Está aqui

Está aqui

  • Ouedraogo Alidou, empresário e cliente da Première Agence de MicroFinance em Salbisgo-Dapoya, Burkina Faso.
    AKDN
A história de Ouedraogo Alidou

Ouedraogo Alidou, de 38 anos, sustenta uma família de 13 pessoas. A criação de uma empresa de produtos alimentares e dietéticos na sua aldeia natal de Koudougou ajudou a suportar a pressão financeira. No entanto, as limitações da aldeia foram-se tornando evidentes ao longo do tempo, à medida que foi sendo necessário mais dinheiro para pagar as propinas escolares e a alimentação, com a contratação de empréstimos a ser mal vista na comunidade. Ouedraogo decidiu então mudar-se para a capital Ouagadougou, onde esperava encontrar mais oportunidades.

Na capital, conheceu a Première Agence de MicroFinance Burkina Faso, que agora funciona tanto na aldeia como em Ouagadougou, e decidiu pedir um empréstimo para investir no seu negócio. Por nunca ter lidado com uma agência de microfinanciamento, ficou desapontado com os 500 000 francos CFA (762 euros) que recebeu da primeira vez, o que serviu apenas para cobrir os custos de transferir o negócio para Ouagadougou. Precisava ainda de encontrar novos fornecedores e novos clientes. No entanto, a sua excelente reputação entre os clientes e fornecedores existentes encorajou-o a seguir em frente com a mudança, e o empréstimo proporcionou-lhe segurança financeira.

Ouedraogo recebeu, até hoje, quatro empréstimos através da PAMF-Burkina Faso. Uma vez que se trata de um cliente fiável que cumpre todos os pagamentos, o montante do empréstimo concedido subiu para 1,5 milhões de francos CFA (2287 euros). Com estes empréstimos, Ouedraogo diversificou a sua linha de produtos dietéticos, introduzindo novas variedades. Contratou também oito pessoas, cinco das quais trabalham no setor da nutrição e três trabalham com ele na loja principal.

Embora as suas despesas tenham aumentado, dado que pôs os filhos na escola e investiu numa casa melhor, o seu rendimento triplicou para 90 milhões de francos CFA, o que lhe permitiu uma poupança maior. Ouedraogo comprou alguns terrenos e construiu casas na aldeia e em Ouagadougou, permitindo que os seus filhos frequentem melhores escolas na capital. Para além disso, tem vindo a investir na sua comunidade, ajudando familiares e vizinhos sempre que estes enfrentem dificuldades financeiras ou outros problemas. Por exemplo, contratou um dos filhos do vizinho para trabalhar com ele. Também tem dado o exemplo a outros empresários, fazendo um seguro para as suas lojas, o que também lhe dá alguma tranquilidade.

Embora o empréstimo inicial não tenha correspondendo às suas expetativas, o microfinanciamento fez uma enorme diferença no seu negócio e na qualidade de vida da sua família. Ele planeia contrair mais empréstimos no futuro para investir ainda mais no seu negócio e criar linhas de crédito para processar o grande número de pedidos. Ele também pretende criar uma loja de revenda, sendo que um empréstimo permitirá diversificar ainda mais a sua gama de produtos e escolher novos fornecedores.

“Os empréstimos de microfinanciamento permitir-me-ão aproveitar novas oportunidades de negócio”, diz ele.