Está aqui

Está aqui

  • Os empréstimos para a pecuária e agricultura são uma parte significativa do portefólio de empréstimos da FMFC. Um empréstimo obtido na FMFC ajudou Akylbek Abdyjaparov a aumentar o seu número de animais.
    AKDN
  • Os empréstimos recebidos da FMFC, mais recentemente no âmbito do Programa de Empreendedorismo Feminino, ajudaram Mashraphan Zholdosheva a desenvolver e expandir o seu negócio de mercearia na aldeia de Japalak, Oblast Osh, Quirguistão.
    FMCC
  • Na República do Quirguistão, os empréstimos para habitação representam 35% do portefólio total da FMFC.
    AKDN / Jean-Luc Ray
  • Sultanaliev Monolbek, um agricultor da cidade de Naryn, Quirguistão recebeu empréstimos da FMFC e um subsídio da AKF/MSDSP para diversificar o seu negócio agrícola, indo da criação de animais à implementação com sucesso de uma estufa.
    FMCC
  • Ao passo que a maioria das instituições de microfinanciamento está muito focada em Bishkek e outras áreas urbanas, a First MicroFinance Company, República do Quirguistão (FMFC-K), tem como alvo as áreas rurais de acordo com o seu princípio de servir clientes que não tenham acesso a serviços financeiros.
    FMCC
Microfinanciamento

A First MicroFinance Company, da República do Quirguistão (FMFC), gerida pela Agência Aga Khan para o Microfinanciamento, é um dos maiores prestadores de microfinanciamento da República do Quirguistão.

Desde a sua independência em 1991, a República do Quirguistão passou por um extenso programa de liberalização económica e por uma rápida privatização. No entanto, o desenvolvimento deste país sem saída para o mar e montanhoso está limitado por infraestruturas inadequadas, regiões remotas subdesenvolvidas e uma escassez de trabalhadores qualificados. A agricultura, o comércio e a produção de ouro tornaram-se os setores económicos dominantes da República do Quirguistão. O setor agrícola representa aproximadamente 18% do PIB do país e emprega quase metade da população ativa. As remessas equivalem a cerca de um quarto do PIB, tornando o país vulnerável a choques microeconómicos.

O número de organizações de microfinanciamento aumentou rapidamente até meados de 2012, altura em que regulador, o Banco Nacional da República do Quirguistão, tomou medidas para regular o boom no setor dos pequenos empréstimos. Enquanto a maioria das instituições de microfinanciamento está muito focada na capital Bishkek e em outras áreas urbanas, a FMCC tem como alvo as áreas rurais de acordo com seu princípio de servir clientes que não têm acesso a serviços financeiros.

A FMFC foi criada em 2006 para providenciar possibilidades de microfinanciamento nas áreas rurais montanhosas das províncias de Osh e Naryn, que sofrem com algumas das maiores taxas de pobreza do país. Apesar das dificuldades em operar na região montanhosa e perante dificuldades económicas, a FMFC aumentou a sua rede para 15 filiais e pontos de venda, servindo mais de 17 000 clientes, 90% dos quais em áreas rurais. A FMFC é hoje o maior prestador de microfinanciamento da região sul da República do Quirguistão.

akf-kyrgyz-republic-2_-_microfinance.jpg


Cliente da First MicroFinance Company (FMFC) no Quirguistão. As mulheres representam 44% dos mutuários da FMFC.

As atividades da FMFC concentram-se na concessão de empréstimos, aproximadamente dois terços dos quais vão para o setor pecuário e agrícola, refletindo as caraterísticas macroeconómicas do país. O portefólio de empréstimos tem crescido rapidamente, com financiamento providenciado para pecuária, comércio e atividades empresariais, melhoria de habitações e educação, assim como artigos agrícolas para o cultivo de algodão, batatas, vegetais, trigo. A FMFC também concede empréstimos a PME, as quais estão geralmente envolvidas em atividades de comércio, produção e serviços, que permitem aos clientes aumentar o capital corrente, adquirir ativos fixos e desenvolver ou renovar as suas instalações comerciais. As mulheres representam 44% dos mutuários da FMFC.

Um grupo seleto de mulheres ambiciosas estão envolvidas no Projeto de Empreendedorismo Feminino. Desenvolvido em colaboração com o Banco Asiático de Desenvolvimento para melhorar a qualidade de vida das mulheres em áreas rurais e pequenas cidades, tem uma linha de crédito renovável para apoiar empreendedoras do sexo feminino envolvidas em start-ups, expansão de negócios e na diversificação e/ou modernização de operações comerciais.

Em linha com a visão da FMFC de adotar serviços financeiros digitais, a carteira eletrónica ELSOM, um serviço digital de pagamentos, permite que os clientes paguem os empréstimos através do telemóvel, poupando tempo e custos de viagem.  Também permite que a FMFC chegue aos clientes mais remotos.