Está aqui

Está aqui

  • Numa iniciativa apoiada pela AKF, as alunas fazem fila para abrir uma conta bancária. Reshma está no primeiro lugar da fila.
    AKDN / Avinash Kumar
Reshma Praveen: Capacitar os jovens através do acesso à informação

Reshma Praveen, de 12 anos, vive no bairro de lata urbano de Lal Kothi em Patna, Bihar. Ela mora numa barraca de um quarto com a mãe, o pai e os quatro irmãos. A vida da sua família é difícil, pois o pai é o único que trabalha, ganhando a vida como puxador de riquixás. A maioria das outras famílias do bairro de lata também vive em condições semelhantes. Até perder de vista, as casas estão todas degradadas e são extremamente pequenas, com pouca ou nenhuma luz solar. 

Enquanto a aspiração da maioria das crianças da idade dela era começar a ganhar dinheiro o mais rápido possível, muitas vezes ficando com as tarefas dos mais velhos em casa, o foco de Reshma estava em arranjar os livros e o uniforme escolar e continuar a sua educação. A vida nunca foi fácil para Reshma. O dinheiro foi sempre escasso, com o pai a ter dificuldades para conseguir criar Reshma e os seus irmãos.

Reshma costumava pensar que teria de abandonar a escola, dada a carência de recursos em sua casa. Ela sabia que os pais não tinham capacidade de pagar as suas despesas recorrentes com o uniforme e o material escolar. Na escola, ficou a saber que o governo apoia estudantes como ela com bolsas de estudos. No entanto, para receber a bolsa, Reshma teria de abrir uma conta bancária. Ela não fazia ideia de como fazer isso e nunca tinha entrado num banco na vida.

Apesar de perder o salário de um dia, o pai de Reshma, após muita persuasão, foi com Reshma ao banco mais próximo. No entanto, o pai não conseguiu arranjar o valor mínimo necessário para abrir uma conta. Pensando que uma conta bancária seria o fim de todos os seus obstáculos para continuar os estudos, Reshma ficou abalada quando a sua família não foi capaz de abrir uma conta bancária.

Em 2015, a Fundação Aga Khan, na Índia, iniciou um programa nos municípios urbanos de Danapur, Khagaul e Phulwarisharief em Patna, trabalhando com os Centros de Serviços Comuns mandatados pelo governo para facilitar o acesso a planos e benefícios governamentais e desenvolver o conhecimento da comunidade sobre como aceder a estes planos. Uma iniciativa central do projeto foram as campanhas de porta em porta e as reuniões nas comunidades, fornecendo informações básicas sobre como aproveitar os benefícios do governo.

Reshma abordou a equipa da AKF durante uma destas reuniões de comunidade. Depois de conversar com ela, a equipa do projeto promoveu uma ação na escola de Reshma com informações acerca do programa governamental Jan Dhan Yojana. A Fundação ligou a escola ao Centro de Serviços Comuns mais próximo, e foi introduzido na escola um Ponto de Atendimento ao Cliente autorizado pelo banco para ajudar os alunos com a documentação necessária. Posteriormente, foram organizadas iniciativas na escola para a abertura de contas bancárias por parte dos alunos, com muitos deles a aderirem. Os estudantes abriram contas de saldo zero. Alguns dias úteis depois, já todos podiam gerir as suas contas bancárias. Os alunos estão gratos a Reshma, a quem dão o mérito de ter trazido este plano para a escola, ao passo que ela expressa a sua gratidão pela equipa da AKF no terreno.

Recentemente, ao interagir com um dos membros de nossa equipa, ela partilhou alegremente: “Recebi dinheiro do governo suficiente para fazer face às minhas despesas escolares. Comprei os meus livros, uma mochila, e também uns chinelos novos. Mesmo depois de tudo isto, consegui poupar 500 rúpias que vou usar para comprar mais livros no futuro.”