Está aqui

Está aqui

  • O Presidente da Universidade Aga Khan, Firoz Rasul, discursa durante a cerimónia de entrega de diplomas da AKU em Kampala, Uganda.
    AKU
16ª Cerimónia de Convocação da Universidade Aga Khan no Uganda

O nosso convidado de honra, Sua Excelência o Ministro de Estado do Ensino Superior, Dr. John C. Muyingo, 
o Sr. Yusuf Keshavjee, membro do Conselho de Administradores, 
o Diretor, Dr. Carl Amrhein, 
membros do Governo e do Corpo Diplomático,
reitores, corpo docente e funcionários da Universidade,
Pais, parceiros, apoiantes e ilustres convidados
e, mais importante, os nossos graduandos,

Bem-vindos à Cerimónia de Convocação de 2019 da Universidade Aga Khan (AKU), em Kampala. 

Hoje estamos a celebrar a vossa licenciatura. Não há, sem dúvida, um dia como a convocação. Há muito otimismo. Vejo orgulho em tantos rostos. Finalmente, chegou o dia pelo qual tanto nos esforçámos. 

A educação na AKU é um enorme desafio. Mas serviu para mostrar o que há de melhor em vocês. Vocês têm o conhecimento e as capacidades, a confiança e a compaixão e a capacidade de liderança necessária para fazer a diferença na vida dos outros. Em nome de toda a comunidade da AKU, estão todos de parabéns! 

É um marco nas vossas vidas. E é também um marco na História da Universidade Aga Khan. 

Com a licenciatura da turma deste ano, conseguimos atribuir mais de 3000 licenciaturas e diplomas na África Oriental. 

Das clínicas rurais do Hospital Nacional de Mulago, os vossos colegas estão a prestar cuidados notáveis a pessoas que necessitam de viver de maneira saudável e produtiva. Estão a melhorar a qualidade do ensino, da pré-primária ao ensino universitário. No Ministério da Saúde e da Educação, estão a formular políticas para acelerar o desenvolvimento do Uganda. 

Estão a liderar a mudança em Kampala, Arua, Lira, Amudat e em todas as localidades. 

Isto é um ótimo motivo para celebrar. Os licenciados da AKU são, de facto, uma “fonte de luz poderosa”, como a descreveu há três décadas o nosso Fundador e Diretor, Sua Alteza. 

É também motivo de agradecimento e há muitos a quem estamos em dívida. 

Os nossos doadores e em especial o nosso Diretor, Sua Alteza, fez investimentos extraordinários nesta Universidade, ao permitir-nos prestar apoio financeiro à educação dos nossos estudantes. Os nossos parceiros estão a ajudar-nos a alcançar novos níveis de impacto. O nosso corpo docente e pessoal empenhou-se no cumprimento de rigorosos padrões de qualidade internacionais. E os membros da família dos nossos graduandos merecem um reconhecimento muito especial. Sei que fizeram muitos sacrifícios para que os que mais amam pudessem estar aqui presentes. Muito obrigado, gostaríamos de agradecer o vosso contributo especial.

Estamos também imensamente gratos ao nosso Diretor, Sua Alteza, pela fundação desta universidade há 35 anos e por orientar esta revolução desde então. Esperamos que sinta orgulho do impacte que estamos a obter, da qualidade que estamos a atingir, dos valores que apoiamos e da reputação que estamos a receber. 

Graduandos: que momento extraordinário nas vossas vidas. Tem muito potencial, mas também muitas questões.

Mas acredito que, acima de tudo, há uma questão com a qual se confrontam todos os dias: Como posso ter uma vida significativa e gratificante? 

Falo de uma vida que contribua para as desafiantes missões para erradicar a doença, a pobreza e a ignorância. Uma vida que capacite outras pessoas a concretizar os seus sonhos. Uma vida que apele a todos os conhecimentos que adquiriram e que vos desafie a continuar a aprender e a crescer.   

Vocês não estão sozinhos se forem confrontados sobre como tornar este mundo mais justo e próspero. É uma questão com a qual todos nos debatemos. 

De facto, é uma questão que o Diretor perguntou durante a fundação da AKU e considerou profundamente com a ajuda de destacados líderes e pensadores, como é o caso do Presidente da Universidade de Harvard. 

As respostas elaboradas pelo Diretor formam a nossa visão original. Hoje, vou pedir-vos para juntarem-se a mim e refletirem sobre essa visão. Porque acredito que pode ajudar a responder à pergunta fundamental: como posso contribuir para a mudança? 

Em primeiro lugar, Sua Alteza reconheceu que o crescimento e a divulgação do conhecimento melhoram o bem-estar humano. Além disso, o Diretor constatou que isto significa que as universidades, como geradores de conhecimento e educadores de líderes, têm um enorme potencial para tornar o mundo melhor. 

Concluiu que o importante era uma nova universidade enraizada nos países em vias de desenvolvimento e empenhada em cumprir aos padrões nacionais de excelência. 

Essa universidade poderia servir de modelo para que outras instituições possam ir ainda mais longe. Pode indicar o caminho para um futuro no qual possa haver centenas de universidades nos países em vias de desenvolvimento, nas palavras de Sua Alteza, “na fronteira do conhecimento científico e humanista, que promova a inteligência e a confiança, investigação e os licenciados, em economias prósperas e sistemas jurídicos e políticos progressistas”. 

Era uma visão arrojada. 

Mas Sua Alteza não hesitou. Hoje em dia, sabemos como tinha razão em ser perseverante. 

Todos os dias, a AKU envida esforços para melhorar a qualidade de vida da população do Uganda e para ajudar o governo a atingir as metas para a saúde e educação.

Os nossos programas de desenvolvimento profissional apetrecharam mais de 900 educadores ugandeses com novas estratégias para melhorar o ensino e a aprendizagem e beneficiar centenas de milhares de estudantes.  

Recentemente, visitámos cerca de 800 dos nossos alunos de enfermagem e obstetrícia no Uganda e soubemos como a sua liderança está a melhorar a saúde pública.

Uma diretora de enfermagem explicou como aplicava as capacidades que aprendeu na AKU para reduzir as infeções neonatais no hospital onde trabalha. Falámos com uma enfermeira chefe que transformou a maternidade do hospital onde trabalha, aumentando para o quíntuplo o número de mulheres que escolheu ter partos nesse local. 

O fundador de uma escola de enfermagem atribuiu o rápido crescimento à formação da enfermeira chefe. Afirmou o seguinte: “A AKU tornou-me no que sou hoje. Deu-me coragem”.

E o nosso contributo mais importante para o Uganda ainda está para vir.  

Com o apoio de Sua Excelência, o Presidente Yoweri Museveni, Sua Excelência, o Primeiro MinistroDr. Ruhakana Rugundae outros membros do governo, estamos a trabalhar com afinco no nosso maior projeto neste país: a construção de um novo Hospital Universitário Aga Khan em Kampala. 

O Hospital vai ser uma força transformadora nos cuidados de saúde do Uganda. Vai prestar cuidados de qualidade internacional em áreas, que vão da obstetrícia à oncologia (cancro). O Programa de Bem-estar dos Doentes vai permitir o acesso a indivíduos de baixo rendimento. Como hospital universitário, vai formar profissionais de saúde notáveis. Além disso, vai apoiar a investigação, que ajuda a resolver os problemas de saúde do Uganda. 

Graças ao apoio generoso da KfW, uma agência do governo alemão, bem como financiadores privados, este projeto vai contar com alojamento para estudantes e um edifício académico que irá permitir-nos formar não só médicos, enfermeiros e parteiras, mas também, com jornalistas, comunicadores e professores. Neste contexto, gostaria de indicar que, pela segunda vez, um aluno da AKU venceu o Global Teacher Prize no valor de 1 milhão de dólares americanos. É um concurso internacional em que competem professores a nível mundial e estamos muito contentes com a vitória dos nossos alunos.

Graduandos, vários princípios ressaltam da história da AKU com especial vividez. Peço-vos que os tenham em conta com atenção.  

Primeiro: a audácia é uma virtude. Para fazer uma diferença duradoura, devem estar dispostos a remar contra a maré e navegarem em águas desconhecidas. Os grandes feitos surgem de uma ambição audaciosa, semelhante à que criou o Universo. 

Segundo: a excelência potencia o impacte. Em vez de um luxo, a excelência é uma força transformadora com o poder de melhorar a vida para todos. 

Este é outro pilar da visão original que acredito ter especial importância nas nossas vidas. 

A nível mundial, assistimos a esforços para criar conflitos, ao pôr uns grupos contra outros. 

Em contrapartida, esta Universidade defende o princípio que todostêm direito a oportunidades, seja qual for a crença, raça, tribo, nacionalidade, género ou estatuto socioeconómico. É por isso que, por exemplo, fornecemos ajuda financeira a quem necessita, para que os estudantes dos meios mais diversificados possíveis possam frequentar a Universidade Aga Khan. 

Por isso, peço-vos que se concentrem não no que separa um grupo de outro, mas na humanidade que temos em comum. Peço-vos que trabalhem além fronteiras e todos os tipos de obstáculos para melhorar a vida das pessoas, especialmente os desfavorecidos. 

Ou seja: Sejam unificadorese não divisores.

O aspeto final que vou referir foi declarado, de maneira memorável pelo nosso Diretor, Sua Alteza, há mais de três décadas. 

Afirmou que “as universidades devem esforçar-se para irem mais além e verem mais longe do que os horizontes que nos rodeiam”.

É exatamente isso que a AKU está a tentar fazer. Aquilo a que assistimos é um mundo de problemas graves, inúmeros e interligados, que exige uma universidade verdadeiramente multidisciplinar igual à escala e complexidade dos problemas que enfrentamos. 

Por isso, temos planos para criar uma Faculdade de Letras e Ciências que forneça licenciaturas muito abrangentes que preparem os estudantes para a liderança em várias áreas. Formamos jornalistas e comunicadores com a nossa Pós-graduação de Média e Comunicações, a primeira de uma série de novas escolas de pós-graduação profissionais que estamos a desenvolver. O nosso Instituto da África Oriental proporciona conhecimentos de adaptação de conversação sobre questões de política pública. 

O Instituto para o Desenvolvimento Humano está a realizar investigação com o intuito de garantir que cada criança desenvolva o seu pleno potencial. O nosso Centro de Excelência de Saúde Materna e Infantil está a reforçar os sistemas de saúde das mulheres e crianças mais vulneráveis na África Oriental. 

Por isso, graduandos, num mundo em constante evolução, devem também empenhar-se para irem mais além e verem mais longe do que os horizontes que nos rodeiam. Devem prever, adaptarem-se e moldar a mudança de rumo.   

À medida que organizam o vosso rumo ao longo da vida, encorajo-vos a olharem para a visão original da Universidade como uma fonte de inspiração. 

Sejam audazes. Aspirem à excelência. Sejam unificadores. Olhem para o amanhã e preparem-se para agir.   

Por isso, graduandos, isto não é um adeus. Hoje, vão entrar na comunidade de alunos da AKU, uma rede de milhares de agentes de transforação que vai para além do país, da região e do mundo. Peço-vos que mantenham o contacto com os vossos colegas e a Universidade e a pedirem conselhos e colaboração aos vossos colegas. 

A vossa história faz parte da história da Universidade e a nossa visão original irá encontrar a sua realização nos vossos feitos.

Estamos muitos entusiasmados em saber como a vossa luz irá brilhar. 

Obrigado.