Está aqui

Está aqui

  • Como parte do programa do governo, os AKHS estão a apoiar 18 unidades de saúde no Distrito de Rushan, no Tajiquistão.
    AKDN / Jean-Luc Ray
  • Desde 2004, a AKDN formou mais de 430 parteiras no país, cerca de 10% do total. A formação das parteiras desempenha um papel no declínio da mortalidade materna, que no Afeganistão caiu de 1600/100 000 nados vivos em 2003 para menos de 400/100 000 nados vivos em 2015.
    AKDN / Sandra Calligaro
  • A formação adequada de pessoal hospitalar permanece uma prioridade dos Serviços Aga Khan para a Saúde (AKHS) como parte de um esforço para melhorar as práticas de gestão e médicas. Hospital geral de Khorog, no Tajiquistão.
    AKDN / Jean-Luc Ray
  • No centro médico da AKF/AKHS em Shidz, no Tajiquistão, uma grávida responde às perguntas de uma enfermeira.
    AKDN / Jean-Luc Ray
  • Serviços de saúde familiar prestados pela AKHS em Badakhshan, no Afeganistão.
    AKDN / Sandra Calligaro
AKHS na Ásia Central

A prestação de cuidados de saúde no Tajiquistão está menos relacionada com a escassez de recursos do que com a necessidade de racionalizar o sistema existente e melhorar a qualidade. O estado da saúde das populações no Afeganistão é fraco. Depois de mais de 20 anos de guerra, a entrada da AKDN neste país em 2002 foi pouco significativa.