Está aqui

Está aqui

  • Sua Excelência, o Segundo Vice-Presidente do Afeganistão Sarwar Danesh e a Princesa Zahra Aga Khan descerram a placa durante a inauguração do Hospital Provincial de Bamyan
    AKDN / Muslim Khuram
  • Bibi Mah (28 anos), residente no distrito de Soghdar, caminha com o seu filho de dois anos, Hossein. Ele sofre de pneumonia e está a ser tratado no Hospital de Bamyan, no Afeganistão.
    AKDN / Kiana Hayeri
O novo hospital fornece cuidados de saúde de categoria mundial à província de Bamyan no Afeganistão

Bamyan, Afeganistão, 24 de abril de 2017. Sua Excelência, o Segundo Vice-Presidente do Afeganistão, Sarwar Danesh e a Princesa Zahra Aga Khan inauguraram hoje um hospital de 22,8 milhões de dólares que vão servir a população de Bamyan.

O hospital topo de gama com 141 camas presta especial atenção às necessidades das mulheres e crianças e representa um novo capítulo para o Hospital Provincial de Bamyan.

No discurso da cerimónia de inauguração, o Vice-Presidente Danesh afirmou: “Espero sinceramente que este novo hospital com instalações ampliadas sirva de modelo para as instalações de saúde no Afeganistão e forneça os cuidados de saúde essenciais para a população de Bamyan e as províncias vizinhas”.

Os Serviços de Saúde Aga Khan (AKHS) começaram a gerir o Hospital de Bamyan em 2004. Nessa altura, o Hospital tinha apenas 35 camas, 15 das quais dentro de uma tenda. A equipa médica tinha dificuldade em atender às necessidades da população.

Como parte de uma parceria público-privada com o Governo do Afeganistão, os AKHS assumiram o desafio de melhorarem o hospital. O hospital antigo expandiu-se para 100 camas e o novo equipamento foi instalado. Foi dada formação ao pessoal e recebeu um fornecimento estável de medicamentos.

O impacte foi notável: o número de entradas aumentou de 1900 em 2004 para mais de 11 000 em 2016. O atendimento ambulatório aumentou de 43 000 para 175 000, o número de partos subiu de 100 para mais de 3000 e o número de intervenções cirúrgicas importantes de 150 para mais de 600.

“Sou um grande apoiante da abordagem inovadora para o país onde os Serviços Aga Khan para a Saúde vão ser implementados num futuro próximo em Bamyan e noutros hospitais apoiados”, afirmou o Ministro da Saúde Pública do Afeganistão, Sua Excelência o Dr. Feruzuddin Feroz. “A inovação é a criação de uma taxa para serviços de saúde não essenciais, ou seja, os que não pertencem ao pacote básico de serviços de saúde e ao pacote essencial de serviços hospitalares. A taxa vai ser direcionada para os hospitais para ajudar a pagar os custos operacionais”.

Como resposta à necessidade óbvia de uma instalação especialmente construída, o Governo Provincial de Bamyan atribuiu 2,5 hectares nos arredores da cidade. O novo hospital foi construído pela Agência Aga Khan para o Habitat, especialista em construção ecológica e resistente a sismos. Mais de metade da eletricidade do hospital é fornecida por painéis solares situados no topo de uma colina nas traseiras do hospital.

O Governador da Província de Bamyan, Sua Excelência Mohammad Tahir Zahir, afirmou que os AKHS têm vindo a melhorar o Hospital desde 2004 e que agora é um “hospital de excelente nível”. Apresentou também a proposta de “tornar este hospital num hospital regional que sirva mais cinco províncias”.  

A construção do novo hospital foi financiada pelo Governo do Canadá (17 milhões de dólares), Fundação Aga Khan no Canadá (3,2 milhões de dólares) e pelo Governo de França (2,3 milhões de dólares). O funcionamento do hospital continua a ser financiado principalmente pelos Serviços Aga Khan para a Saúde. Desde 2004, este financiamento ascendeu a mais de 15 milhões de dólares.

 “Eu sei que todos vocês partilham a profunda crença do Canadá de que o acesso a cuidados de saúde de qualidade para todos os cidadãos deste vasto país, o Afeganistão, é um dos mais importantes alicerces para um futuro melhor”, afirmou o Embaixador Canadiano, Sua Excelência Kenneth Neufeld. “Temos perante nós um modelo de cuidados de saúde sustentável de qualidade, com capacidade para oferecer soluções de saúde de excelente qualidade a áreas remotas e segmentos da população mal servidos.  Sei que partilham também com o Canadá o profundo empenho para garantir que as mulheres e as crianças tenham igualdade de acesso aos cuidados de saúde".

“A França tem orgulho em ser parceira numa obra tão importante”, afirmou Sua Excelência, o Embaixador de França, o Sr. François Richier.  “Estou convencido de que o Hospital Provincial de Bamyan vai contribuir de forma significativa para o bem-estar e futuro da população da cidade e da província”.

A Rede Aga Khan para o Desenvolvimento (AKDN) tem estado ativa em Bamyan desde 2003. O melhoramento do hospital faz parte do amplo contributo da AKDN para o melhoramento dos serviços de saúde no Afeganistão, que inclui o melhoramento das instalações de saúde, a formação de enfermeiras, obstetras e médicos e um apoio mais abrangente para a prestação de serviços de saúde de qualidade e a reconstrução da infraestrutura de saúde do país.

O Hospital Provincial de Bamyan e o Hospital Provincial de Faizabad em Badakhshan (administrado também pela AKHS) são os únicos hospitais provinciais no país que receberam a certificação ISO-9001. O Instituto de Medicina Francês para Mães e Crianças em Cabul é gerido pela Universidade Aga Khan, resultado de uma parceria público-privada com os governos de França e do Afeganistão, a Rede Aga Khan para o Desenvolvimento e a ONG francesa “La Chaîne de L’Espoir”.

No início do dia, a Princesa Zahra Aga Khan reuniu-se com Sua Excelência, o Presidente Ashraf Ghani e Sua Excelência, a Primeira Dama Rula Ghani, Sua Excelência, a Diretora Executiva Abdullah Abdullah, Sua Excelência, o Segundo Vice-Presidente Sarwar Danesh e Sua Excelência, o Governador de Bamyan Mohammad Tahir Zahir.

A Rede Aga Khan para o Desenvolvimento tem estado empenhada na reconstrução do Afeganistão desde o início deste século, tendo direcionado cerca de mil milhões de dólares para o desenvolvimento do país.

“Através de investimentos no setor privado, como telecomunicações, hospitalidade, turismo e microfinanças, bem como investimentos simultâneos no setor social e cultural, incluindo melhoria dos sistemas de saúde, formação de profissionais de saúde, que incluem formação médica de pós-graduação e enfermagem licenciada através da Universidade Aga Khan, ensino primário, secundário e programas de alfabetização de adultos, facilitando as organizações de comunidades de aldeias, o restauro dos jardins de Bagh-e-Babur e o ambiente urbano que o rodeia”, afirmou a Princesa Zahra, “a AKDN procura explorar e influenciar as várias dimensões da vida humana para que, juntas, tracem o rumo para o crescimento ao mesmo tempo que contribuem para a proteção social”. 

 

Para obter mais informações, contacte:

Malohat Shoinbodova
Assessor de Comunicação
AKDN no Afeganistão
malohat.shoinbodova@akdn.org
+93798656562

OBSERVAÇÕES

Os Serviços de Saúde Aga Khan (AKHS)(AKHS) no Afeganistão são um parceiro ativo do Ministério da Saúde Pública MoPH) na implementação do Pacote Básico de Serviços de Saúde e do Pacote Essencial dos Serviços Hospitalares. Através das suas atividades, os AKHS fornecem serviços hospitalares e cuidados de saúde básicos a uma população superior a 1,6 milhões em alguns dos distritos mais remotos e inacessíveis do Afeganistão nas províncias de Badakhshan, Baghlan e Bamyan. Os AKHS trabalham também com o Governo do Afeganistão para desenvolver e manter recursos humanos de saúde qualificados em todas as áreas dos cuidados de saúde, ao proporcionar formação contínua a médicos, enfermeiros, profissionais de saúde e administradores, bem como dar pareceres técnicos e apoio sobre políticas de saúde, padrões de enfermagem e formação em obstetrícia.