Está aqui

Está aqui

  • Sua Alteza discursa num evento intitulado “Estados Frágeis ‘Weiterdenken’(“Pensar Adiante”) – Utilizar Experiências de Medidas de Estabilização para o Futuro” em Berlim.
    Thorsten Futh / KfW Bankengruppe
“O foco na comunidade, no pluralismo e na sociedade civil são essenciais nos estados frágeis”, afirma Aga Khan

Berlim, Alemanha, 15 de janeiro de 2019 - Sua Alteza realçou hoje os três fatores essenciais para a estabilidade e desenvolvimento eficiente em contextos frágeis: foco nas comunidades locais, empenhamento no pluralismo e importância de uma sociedade civil forte.

Sua Alteza discursou num evento intitulado “Estados Frágeis ‘Weiterdenken’(“Pensar Adiante”) – Utilizar Experiências de Medidas de Estabilização para o Futuro”, que reuniu líderes da Rede Aga Khan para o Desenvolvimento (AKDN) e parceiros de desenvolvimento alemães.

Com base na experiência da AKDN no Afeganistão e noutros países, Sua Alteza realçou três aspetos fundamentais para a estabilidade e desenvolvimento eficiente em contextos frágeis:

  • Concentração a nível local. Quando o cenário nacional não é favorável, como é frequente em situações de fragilidade ou conflito, as mudanças mais significativas, e as mais rápidas, podem ocorrer a nível local, ao construir credibilidade e confiança com maior rapidez. Um empenhamento para o pluralismo é essencial.A concertação deve ser abrangente e beneficiar todos os membros da comunidade. A sociedade civil, à qual a AKDN se refere como organizações privadas concebidas para servir objetivos públicos, reveste-se de importância fundamental. Tais instituições podem ser fatores estabilizadores e pontos de continuidade quando a segurança é frágil e a política é volátil.

Sua Alteza louvou a parceria de longa data entre a AKDN e a Alemanha e reconheceu o empenhamento e feitos partilhados no Afeganistão, ao mesmo tempo que se baseou nas marcas da abordagem da AKDN. Sua Alteza refletiu também sobre as lições que seriam aplicadas noutras situações de fragilidade e crise.

Durante os últimos 25 anos, a Alemanha e a Rede Aga Khan para o Desenvolvimento desenvolveram uma parceria sólida, tendo investido em conjunto cerca de € 600 milhões de euros em programas na Ásia e em África, que abrangeu energia limpa e infraestrutura, água e saneamento, serviços financeiros e turismo, bem como educação, saúde e sociedade civil. Durante este período, a AKDN trabalhou em estreita colaboração com o Ministério Federal dos Negócios Estrangeiros alemão e o Ministério do Desenvolvimento (BMZ) através do KfW Development Bank e da subsidiária comercial DEG.

No Afeganistão, com o apoio da Alemanha, a AKDN reforçou a conetividade regional através de uma infraestrutura transfronteiriça, melhorou o setor da saúde através de parcerias público-privadas e recuperou o vasto património cultural do Afeganistão nos Jardins Bagh-e-Babur e Chihilsitoon.    

O evento “Weiterdenken” centrou-se no “Programa de Estabilização para o Norte do Afeganistão” financiado pela Alemanha (SPNA), que canalizou mais de 100 milhões de euros através de comunidades locais em cerca de 430 projetos, através da construção de confiança, legitimidade do governo e participação cívica.

”Estabilização em contextos frágeis: Desafios, Lições e Oportunidades” foi organizado pelo KfW Development Bank, o Ministério Federal dos Negócios Estrangeiros alemão, a Chatham House e a Rede Aga Khan para o Desenvolvimento. O evento proporcionou à AKDN e ao KfW partilhar as conclusões de uma recente revisão do Programa de Estabilização do Norte do Afeganistão (SPNA) e recolher opiniões de um vasto leque de especialistas sobre a eficiência do ajuda externa e intervenientes que trabalham em iniciativas de estabilização na Ásia Central, Médio Oriente e em África. Através de um debate aprofundado com vários especialistas, a reunião considerou refletir sobre os desafios, lições aprendidas e boas práticas que podem ser construídas em vários contextos nacionais.

NOTA

Rede Aga Khan para o Desenvolvimento (AKDN) trabalha para melhorar a qualidade de vida de dezenas de milhões de pessoas em 30 países. Muitas das respetivas instituições trabalham no mundo em vias de desenvolvimento há mais de 50 anos. Atualmente, a Rede emprega mais de 80 000 pessoas. O orçamento das atividades sociais e culturais sem fins lucrativos é de 950 milhões de dólares. O Fundo Aga Khan para o Desenvolvimento Económico, o braço de desenvolvimento económico da Rede, gera receitas anuais no valor de 4,3 mil milhões de dólares, mas todos os excedentes são reinvestidos noutras atividades de desenvolvimento, normalmente em regiões frágeis, remota ou em situações de pós-conflito. Para obter mais informações, visite: www.akdn.org/

Contacto:

Semin Abdulla
Diretor de Comunicações da AKDN
E-mail: Semin.Abdulla@akdn.org