Está aqui

Está aqui

  • Ao beneficiar da abordagem de desenvolvimento da área em setores diversificados, o Programa de Desenvolvimento Coordenado da Região de Mopti combina intervenções nas áreas da saúde, educação, desenvolvimento rural, serviços financeiros e sociedade civil.
    AKDN / Lucas Cuervo Moura
  • Ao beneficiar da abordagem de desenvolvimento da área em setores diversificados, o Programa de Desenvolvimento Coordenado da Região de Mopti combina intervenções nas áreas da saúde, educação, desenvolvimento rural, serviços financeiros e sociedade civil.
    AKDN / Lucas Cuervo Moura
  • Ao beneficiar da abordagem de desenvolvimento da área em setores diversificados, o Programa de Desenvolvimento Coordenado da Região de Mopti combina intervenções nas áreas da saúde, educação, desenvolvimento rural, serviços financeiros e sociedade civil.
    AKDN / Lucas Cuervo Moura
  • Ao beneficiar da abordagem de desenvolvimento da área em setores diversificados, o Programa de Desenvolvimento Coordenado da Região de Mopti combina intervenções nas áreas da saúde, educação, desenvolvimento rural, serviços financeiros e sociedade civil.
    AKDN / Lucas Cuervo Moura
Desenvolvimento da área em setores diversificados

O Programa de Desenvolvimento Coordenado da Região de Mopti, criado em 2007, tem como objetivo ajudar as famílias desta região a encontrar soluções a longo prazo para obter uma maior segurança alimentar, aumentar a taxa de alfabetização e os níveis de rendimento. O programa está presente em 200 aldeias em 20 municípios em Mopti e Djenné. Atualmente, o programa está a implementar nove projetos na região nas áreas da saúde, nutrição, igualdade de género, desenvolvimento rural, educação e sociedade civil. 

Na região remota de Mopti, perto do Deserto do Saara, cerca de 90 por cento da população é composta por agricultores que vivem abaixo do limiar da pobreza. Estes agricultores enfrentam muitos desafios: segundo o Fundo Monetário Internacional, a mortalidade infantil é 30 por cento superior à média nacional no Mali; mais de um terço das crianças na região Mopti sofre de má-nutrição crónica e as famílias têm apenas nove meses de comida por ano. A principal causa da pobreza é a baixa produtividade agrícola causada por precipitação irregular, recursos limitados de gestão da água, serviços de apoio agrícola inadequados e constantes conflitos no país. 

Agricultura e segurança alimentar 

Convicta de que o desenvolvimento de métodos sustentáveis de produção alimentar é a alternativa mais segura para erradicar a fome e melhorar a capacidade de subsistência, a Fundação Aga Khan (AKF) visa mitigar as ameaças à agricultura e à segurança alimentar e a mitigar os efeitos das alterações alimentares. As intervenções são orientadas para aumentar a produtividade dos agricultores através de ações de formação, aumento do acesso ao crédito, introdução de novas variedades de sementes mais adequadas ao clima de deserto e introdução de técnicas agrícolas inovadoras. 

Os agricultores são também incentivados a levar os seus produtos para o mercado, a considerar a agricultura como um negócio e acrescentar valor às respetivas culturas, para que possam vender os produtos por um valor mais elevado, comercializar as colheitas a grossistas e retalhistas e, por conseguinte, a aumentar os rendimentos das famílias. A equipa trabalha também com cooperativas e associações de agricultores para conceber planos empresariais próprios. A Fundação Aga Khan colabora também com a Agência Aga Khan para a Microfinança (AKAM) para ajudar os agricultores e comunidades locais a terem acesso a microfinanciamento para poderem adquirir fertilizantes e sementes melhoradas e certificadas, criarem pequenas empresas e aumentarem o valor da produção. 

Equidade entre géneros 

As mulheres desempenham um papel fundamental no desenvolvimento social sustentável. São as principais produtoras de vegetais. Se tiverem acesso a mais vegetais durante o ano inteiro e capacidade para tomarem melhores decisões em termos nutricionais, isso permitiria que as crianças fossem mais saudáveis com capacidade para aprender. Por conseguinte, este projeto centra-se não só em culturas rentáveis que contribuem para os rendimentos familiares, mas também em culturas que permitam melhorar a dieta doméstica. O projeto ajuda as agricultoras a aumentar a produtividade das colheitas através de variedades de sementes de melhor qualidade e a aumentar os rendimentos através da criação de cooperativas e da aplicação de informações de mercado para venderem a preços mais elevados. 

Saúde 

O Programa centra-se também na saúde, com o objetivo de melhorar a saúde geral e o bem-estar, focando-se na redução da mortalidade materna e infantil. O programa de saúde trabalha em estreita colaboração com 450 000 beneficiários em 27 municípios na região, melhorando o acesso, tanto como físico como financeiro, aos cuidados de saúde. Isto inclui a criação ou reabilitação de maternidades rurais através de equipamento atualizado, stocks de medicamentos e recursos humanos adequados, melhoramento das instalações de água potável e saneamento e o encorajamento de melhores práticas nutricionais. 

Educação 

Na área da educação, as atividades centram-se num melhor acesso a serviços de educação de qualidade, aumento da taxa de matrícula escolar, melhores capacidades de leitura, formação em governança e gestão escolar, produção de livros escolares e ferramentas de leitura, melhores infraestruturas e participação comunitária. 

Sociedade civil 

Para contribuir para a criação de uma sociedade civil sólida e estimulante e o desenvolvimento local na região de Mopti, o Programa de Desenvolvimento Coordenado da Região de Mopti apoia a criação e o reforço de várias organizações ao nível das aldeias, incluindo organizações de aldeias, comités de gestão escolar, grupos de agricultores e comités de saúde das comunidades, entre outros. Ao encorajar a governança da comunidade, reforça as capacidades das organizações e ajuda a desenvolver uma melhor colaboração entre as autoridades municipais e as organizações da sociedade civil. 

Impacte 

O projeto tem como objetivo beneficiar indiretamente mais de 200 000 pessoas através de culturas mais diversificadas, melhor segurança alimentar, nutrição e rendimento das explorações. Mais de 4000 mulheres recebem formação sobre novas técnicas de produção de vegetais. Mais de 3000 agricultores recebem formação sobre a utilização de uma melhor produção de arroz e a utilização de sementes de qualidade e mais de 10 500 agricultores recebem formação sobre melhores variedades e produção de milho-miúdo e sorgo. 

O Programa de Desenvolvimento Coordenado da Região de Mopti conta com o apoio do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional, Ministério dos Negócios Estrangeiros, Global Affairs Canada, União Europeia, Agence Française de Développement e da Orange Foundation.