Está aqui

Está aqui

  • A Princesa Zahra Aga Khan, Presidente do Comité Executivo do Conselho de Serviços Aga Khan para a Saúde e a Ministra da Saúde, Desenvolvimento Comunitário, Género, Terceira Idade e Infância da Tanzânia, a Honorável Ummy Ally Mwalimu, lançaram oficialmente a Fase 2 da construção do Hospital Aga Khan em Dar es Salaam.
    AKDN / Zahur Ramji
A Honorável Ummy Ally Mwalimu lança a segunda fase da construção do Hospital Aga Khan

Dar es Salaam, Tanzânia, 23 de Agosto de 2016 - A Ministra da Saúde, Desenvolvimento Comunitário, Género, Terceira Idade e Infância da Tanzânia, a Honorável Ummy Ally Mwalimu e a Princesa Zahra Aga Khan, Presidente do Comité Executivo dos Serviços Aga Khan para a Saúde, inauguraram oficialmente hoje a Fase 2 da construção do Hospital Aga Khan. 

O hospital está no centro de um sistema de saúde gerido pelos Serviços Aga Khan para a Saúde da Tanzânia (AKHS, T), que actualmente providencia assistência médica de qualidade a 400 000 tanzanianos. Depois da Fase 2 de expansão no valor de 80 milhões de dólares (167 mil milhões de xelins tanzanianos), o Hospital irá tornar-se um centro de formação de vanguarda e uma unidade médica terciária de cuidados de saúde para o país e para toda a África subsaariana. O orçamento também inclui uma expansão do número de centros de saúde de proximidade em todo o país para 35 centros. Através de melhorias nas suas instalações de formação, é esperado um impacto significativo na qualidade dos cuidados de saúde prestados em outras instituições da Tanzânia. 

O impacto global esperado inclui a prestação de cuidados de saúde de qualidade superior a uma grande parte da população tanzaniana. E conjunto com os serviços mais tradicionais, tais como medicina de família e cuidados maternos e infantis, o desenvolvimento de novos programas especializados em cardiologia, oncologia e neurociências irá ajudar a combater o grande aumento da mortalidade causada por doenças crónicas, tanto na Tanzânia como por toda a África subsariana.

A Princesa Zahra Aga Khan salientou a necessidade do desenvolvimento da capacitação no país, indicando que esta é a principal força motriz para a expansão da Fase 2, sendo essencial no dimensionamento dos programas para que se venham a tornar um ponto de partida para uma formação médica ao nível da pós-graduação. A Princesa Zahra disse que o programa da Fase 2 inclui fundos reservados para a formação de tanzanianos em medicina especializada nas principais instituições internacionais. 

“O governo gasta enormes quantias de dinheiro na prestação de tratamentos de nível terciário a tanzanianos em hospitais no estrangeiro. Nós temos claramente de inverter esta tendência. A expansão da Fase 2 permitir-nos-á garantir que os tanzanianos irão receber cuidados médicos avançados no seu país, com a conveniência e o apoio que eles tanto merecem ”, disse a Honorável Sra. Ummy durante a cerimónia. 

A Honorável Sra. Ummy elogiou o Hospital Aga Khan pela obtenção da certificação por parte da Joint Commission, que é o Padrão de Excelência para a qualidade do hospital e a segurança do paciente. “Estamos extremamente orgulhosos por termos um Hospital na Tanzânia ao nível dos melhores do mundo. Parabéns por esta muito merecida certificação.”

O Hospital Aga Khan da Tanzânia é apenas um dos dois hospitais com certificação internacional na África Oriental, sendo que o outro é o Hospital Aga Khan em Nairobi, no Quénia. 

NOTAS

Hospital Aga Khan de Dar es Salaam (AKH, Dar) é um sistema de saúde de referência integrado de nível secundário e terciário, sem fins lucrativos, que visa prestar ao povo da Tanzânia, e não só, serviços médicos acessíveis, de alta qualidade e com uma boa relação custo/benefício.

O Hospital oferece cuidados contínuos coordenados através dos seus Centros Médicos Primários em Dodoma, Iringa, Mbeya, Morogoro e Mwanza e dos Centros de Saúde de Proximidade em Arusha, Mbezi Beach em Dar es Salaam, Centro da Cidade, Masaki, Mikocheni e Tandika e Buzuruga em Mwanza. Em todos os níveis de cuidados, o foco está na prestação de serviços que sejam necessários e desejados pela comunidade, criando ao mesmo tempo vínculos dentro do próprio sistema. O Hospital Aga Khan procura igualmente garantir uma qualidade nos cuidados que aumente significativamente os padrões locais.

Em 2012, a rede do Hospital Aga Khan iniciou um plano de expansão no valor de 80 milhões de dólares (167 mil milhões de xelins tanzanianos) que fará com que a instituição se transforme numa instituição de saúde de classe mundial até 2018, levando também a um aumento no número de centros de saúde primários e de proximidade no país de 13 para 35 centros. 

Em Julho de 2016, o Hospital Aga Khan recebeu a muito cobiçada certificação da Joint Commission International (JCI). Esta é uma orgulhosa conquista não só para a instituição, mas para o país, sendo a primeira vez que um hospital na Tanzânia recebe tal acreditação. Hoje em dia, a Tanzânia pode orgulhar-se de prestar nas suas instalações cuidados aos pacientes com um padrão internacional equivalente a qualquer hospital de renome a nível mundial. 

Para além dos excelentes serviços de diagnóstico, incluindo cateterismo cardíaco e medicina nuclear, o Hospital oferece mais de 30 especialidades e subespecialidades clínicas, incluindo Cardiologia, Oncologia, Medicina Familiar, Endocrinologia, Gastroenterologia, Ginecologia, Nefrologia, Neurociências, Ortopedia, Pediatria e Neonatologia. 

O Hospital serve como local de formação para os Programas de Pós-Graduação em Formação Médica da Universidade Aga Khan em Medicina Familiar, Medicina Interna e Cirurgia Geral, que culminam num Mestrado em Medicina. Para além disso, é o único hospital privado que foi credenciado pelo Ministério da Saúde, Desenvolvimento Comunitário, Género, Terceira Idade e Infância para ser local de estágio dos graduados em medicina e farmácia.