desenvolvimento. As empresas de IPS trabalham em vários setores, incluindo impressão e embalagem, agroindústria e alimentos, peles, produtos têxteis especializados e infraestruturas, incluindo produção de energia e telecomunicações.

Recentemente na AKDN

Em destaque
16 Outubro 2019
Ver
10 Outubro 2019
Ver