Está aqui

Está aqui

  • Pátio do Hospital Aga Khan de Dar es Salaam - Fase II, Tanzânia.
    AKDN / Aly Z. Ramji
  • Entrada exterior do Hospital Aga Khan de Dar es Salaam - Fase II, Tanzânia.
    Abdul Mohamed / Pixelbase
  • O Hospital Aga Khan em Dar es Salaam, Tanzânia.
    AKDN / Aly Z. Ramji
  • Ala pediátrica do Hospital Aga Khan de Dar es Salaam - II Fase, Tanzânia.
    AKDN / Aly Z. Ramji
  • Médicos a cuidarem de um bebé na maternidade, Hospital Aga Khan de Dar es Salaam - Fase II, Tanzânia.
    AKDN / Aly Z. Ramji
Mtanya Matuja: A parceria entre a AFD e a AKDN

Em março de 2019, a Princesa Zahra Aga Khan e o Primeiro-Ministro da Tanzânia, o Honorável Kassim Majaliwa, lançaram a etapa final da segunda fase de expansão do Hospital Aga Khan de Dar es Salaam, avaliada em 79,8 milhões de dólares (183 mil milhões de xelins tanzanianos) e que permitirá à instituição servir mais de um milhão de pacientes a cada ano. A expansão foi financiada por um empréstimo de 53,5 milhões de dólares (134 mil milhões de xelins tanzanianos) por parte da Agência Francesa de Desenvolvimento (Agence Française de Développement - AFD) e uma contribuição de 26,3 milhões de dólares (58 mil milhões de xelins tanzanianos) por parte da Rede Aga Khan para o Desenvolvimento (AKDN). Nesta entrevista ao site da AKDN, Mtanya Matuja, Diretor de Programa da AFD na Tanzânia, explica a razão pela qual a AFD estabeleceu uma parceria com a AKDN e porque consideraram este hospital um projeto tão importante a ser apoiado pela AFD.

1. Como é que a AFD vê a parceria entre a AFD e a AKDN?

O grupo AFD tem mantido relações de longa data com a AKDN em diferentes sectores, tais como a cultura, o ambiente, a educação, as infraestruturas, os serviços financeiros, o turismo, a segurança alimentar, e o sector da saúde, há mais de 15 anos. A AFD, enquanto uma instituição francesa de desenvolvimento bilateral, tem sido um dos principais intervenientes do acordo de parceria assinado entre a República Francesa e a Rede Aga Khan para o Desenvolvimento (AKDN) em 2008. O ano passado comemorámos o 10.º aniversário da parceria. A força desta relação baseia-se numa plataforma comum: um desejo genuíno de investir na progressão social e de melhorar a qualidade de vida das pessoas.

2. Qual foi a razão para a AFD investir em África e na Tanzânia e de estabelecer uma parceria com os Serviços Aga Khan para a Saúde da Tanzânia na área da saúde?

Esta parceria na Tanzânia surgiu como uma continuidade do envolvimento da AFD no financiamento da estratégia de saúde global da AKDN. Centra-se em dar resposta a doenças não-transmissíveis nos países em desenvolvimento, estando também em conformidade com a abordagem estratégica da AKDN para os cuidados de saúde na África Oriental. Especificamente nesta Região, e para o sector da saúde, a AFD concedeu 108 milhões de dólares em empréstimos em condições favoráveis à Rede Aga Khan para o Desenvolvimento na África Oriental, em conjunto com um financiamento de 250.000 €. Os projetos realizados através deste financiamento incluem:

  • Um novo Centro Cardiológico e Oncológico no Hospital da Universidade Aga Khan, em Nairobi.
  • A extensão dos serviços de saúde nos Hospitais Aga Khan em Kisumu e Mombaça, com uma rede de serviços de saúde de proximidade.
  • A recém-inaugurada extensão do Hospital Aga Khan, em Dar es Salaam, que passou de 74 para 170 camas de capacidade, e a expansão nacional dos AKHS com 24 centros de saúde de proximidade.
  • O estabelecimento de um programa de cuidados paliativos nos quatro hospitais Aga Khan no Quénia e na Tanzânia.

O sector de saúde na Tanzânia enfrenta desafios urgentes: a esperança média de vida no nascimento chega apenas aos 59 anos e a lacuna ao nível dos recursos humanos estima-se que esteja nos 40%. O país tem estado a passar por uma transição epidemiológica, com um aumento significativo de doenças não-transmissíveis (diabetes, cancro e doenças cardíacas), particularmente em áreas urbanas. O número de mortes decorrentes destas doenças deverá duplicar até 2030. Apesar dos esforços do governo da Tanzânia, o sistema público de saúde tem dificuldades em dar resposta à crescente procura dos serviços de saúde, tanto a nível quantitativo como qualitativo. A AFD visa apoiar o governo na implementação dos seus projetos prioritários, definidos no novo Plano Quinquenal de Desenvolvimento, nos sectores prioritários de: Água e Saneamento, Energia, Transportes e Saúde. Neste percurso, o sector privado terá de ser levado em consideração, uma vez que este desempenha um papel importante na abordagem aos desafios relacionados com a redução da pobreza e com o desenvolvimento sustentável.

3. De que forma é que a AFD crê que o Hospital Aga Khan de Dar es Salaam venha a beneficiar o povo da Tanzânia?

A inauguração da extensão do Hospital Aga Khan de Dar es Salaam é um testemunho da firme parceria entre o Governo da Tanzânia, a AFD e a AKDN para melhorar a qualidade, a consistência e a distribuição equitativa dos cuidados de saúde no país. Este projeto deverá tornar o Hospital Aga Khan de Dar es Salaam num proeminente sistema de saúde e ensino privado, integrado e sem fins lucrativos. O estabelecimento dos Centros de Saúde de Proximidade por toda a Tanzânia permitirá que as populações de todo o país tenham acesso a cuidados de saúde acessíveis e de qualidade à sua porta, e irá criar, com o Hospital Aga Khan, uma continuidade ao nível dos cuidados médicos. O seu impacto já pode ser observado nos primeiros 17 centros de proximidade já ativos, espalhados por 11 regiões da Tanzânia.

Para além de providenciar cuidados clínicos muito necessários, a AKDN também irá investir fortemente em questões sociais e ambientais, através das seguintes medidas: 

  • Fortalecimento da acessibilidade aos serviços de saúde mediante um Programa de Assistência Social ao Paciente no Hospital Aga Khan de Dar es Salaam, para pacientes necessitados que, devido a dificuldades financeiras, não podem pagar o custo do atendimento. Em velocidade de cruzeiro, o custo deste programa de assistência social andará na ordem dos 4 milhões de dólares ao ano.
  • Formação de médicos especialistas pós-graduados em medicina familiar, cirurgia e medicina interna (28 estagiários formados em 4 anos) para serem os principais elementos de um hospital de alta qualidade.
  • A expansão também permitiu que o Hospital Aga Khan registasse um maior número de estagiários (aumentou de 22 para 60), todos colocados pelo Ministério da Saúde, Desenvolvimento Comunitário, Género, Terceira Idade e Infância.
  • Melhoramento do tratamento ambiental do lixo hospitalar com o acordo de que o Hospital Aga Khan permitirá aos hospitais públicos de Dar es Salaam eliminar o seu lixo hospitalar através do hospital sem nenhum custo.
  • Criação de Centros de Saúde Aga Khan de Proximidade em todo o país ao longo de vários anos. Estes irão oferecer uma gama de serviços de saúde materno-infantil essenciais para aumentar a acessibilidade e a qualidade dos serviços para mulheres e crianças menores de cinco anos nas regiões abrangidas.

Estes indicadores sociais acordados foram decisivos para a decisão da AFD de participar no financiamento do projeto. Eles estão alinhados com os objetivos que buscamos constantemente: garantimos que os projetos que apoiamos têm um impacto social máximo.

A Agence Française de Développement (AFD) é uma instituição financeira pública inclusiva e o principal agente da política de desenvolvimento de França. A AFD assume compromissos com projetos que melhoram verdadeiramente a vida quotidiana das pessoas, em países emergentes e em desenvolvimento e nos territórios ultramarinos franceses. A AFD está presente na Tanzânia há mais de 10 anos e a sua ação está numa curva ascendente (mais de 665 M€ investidos entre 2009 e 2018, incluindo 130 M€ em 2018), principalmente através de empréstimos concedidos ao governo da Tanzânia nos vários sectores prioritários, como sejam a água e saneamento, energia, transportes, educação e saúde.

A Rede Aga Khan para o Desenvolvimento foi fundada por Sua Alteza o Aga Khan como uma organização de desenvolvimento privada, internacional e não-confessional. Emprega mais de 80.000 pessoas em mais de 30 países. As agências da rede abordam questões complexas de desenvolvimento, incluindo a prestação de serviços de saúde e educação de qualidade, revitalização cultural e económica, desenvolvimento económico de microempresas e empreendedorismo, o progresso da sociedade civil e a proteção do meio ambiente.

O Hospital Aga Khan de Dar es Salaam foi fundado em 1964 como uma instituição privada, sem fins lucrativos, que providencia serviços de saúde primários, secundários e terciários na Tanzânia. Em 2016, o Hospital foi reconhecido internacionalmente pela qualidades dos seus serviços ao receber a certificação de Joint Commission International, tornando-se o único hospital da Tanzânia a obter esta distinção. O hospital faz parte do Sistema de Saúde da AKDN presente em doze países, que oferece programas de saúde comunitária que cobrem mais de 500 unidades de saúde, incluindo 20 hospitais que fornecem cuidados de saúde de qualidade a mais de cinco milhões de pacientes todos os anos.