Está aqui

Está aqui

  • Avalanches, inundações e desabamentos em 2016: Os voluntários da AKAH ajudam doentes graves nas regiões de Gilgit-Baltistan com o helicóptero da AKDN.
    FOCUS
  • Cuidados de saúde prestados após as inundações devastadoras que atingiram o Paquistão em 2010.
    FOCUS
  • Mais de 700 voluntários treinados pelas Equipas de Busca e salvamento, Avaliação e Resposta a Desastres e de Resposta de Emergência a Comunidades da AKAH no Paquistão foram mobilizadas para dar resposta às inundações devastadoras em Chitral e em Gilgit-Baltistan em agosto de 2015.
    FOCUS
  • Voluntários descarregam medicamentos e artigos de socorros enviados para Gojal.
    FOCUS
  • A resposta da AKDN às inundações devastadoras que atingiram o Paquistão em 2010 e 2011 revela a capacidade única da Rede de mobilizar e coordenar os serviços a nível local, nacional e internacional.
    FOCUS
Ajuda humanitária

A Agência Aga Khan para o Habitat (AKAH), anteriormente conhecida como Fundação Focus Assistência Humanitária, tem operado no Paquistão desde 1998, com o intuito de salvar vidas, minorar o sofrimento e criar resiliência em comunidades com tendência para catástrofes naturais e provocadas pelo Homem. As suas atividades humanitárias incluem a formação de equipas de gestão de emergência. Estas equipas visam a criação de resiliência contra situações de catástrofes e capacitar os membros da comunidade na Redução do Risco de Catástrofes (DRR) e Gestão do Risco de Catástrofes baseada em Comunidades (CBDRM). 

O projeto também realiza avaliações de perigo e risco para melhorar a antecipação de riscos através da criação de um Sistema de Aviso Prévio (EWS). A AKAH deu formação a dezenas de milhares de voluntários para resposta e gestão de catástrofes na Ásia Central e no Sul da Ásia, e muito mais nos outros países onde trabalha. Devido ao seu trabalho no Paquistão, é o destinatário do prémio Sitara-i-Eisaar, que foi atribuído pelo Governo do Paquistão como reconhecimento pela sua assistência humanitária durante o Terramoto em Kashmir em 2005.