Está aqui

Está aqui

  • A Excelentíssima Ministra da Saúde da República Unida da Tanzânia, Ummy Ally Mwalimu, discursa durante a cerimónia de lançamento da primeira pedra do centro de cuidados oncológicos do Hospital Aga Khan de Dar es Salaam.
    AKDN / eMotion
Discurso da Excelentíssima Ministra da Saúde Ummy Ally Mwalimu

Muito obrigada, Diretor Clínico Professor Sichwale.

Princesa Zahra Aga Khan, Presidente do Comité de Serviço Social da Rede Aga Khan para o Desenvolvimento

Juiz Othman Chande, Ex-Presidente do Supremo Tribunal da Tanzânia e Membro da Universidade Aga Khan

Sua Excelência, Nabil Hajlaoui, Embaixador de França na Tanzânia, Dr. Sichwale, Diretor Clínico da Tanzânia

Dra. Grace Maghembe, Secretária Adjunta Permanente responsável pela Saúde, Gabinete do Presidente, Administração Regional e Governo Local

Sulaiman Shahabuddin, Presidente e Vice-Chanceler Adjunto da Universidade Aga Khan

Dr. Gijs Walraven, Diretor de Saúde da Rede Aga Khan para o Desenvolvimento

Dra. Zeenat Sulaiman, Diretora Executiva Regional dos Serviços Aga Khan para a Saúde da África Oriental

Sra. Stephanie, Representante da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) na Tanzânia

Dr. Rashid, Representante do Comissariado Regional de Dar es Salaam e Diretor Clínico Regional de Dar es Salaam

Diretores de Instituições Públicas, Parceiros de Desenvolvimento, Diretores do Ministério da Saúde, Gabinete do Presidente, Diretores Executivos de Vários Governos e Instituições Privadas de Saúde na Tanzânia

Representantes de Instituições Religiosas

Convidados

Senhoras e senhores,

Nawasalimu kwa Jina la Jamuhuri ya Muungano wa Tanzania

Em primeiro lugar, permitam-me que comece por agradecer a Deus, por nos dar saúde e nos permitir estar aqui para participar neste importante evento de lançamento da primeira pedra para a construção do centro de cuidados oncológicos no Hospital Aga Khan de Dar es Salaam. Em particular, gostaria de expressar, em nome de Sua Excelência Samia Suluhu Hassan, Presidente da República Unida da Tanzânia, as nossas felicitações e apreço pela construção deste moderno centro de cuidados oncológicos aqui em Dar es Salaam. Hospital Hongereni Sana Aga Khan em Dar es Salaam. Mas também quero agradecer-vos bastante pelas informações esclarecedoras prestadas acerca do Projeto Abrangente de Oncologia da Tanzânia (TCCP). Foi-nos transmitido que se trata de uma PPP que será implementada pelo Hospital Aga Khan em colaboração com o Ministério da Saúde, PO-RALG, Hospital Nacional de Muhimbili, Hospital Ocean Road e Hospital Médico de Bugando. Penso que este é um modelo muito positivo de uma PPP no sector da saúde e gostaria de encorajar outros parceiros a tomarem-no como o exemplo de uma boa colaboração entre o Governo e o sector privado na melhoria do acesso a serviços de saúde de qualidade para os tanzanianos. Hongereni sana wote ambao mmebuni mradi huu.

Senhoras e Senhores, todos sabemos que as doenças não-transmissíveis, incluindo o cancro, nos afetam a todos. O cancro é uma doença que afeta pessoas de todas as idades e géneros, crianças, adultos, homens e mulheres. Todos conhecemos pessoas cujas vidas foram encurtadas pelo cancro, na Tanzânia e fora dela. Para além disso, causa perdas significativas para o país, porque a doença reduz a população ativa e abranda o desenvolvimento das pessoas e da nação. Resulta igualmente em dependência familiar e numa sobrecarga do sistema de saúde, pois trata-se de uma doença crónica que consome muitos recursos.

As estatísticas da Agência Internacional de Investigação Oncológica (IARC) e da Organização Mundial da Saúde (OMS) para 2020, por exemplo, mostraram uma estimativa de 19,3 milhões de novos doentes com cancro em todo o mundo a cada ano. Destes, mais de 10 milhões, cerca de 50% dos novos casos, cerca de 50% dos doentes morrem de cancro todos os anos. Além disso, em cada cinco pessoas, uma é diagnosticada com cancro, e uma em cada oito pessoas morre da doença. Aqui na Tanzânia, de acordo com a Agência Internacional de Investigação Oncológica, o país apresenta uma incidência anual de 76 doentes com cancro por cem mil habitantes. Isto equivalente a 42 000 novos casos de cancro por ano. E aproximadamente 29 000 pacientes, o equivalente a 68%, morrem todos os anos por causa do cancro. Isto deve-se essencialmente ao diagnóstico tardio e a um número inadequado de unidades capazes de prestar ou dar resposta a tratamentos oncológicos em cuidados paliativos. Os dados nacionais de cancro baseado na população registaram, por exemplo, 12 000 novos casos, o que representa quase 28% do número esperado de novos casos por ano para o ano de 2020. Isto significa que é necessário um maior esforço para captar todos os casos. De acordo com o Registro Nacional, a Zona Leste tem o maior número de casos registados, com cerca de 7381, seguido da Zona Norte, com 2783 casos, e a Zona do Lago, com 1098 casos. As outras zonas da Tanzânia combinadas perfazem os restantes 13% de casos registados. Estas estatísticas são assustadoramente elevadas e, enquanto país, precisamos de tomar medidas imediatas para controlar a situação. O reforço da educação em saúde, o rastreio precoce e o tratamento são fundamentais para o controlo do cancro na Tanzânia.

Senhoras e Senhores, tenho presente que, a 11 de Março de 2022, o Ministério da Saúde fez uma parceria com o Hospital Aga Khan aqui em Dar es Salaam para o lançamento oficial do Projeto Abrangente de Oncologia da Tanzânia (TCCP). Um dos objetivos do projeto, segundo fomos informados, é a melhoria das infraestruturas de cuidados oncológicos e das unidades de tratamento na Tanzânia. Reconhecendo a importância deste projeto na área da oncologia, o Governo da Tanzânia dará todo o apoio necessário para garantir que os seus cidadãos possam aceder facilmente a estes serviços tão necessários. A disponibilização destes serviços aqui no Hospital Aga Khan irá reduzir o congestionamento de doentes no nosso Instituto Ocean Road de Oncologia. Fomos informados de que este centro deverá tratar cerca de 120 pacientes por dia. Atualmente, no nosso Instituto Ocean Road de Oncologia, atendemos cerca de 800 a 900 pacientes por dia, por isso podem ver a importância deste centro. Também irá reduzir o congestionamento no Instituto Ocean Road de Oncologia. Boas notícias, Princesa Zahra, estou muito feliz por saber que este centro também irá prestar serviços a cerca de 35% dos pacientes com cancro que não têm capacidades de pagar os tratamentos médicos, através de um apoio social. Gostaríamos de incentivar a implementação deste acordo e gostaríamos de lhe agradecer por ter tido em consideração os tanzanianos, especialmente os de famílias com baixos rendimentos, para que possam ter acesso a serviços oncológicos de alta qualidade no Hospital Aga Khan. Isto é algo de positivo e agradeço-lhe bastante. Asanteni sana.

Senhoras e senhores, compreendo que a Tanzânia tem uma escassez de equipamentos de radioterapia, especialmente de máquinas LINAC. Neste momento, na Tanzânia, temos uma população de cerca de 60 milhões de pessoas e temos sete máquinas de tratamento por radioterapia, quatro estão localizadas no Instituto Ocean Road de Oncologia, uma no BESTA, uma no Hospital Good Samaritan, em Ifakara, e uma no Hospital Regional de Referência de Bugando, em Mwanza. Fui informada de que o Centro Abrangente de Oncologia da Tanzânia irá acrescentar duas máquinas de tratamento por radioterapia, aumentando assim para nove o número de máquinas de tratamento por radioterapia no país, reforçando o acesso a este tipo de tratamento na Tanzânia. Espero que estas máquinas sejam equiparadas a todas as outras máquinas nos outros hospitais da Tanzânia para que, se uma avariar, como acontece regularmente no nosso Instituto Ocean Road de Oncologia, os pacientes possam ser facilmente transferidos e tratados noutros hospitais.

Além disso, estes serviços irão reduzir o número de pacientes que viajam para o estrangeiro para poderem usufruir de serviços oncológicos e irão fazer da Tanzânia um centro de turismo de saúde para cuidados oncológicos de primeira linha. Tudo isto mostra que o nosso Governo está determinado em combater o cancro, mas também em permitir que os hospitais privados prestem esse tipo de serviços. E uma vez que o Hospital Aga Khan vai adicionar duas máquinas de radioterapia no nosso Instituto Ocean Road de Oncologia, nós estamos a instalar uma máquina de tomografia por emissão de positrões (PET), pelo que esperamos assistir a uma complementaridade entre o Hospital Aga Khan e o nosso Instituto Ocean Road de Oncologia e outros centros oncológicos na Tanzânia.

No entanto, o meu humilde pedido ao Hospital Aga Khan passa também pelo investimento na melhoria ou reforço do acesso a serviços de rastreio com vista a uma deteção precoce. Enquanto Ministra da Saúde, custa-me imenso constatar que 80% dos pacientes que frequentam ou visitam o nosso Instituto Ocean Road de Oncologia, chegam lá com o cancro já no estágio 3 ou 4, o que torna o tratamento muito complicado. Por isso, também gostaríamos de solicitar ao Hospital Aga Khan e a outros parceiros que colaborem com o Governo da Tanzânia na melhoria do acesso a serviços de rastreio e deteção não só de cancro, mas também de outras doenças não-transmissíveis como, por exemplo, a diabetes.

Senhoras e Senhores, gostaria também de reconhecer que a Aga Khan, talvez antes de falar sobre este assunto, e o Governo vão continuar a assegurar que o maior número de raparigas na Tanzânia recebam a vacina contra o HPV. Lançámos esta iniciativa em 2017-2018, mas por causa da Covid-19, o número diminuiu devido à disponibilidade da vacina contra o HPV na Tanzânia. Portanto, também acreditamos que a melhoria do acesso à vacina contra o HPV por parte das raparigas na Tanzânia também nos irá ajudar a reduzir o peso da doença oncológica na Tanzânia.

Senhoras e Senhores, gostaria de destacar que os Serviços Aga Khan para a Saúde na Tanzânia têm vindo a trabalhar em estreita colaboração com o Ministério da Saúde há muitos anos. Esta parceria tem dado um enorme contributo para o reforço do sistema de saúde, em especial no que diz respeito à prestação de serviços de saúde de qualidade, à organização eficaz e eficiente da qualidade e da certificação na área da saúde materno-infantil, ao reforço das capacidades e, agora, à prestação de cuidados oncológicos.

O Ministério da Saúde apoia fortemente este projeto, que oferece uma oportunidade única para a melhoria do acesso a cuidados oncológicos, especialmente para o tratamento e formação de profissionais de saúde de alto nível, e acreditamos que os parceiros e as comunidades irão responder de forma positiva a este projeto. O Governo aprecia a abordagem integrada dos Serviços Aga Khan para a Saúde na prestação de serviços e nas colaborações com vista à capacitação de prestadores de serviços de saúde oncológicos públicos e privados.

Senhoras e Senhores, antes de terminar este discurso, em nome do Governo da República Unida da Tanzânia e de Sua Excelência Samia Suluhu Hassan, Presidente da República Unida da Tanzânia, gostaria de agradecer aos vários intervenientes e doadores que tornaram este projeto possível, incluindo a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), muito obrigada, Stephanie, pela vossa contribuição, e à Fundação Aga Khan. Mas também, à Princesa Zahra Aga Khan, agradecemos muito a sua participação ativa que tornou este projeto uma realidade. Eu sei o que é o cancro, e sei que está muito preocupada em garantir que os tanzanianos, especialmente as mulheres, e os homens têm acesso a tratamentos oncológicos de qualidade e acesso a serviços de qualidade na Tanzânia.

Por isso, com o devido respeito, gostaria de estender as minhas sinceras felicitações e apreço a Sua Alteza o Aga Khan por dar prioridade ao cancro e pelo apoio contínuo à Tanzânia na melhoria dos cuidados de saúde. Por favor, envie o nosso caloroso agradecimento a Sua Alteza o Aga Khan.

Por último, gostaria de reconhecer o papel e a importância dos meios de comunicação social nos nossos esforços conjuntos de educação do público acerca do cancro e a forma como o Governo do sexto mandato está a melhorar os serviços médicos no país. Apelo a que informem os tanzanianos acerca da importância do rastreio precoce do cancro e de outras doenças não-transmissíveis o mais cedo possível, de forma a reduzir o peso da doença.

Dito isto, gostaria de anunciar oficialmente que estou pronta para o lançamento da primeira pedra para a construção do centro de cuidados oncológicos no Hospital Aga Khan de Dar es Salaam.

Obrigada pela vossa atenção, asanteni sana kwa kunisikiliza.