Está aqui

Está aqui

Encontrar um projeto

Escola de Tecnologia de Guelmim

hide

Informação técnica

  • Ciclo do Prémio:
    Estado:
    Projetos finalistas
    País de origem:
    Marrocos
    Localização:
    Guelmim, Marrocos
    Cliente:
    Universidade Ibn Zhor de Agadir
    Arquiteto:
    Saad El Kabbaj, Driss Kettani, Mohamed Amine Siana
    Design:
    2008-2010
    Dimensão:
    Built area: 6883 m2; Site area: 41 ha
    Completado:
    2011

Downloads

hide

Uma arquitetura poderosa, que joga com o contraste entre o interior e o exterior, e que cumpre com a dignidade essencial para uma instituição de ensino. Esta Escola, situada em Guelmim, a 200 quilómetros a sul de Agadir e conhecida como a “porta do Saara”, foi concebida de acordo com uma política de descentralização e de tornar a educação mais acessível àqueles que vivem em zonas remotas. O polo universitário é composto por uma sala de conferências com 250 lugares, salas de aula, laboratórios, salas de estudo, biblioteca, escritórios, campos desportivos e alojamento para funcionários, e está ligado por uma série de coberturas que criam passagens abrigadas e zonas com assentos ao longo do eixo Norte/Sul que divide o complexo em dois. Esta organização torna compreensíveis e claros os vários elementos do projeto, preservando a diversidade do programa. Os edifícios são maioritariamente feitos com betão armado de textura rugosa, e estão ligados por pátios e passagens parcialmente cobertas com elementos em metal e madeira. Têm um volume enorme, mas este dimensionamento é equilibrado pelas janelas projetadas, persianas e aberturas estreitas repetidas por toda parte. As considerações térmicas não foram esquecidas neste projeto, como a orientação do edifício, o sombreamento das janelas e a ventilação natural. A arquitetura de baixa altura, mas de grandes dimensões e com volumes variados, é audaciosamente contemporânea, mas inspirada pelo seu contexto. As paredes exteriores estão pintadas em ocre, misturando-se com a paisagem e a cidade. Num contraste dramático, os interiores estão pintados de branco imaculado. Foi usada pedra local no pavimento do terraço. O paisagismo minimiza o uso da água através da escolha de plantas locais e rochas ornamentais naturais.