Está aqui

Está aqui

  • O Presidente da AKU Firoz Rasul: "Caros licenciados, o mundo precisa de vocês. O mundo precisa do conhecimento que vocês adquiriram, da confiança que desenvolveram e das descobertas que fizeram acerca de vocês mesmos, dos vossos semelhantes e do nosso mundo. Está na altura de brilharem. Estou certo de que irão aproveitá-lo ao máximo."
    AKU
15ª Cerimónia de Entrega de Diplomas da Universidade Aga Khan em Dar es Salaam, Tanzânia

O nosso Convidado Principal, Sua Excelência Benjamin William Mkapa, ex-Presidente da República Unida da Tanzânia,
O Administrador da Universidade Aga Khan e antigo Chefe de Justiça, Mohamed Chande Othman, 
Membros do Governo,
Líderes, professores e funcionários da Universidade,
Pais, parceiros e apoiantes,
Ilustres convidados,
E, o mais importante, os licenciados,

Hamjambo e karibuni. Bem-vindos à 15.ª Cerimónia de Entrega de Diplomas da Universidade Aga Khan na Tanzânia.

Obrigado por se juntarem a nós no dia mais importante e mais festivo do calendário da Universidade. A entrega de diplomas é o culminar de todos os nossos esforços. Hoje, comemoramos o sucesso dos nossos licenciados e aguardamos com expetativa o impacto que estes virão a ter na vida dos seus compatriotas tanzanianos.

Estou extremamente agradecido ao Presidente Mkapa por ter aceitado o convite para abrilhantar esta ocasião especial como Convidado Principal. Muitos de vocês sabem que Sua Excelência já foi Administrador da Universidade Aga Khan, tendo-nos orientado no desenvolvimento de serviços de educação e saúde de qualidade na Tanzânia. Beneficiámos imenso da sua perspicácia, sabedoria e aconselhamento. Sua Excelência, a sua presença na cerimónia de hoje é uma fonte de grande inspiração e felicidade para os nossos licenciados e para os seus pais.

Caros licenciados, o vosso percurso foi notável.

Vocês enfrentaram inúmeros desafios e ultrapassaram-nos todos - desde a implementação de novas pedagogias na sala de aulas até à prestação de cuidados primários junta da comunidade ou às vossas primeiras contribuições para o armazém de conhecimento da humanidade.

Vocês estabeleceram relações com colegas de turma, colegas e professores de toda a Tanzânia e não só, tendo aprendido em primeira mão a forma como os estereótipos nos deixam mal preparados para a infinita complexidade dos nossos parceiros humanos.

Vocês descobriram o quanto há para aprender e quantas questões profundas continuam sem resposta ou mesmo por fazer.

Durante o vosso tempo na AKU, pedimos-vos que cumprissem os mais altos padrões. Não foi fácil, pois não? Mas vocês foram capazes.

Fizeram por merecer o vosso diploma. Conseguiram-no graças ao vosso amor pela aprendizagem, à vossa vontade de desenvolverem as vossas capacidades e ao vosso desejo de ajudar a resolver os problemas que as vossas comunidades e o vosso país enfrentam.

Vocês enchem-nos de orgulho. Você e os vossos familiares devem estar orgulhosos daquilo que alcançaram. Vocês têm o conhecimento e as competências necessárias para mudar a vida das pessoas para melhor.

Senhoras e senhores, juntem-se a mim para dar os parabéns à Turma de 2019.

Temos muitas pessoas a agradecer por tornarem o dia de hoje uma realidade. Aos nossos professores e funcionários, que são incansáveis na sua dedicação à nossa missão. Aos nossos ex-alunos, cujo sucesso deram brilho ao nome da Universidade Aga Khan na Tanzânia, na África Oriental e em todo o mundo.

E, claro, aos nossos doadores. Todos os anos, milhares de amigos, ex-alunos e atuais e antigos professores e funcionários fazem doações à AKU. A sua generosidade permite-nos providenciar instalações de alta qualidade para a aprendizagem, oferecer bolsas de estudos, realizar investigações inovadoras e muito mais - mesmo em tempos complicados a nível económico.

Também temos de agradecer aos nosso muitos apoiantes institucionais. Gostaria de expressar a nossa gratidão à Fundação Johnson & Johnson; à Global Affairs Canadá; à Agência Francesa de Desenvolvimento, AFD; à BMZ e KfW do governo alemão; à Fundação Bill & Melinda Gates; à Fundação Conrad N. Hilton; à ELMA Philanthropies; e às muitas outras organizações que apoiam o nosso trabalho.

No entanto, a nossa maior dívida de gratidão é para com o nosso fundador e chanceler, Sua Alteza o Aga Khan, cujo apoio financeiro, visão e inspiração contínuos continuam a impulsionar a nossa Universidade a grandes alturas.

Por exemplo, no ano passado, a AKU foi considerada uma das 100 melhores universidades do mundo em medicina clínica pelo Ranking de Universidades Mundiais de Xangai.

É uma honra incrível. Especialmente porque não existe mais nenhuma outra universidade na África Oriental ou na Ásia entre as 100 melhores.

O nosso ranking reflete o valor da investigação que é realizada pelo nosso corpo docente. Mas foi o nosso Chanceler que lançou as suas bases, ao comprometer a AKU a procurar atingir padrões e excelência de classe mundial.

Senhoras e senhores, este é um momento extraordinário na história do mundo. É emocionante, desorientador e, por vezes, perturbador.

Mas quando a complexidade dos acontecimentos dá origem à incompreensão e à apreensão, a velocidade da mudança semeia confusão e os mais tendenciosos difundem desinformação - e é nessa atura que as universidades mostram o quão indispensáveis são. A combinação de uma transparência imparcial e de uma inovação arrojada que é oferecida pelas melhores universidades nunca foi tão valiosa.

Está na hora da AKU brilhar. E estamos a mostrar-nos à altura dos desafios e das oportunidades desta era.

Um dos desenvolvimentos mais importantes do nosso tempo é o surgimento de novos campos, como a inteligência artificial, genómica, ciência de células estaminais e medicina regenerativa. Estes têm um enorme potencial para prolongar e melhorar as nossas vidas e reforçar a nossa compreensão do mundo em que habitamos. É com orgulho que comunico que a AKU está a trabalhar para cumprir a sua promessa.

Com o apoio da Universidade da Califórnia, em São Francisco, o nosso Centro de Medicina Regenerativa e Investigação com Células Estaminais começou a contribuir para a pesquisa global de novos tratamentos para doenças crónicas, como doenças cardíacas e oncológicas, doenças neurológicas e diabetes. Os investigadores da AKU também estão a utilizar ciência de dados e a inteligência artificial para desenvolver novas visões sobre a desnutrição, os efeitos das cirurgias cardíacas nas crianças e a incidência de doenças cardíacas nas mulheres - para além de reunir e analisar as versões originais de textos árabes históricos.

Mas avanços como estes também criam um enorme desafio. Nomeadamente o desafio de garantir que estes beneficiam o mundo inteiro e não apenas os mais afortunados.

Nas palavras do nosso Chanceler: "As populações da Ásia e de África não podem ficar isoladas dos melhores apenas porque nasceram em países fora do mundo ocidental."

Deste modo, a AKU está a ajudar a aumentar as capacidades de África e da Ásia de oferecer cuidados de saúde e educação de alta qualidade.

As nossas iniciativas mais recentes incluem um Centro para Cuidados Cirúrgicos Globais com o objetivo de tornar as cirurgias capazes de salvar vidas mais acessíveis às populações com baixos rendimentos. Um Centro de Investigação Oncológica para desenvolver tratamentos especificamente para a população da África Oriental. E um Centro de Excelência para Traumatismos e Resposta e Prontidão em Situações de Emergência para fortalecer a capacidade das instituições públicas e privadas em dar resposta a desastres e emergências.

Em Mwanza, o Centro de Excelência em Saúde Materno-Infantil da AKU e as agências da Rede Aga Khan para o Desenvolvimento estão a trabalhar com o governo para melhorar os cuidados reprodutivos, maternos e neonatais em 80 unidades públicas de saúde.

Aqui em Dar es Salaam, a nossa agência irmã, os Serviços Aga Khan de Saúde da Tanzânia, estão a expandir o Hospital Aga Khan e a sua rede de clínicas de proximidade. Graças a um investimento de 192 mil milhões de xelins por parte da AKDN e da Agência Francesa de Desenvolvimento, este terá capacidade para atender mais de 1 milhão de pacientes anualmente. Com esta expansão, a AKU introduziu novos programas e nesta altura estamos a formar os nossos primeiros especialistas em cirurgia e medicina interna, para além de especialistas em medicina de família.

Na Tanzânia, os programas de desenvolvimento profissional da AKU preparam quase 3.000 educadores com novas estratégias para melhorar o ensino e a aprendizagem, beneficiando bem mais de 100.000 estudantes.

A globalização é outro dos grandes problemas que o mundo enfrenta. Vivemos numa época em que todos os nossos destinos estão entrelaçados - em que os efeitos de um acontecimento do outro lado do globo têm o poder de remodelar as nossas vidas. Pensem no impacto do novo coronavírus.

Na era global, é imperativo que as instituições colaborem através de quaisquer tipos de fronteiras no sentido de partilhar e reforçar o conhecimento e aumentar a compreensão intercultural.

É exatamente isso que a AKU está a fazer. Hoje, o número, a profundidade e a diversidade das nossas parcerias são maiores do que nunca.

Somente no ano passado, assinámos ou renovámos acordos de parceria com a Universidade de Washington e o Centro Fred Hutchinson de Investigação Oncológica, nos Estados Unidos, com a Universidade de Alberta e a Universidade de Calgary, no Canadá, e com a Universidade NOVA de Lisboa, em Portugal.

A Escola Superior de Média e Comunicação da AKU oferece um curso de liderança adaptativa em colaboração com a Kennedy School of Government da Universidade de Harvard. O nosso Instituto para o Estudo das Civilizações Muçulmanas em Londres oferece agora uma licenciatura dupla em colaboração com a Universidade de Columbia, uma das principais universidades dos EUA. Ambos os programas estão abertos aos africanos orientais e encorajamo-los a inscreverem-se.

Estas são algumas das muitas formas através das quais a AKU está a evoluir para corresponder às exigências de um mundo em mudança e cumprir a sua missão de melhorar a qualidade de vida em África e na Ásia.

Em última instância, a nossa contribuição mais importante para as sociedades que servimos são os nossos alunos. E para aqueles que se perguntam porque é que não estamos a entregar hoje os diplomas aos nossos estudantes de enfermagem, saibam que se deve ao facto de em 2017 a Comissão da Tanzânia para as Universidades exigiu que todas as universidades alinhassem as suas datas de admissão nos cursos de licenciatura. Como resultado, os alunos do nosso programa de Bacharelato em Enfermagem irão concluir os estudos em Março e irão receber os seus diplomas na próxima cerimónia de entrega de diplomas.

Até hoje, já se formaram quase 1.200 pessoas na AKU na Tanzânia. De Mtwara a Kagera e a Dar es Salaam, todos eles estão a liderar esta mudança. Hoje são educadores, médicos, empresários, advogados, funcionários públicos e decisores políticos.

É um grupo incrível de homens e mulheres. Tão incrível, na verdade, que sentimos que eles mereciam uma mascote. E vocês, caros licenciados, julgo que sabem que existe uma: o leopardo da AKU.

Escolhemos o leopardo como símbolo porque sentimos que ele representa três características comuns aos nossos alunos e ex-alunos - na verdade a toda a comunidade da AKU. Estas características irão ser-vos úteis ao longo dos próximos anos.

A primeira característica é a coragem. A coragem de abraçar a novidade e tentar aquilo que nunca se fez antes. A coragem de enfrentar práticas antiéticas perante a pressão de concordar com a maioria.

A segunda característica é a perseverança. Haverá momentos em que irão falhar, inevitavelmente, apesar dos vossos esforços. Não há vergonha nenhuma nisso: nunca arriscar falhar representa uma falha na coragem.

O que importa é aquilo que fazemos a seguir. Lembrem-se de que aqueles que sobrevivem ao desapontamento com a sua determinação intacta e aprendem as lições difíceis que ele tem para lhes ensinar são pessoas com uma força que deve ser tida em conta.

A terceira característica é a agilidade. Hoje, a mudança acontece num piscar de olhos. A tecnologia está a reconfigurar tudo, desde o trabalho às relações e à capacidade de concentração. O centro de gravidade do mundo está a mudar de oeste para leste e de norte para sul. Na Tanzânia, como em muitos outros países, os jovens são a maioria da população - e não preciso de vos dizer, eles estão impacientes com a situação atual.

Para manter o vosso equilíbrio neste mundo, precisam da agilidade de um leopardo.

Mantenham-se ágeis, continuem a ser corajosos e continuem a perseverar - e com certeza que irão alcançar tudo aquilo de que são capazes.

Dentro de alguns instantes, irão tornar-se oficialmente parte da comunidade de ex-alunos da AKU - uma rede de milhares de líderes que abrange o mundo inteiro. Vocês e vossos colegas partilham experiências de formação e valores fundamentais. Relacionem-se entre vocês. Colaborem uns com os outros.

Juntos, são uma poderosa força de mudança. Lembrem-se: vocês são todos leopardos.

Caros licenciados, o mundo precisa de vocês. O mundo precisa do conhecimento que vocês adquiriram, da confiança que desenvolveram e das descobertas que fizeram acerca de vocês mesmos, dos vossos semelhantes e do nosso mundo.

Está na altura de brilharem. Estou certo de que irão aproveitá-lo ao máximo.

Obrigado.