Está aqui

Está aqui

  • O Presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, discursa durante a cerimónia de inauguração da Academia Aga Khan de Maputo, em 19 de Março de 2022.
    AKDN / Akbar Hakim
Inauguração da Academia Aga Khan de Maputo

Sua Excelência Senhor Presidente da República de Moçambique Filipe Jacinto Nyusi,

Sua Alteza o Príncipe Rahim Aga Khan,

Sua Excelência Presidente Joaquim Chissano,

Excelências,

Minhas senhoras, Meus senhores,

Jovens alunas e alunos desta Academia,

Aqui estive, em Janeiro de 2020, quando a Academia estava a nascer. E parei durante algum tempo para falar com as estudantes e os estudantes da Academia. E falámos sobre o seu presente e sobre o seu futuro. A Academia ainda não era a realidade que temos hoje em frente dos nossos olhos. Era o início de uma obra. Hoje, temos o início do futuro dessa obra. Eu disse-vos aquilo que repito aqui hoje, que a Academia é uma oportunidade única na vossa vida. É uma oportunidade privilegiada na vossa vida, porque corresponde à visão de Sua Alteza o Aga Khan. Uma visão que passou para Sua Alteza o Príncipe Rahim. E é uma visão feita de humanismo, de respeito da pessoa, da dignidade da pessoa, de cada pessoa concreta, de carne e osso, da sua diferença, do seu percurso próprio, da sua vida também diversa, e que corresponde àquilo que é uma forma muito rica de viver o Islão. É uma visão do Islão que considera que há uma ligação íntima entre a fé e a atuação social. O humanismo resulta dessa dignidade da criação divina da pessoa humana e por isso é universal; e por isso é tolerante, e por isso é dialogante, e por isso é aberto e inclusivo, e por isso cabem nele todos. Eu trago comigo muitas vezes uma citação do Corão, que diz: “A todos chegam as dádivas do teu Senhor. As dádivas do teu Senhor não serão negadas a ninguém." É uma abertura a todas as religiões, aos que não têm religião, a todas as posições, em todos os pontos do mundo. É essa visão que inspira toda a Rede Aga Khan para o Desenvolvimento, económico e social, mas que inspira esta Academia. Tem inspirado a mensagem da Rede Aga Khan por todo mundo: na educação, na saúde, na solidariedade social, no apoio aos mais necessitados, na fraternidade, no diálogo, no encontro entre culturas e civilizações. Nós, em Portugal, conhecemos essa realidade. Em Portugal, existe uma forte Comunidade Ismaili, uma Comunidade que tem sido portadora desta mensagem de humanismo e de fraternidade.

Aqui, em Moçambique, conhece-se há tanto ou mais tempo essa mensagem. Com uma Comunidade também Ismaili muito forte, muito dinâmica, muito corajosa. E esta Academia é, à sua maneira, o reconhecimento do peso dessa Comunidade. E por isso, aqui estão os Presidentes dos dois Estados representando os dois povos. O Presidente de Moçambique atestando a força, o futuro duma grande pátria, e uma pátria que é generosa, que é aberta, que gosta de dar mais do que receber. E o Presidente de Portugal que comunga dos mesmos valores e princípios, no clima de fraternidade, e é durante a visita do Presidente de Portugal a Moçambique, que podemos encontrar aqui os dois para agradecer a Sua Alteza o Príncipe Rahim a sua mensagem, que é também ela uma mensagem do futuro, porque é a continuação de um legado, porque é a continuação de um passado, porque é a construção de um futuro. Mas hoje, verdadeiramente importantes nesta festa não são nem o Presidente Nyusi, nem o Presidente Rebelo de Sousa, nem o Presidente Chissano, que tão importante foi no nascimento da ideia, nem mesmo Sua Alteza o Príncipe Rahim; importantes são estas jovens e estes jovens que aqui estão. Eles são a razão de ser da Academia, não há Academia sem estudantes, não há Academia sem juventude. E aquilo que eu vos quero dizer, continuando a conversa de há dois anos, antes da pandemia, aquilo que vos quero dizer é que, vós sois privilegiados.

Há milhões de crianças e de jovens por todo mundo que não podem frequentar uma Academia como esta. Milhões, em todos os continentes, em todos os países gostariam de poder ser alunos e alunas de uma Academia assim. Isso é uma grande responsabilidade sobre os vossos ombros. Quem é privilegiado, quem mais recebe, mais tem de dar aos outros. A felicidade de cada um só se constrói com os outros e pelos outros e para os outros. E a única maneira de compensar os milhões que cá não entram e nunca entrarão é ser-se o que se pode ser, em melhor, em mais. Têm de ser os melhores, têm de ser os melhores a responder a esta oportunidade que os outros não têm. Os melhores a estudar, os melhores a aprender, os melhores a transmitir, os melhores a aprender a conviver com as outras e os outros diferentes, a respeitá-los, e depois os melhores a construírem Moçambique, os melhores a construírem Moçambique. Um Moçambique aberto a todas as religiões, aos que não têm religião, a todas as opiniões, a todos os sonhos, a todos os projetos de futuro, é esse o vosso dever.

Sua Alteza o Príncipe Rahim veio aqui dizer que a mensagem Aga Khan permitiu a construção desta Academia, mas ela só é um sucesso se for um sucesso na vida de cada uma e de cada um daqueles que por aqui passam. Eu desejo-vos todas as felicidades do mundo, porque essas felicidades são as felicidades de Moçambique. E se forem as felicidades de Moçambique, são as felicidades de Portugal. São as felicidades de África. São as felicidades de todo o mundo. O que cada um de nós faz na sua vida serve todo o mundo. É vosso dever aprenderem com a mensagem de Sua Alteza Aga Khan, hoje a mensagem de Sua Alteza o Príncipe Rahim Aga Khan: servir todo o mundo, começando por servir mais e melhor Moçambique.