Encontrar um projeto

Museu da Palestina
hide

Informação técnica

  • Ciclo do Prémio:
    Estado:
    Shortlisted
    País de origem:
    Palestina
    Localização:
    Birzeit, Palestina
    Cliente:
    Taawon-Welfare Association / Museu da Palestina, Ramallah, Palestina
    Arquiteto:
    heneghan Peng Architects, Dublin, Irlanda
    Design:
    2012-2013
    Dimensão:
    40,000 m²
    Completado:
    2016

Downloads

Caderno de imprensa :
hide

O museu, construído para celebrar o património palestiniano e com o objetivo declarado de "promover uma cultura de diálogo e tolerância", é um projeto emblemático da maior ONG da Palestina, com o apoio da vizinha Universidade de Birzeit.

O local é definido por socalcos agrícolas formados por muros de pedra solta (sanasil) erguidos por moradores locais para adaptar o terreno para o cultivo. O design foi selecionado através de uma competição internacional e inspira-se neste contexto, no qual está firmemente integrado. Uma estrada de acesso leva os visitantes ao topo da colina, de onde podem observar o outro lado do edifício, através desta paisagem característica e até ao Mediterrâneo 40 km a oeste. O plano do edifício é em forma de dupla cunha. Os principais espaços para visitantes - átrio de entrada, área de exposições, galeria de vidro, loja, café e bengaleiro - estão ao nível da entrada, limitando a necessidade de circulação vertical. O café, na ala norte, abre para um terraço ao ar livre pavimentado com uma vista mais alargada. Uma depressão pré-existente na topografia é explorada para oferecer instalações adicionais debaixo da ala sul, incluindo lojas e um centro de educação/investigação, levando a um anfiteatro ao ar livre coberto.

As formas em ziguezague da arquitetura do museu e dos jardins nas encostas são inspiradas nos socalcos agrícolas circundantes, reforçando a ligação com a terra e simbolizando a resistência à ocupação militar da Cisjordânia. O calcário palestiniano, extraído localmente junto a Belém, é usado tanto para o revestimento da fachada como para os pavimentos exteriores, uniformizando a estrutura. A alvenaria da fachada oeste está virada para cima em dois lugares, expondo paredes triangulares com aletas de metal cujos tamanhos e locais foram cuidadosamente calculados para proteger o interior do brilho solar e do ganho de calor, maximizando a luz natural - uma das várias medidas que valeram ao edifício a sua certificação LEED Gold. Internamente, a estrutura do Museu em betão é rústica e pintada de branco.

O jardim está pensado para incluir desde culturas agrícolas nos limites exteriores até plantações mais refinadas próximas aos edifícios, e tem como intenção abastecer o café com produtos típicos da Palestina. As águas pluviais do terraço e do anfiteatro são recolhidas para serem usadas nos sistemas de rega e descarga, e as águas residuais são tratadas também para serem usadas em rega.

Outros Projetos: Palestina