Está aqui

Está aqui

  • Reconhecendo a correlação entre a qualidade da formação dos professores e o crescimento socioeconómico no mundo em desenvolvimento, o Instituto de Desenvolvimento Educacional da Universidade Aga Khan oferece aos professores as competências e as oportunidades que precisam para se destacarem.
    AKDN / Zahur Ramji
  • Instituto de Desenvolvimento Educacional da AKU em Karachi, Paquistão.
    AKDN / Gary Otte
  • O Programa de Certificação em Educação do IED da África Oriental foi concluído por mais de 1600 professores no ativo, que se tornaram parte do objetivo de melhorar a qualidade dos professores e da aprendizagem dos alunos em toda a região.
    AKDN / Gary Otte
  • O Programa de Certificação em Educação do IED da África Oriental foi concluído por mais de 1600 professores no ativo, que se tornaram parte do objetivo de melhorar a qualidade dos professores e da aprendizagem dos alunos em toda a região.
    AKDN / Paul Joynson-Hicks
  • Através do Projeto de Fortalecimento da Formação de Professores, a AKU deu orientação a professores de 110 escolas primárias e básicas nas áreas rurais do Baluchistão e Sinde, melhorando as suas competências básicas e criando impacto na qualidade da educação de 27 000 estudantes.
    AKDN / Gary Otte
Institutos para o Desenvolvimento da Educação

No Paquistão e na África Oriental, os professores formados pela AKU estão a transformar o ensino nas salas de aula e a gestão escolar, ao substituir os métodos tradicionais de aprendizagem mecanizada por uma abordagem centrada no aluno que desenvolve competências de resolução de problemas e estimula o pensamento independente. 

Os licenciados do IED são professores-modelo e administradores escolares responsáveis pelo melhoramento do desempenho geral da escola através da introdução de métodos de ensino inovadores e práticas eficazes de liderança, inspirando os colegas e colaborando com pais, comunidades e funcionários do governo. Muitos ex-alunos do IED ocupam cargos importantes em sistemas educacionais públicos e privados, o que lhes permite defender e implementar novas políticas e reformas que tenham impacto num grande número de alunos. 

A AKU gere dois Institutos para o Desenvolvimento da Educação: em Karachi, Paquistão (fundado em 1993), e Dar es Salaam, na Tanzânia (fundado em 2007). Este último serve a Tanzânia, o Quénia e o Uganda. 

No Paquistão, o Instituto funciona como um recurso nacional, com o seu impacto na política e na prática a ser significativo e amplamente reconhecido. A marca do Instituto está presente na Política Nacional de Educação de 2009, uma estrutura nacional de desenvolvimento profissional de docentes, no Plano para o Sector da Educação na região de Sinde, uma reforma curricular em Sinde e a nível nacional, e no desenvolvimento de manuais escolares em Sinde. O IED foi fundamental no estabelecimento de numerosas associações de profissionais de educação que responsáveis por proporcionar oportunidades de aprendizagem aos seus membros. 

Uma avaliação externa independente aos primeiros 15 anos de atividade do Instituto concluiu que “o IED representa uma contribuição única, eficaz, sustentável e dinâmica para a reforma educacional de países em desenvolvimento.” Os autores da avaliação também afirmaram que o ensino, a investigação e a atividade "nunca foram, de acordo com a nossa experiência no mundo em desenvolvimento, tão estrategicamente desenvolvidos e abrangentes como nos IED." Até ao momento, o Instituto já atribuiu mais de 1300 mestrados e diplomas avançados, para além de 10 doutoramentos. 

aku-pakistan-ied-akth-148-2.jpg


O Instituto para o Desenvolvimento Educacional está a trabalhar com várias escolas nas áreas do norte do Paquistão para melhorar os seus padrões educacionais.

O IED está a implementar o STEP - Fortalecer a Formação de Professores no Paquistão - um projeto plurianual financiado pelo governo canadiano e a Fundação Aga Khan. Nos últimos seis anos, o STEP formou 14 000 docentes, líderes comunitários e pais em mais de 1650 escolas primárias públicas e instituições de formação de professores em Sinde, Baluchistão e Gilgit-Baltistão. Os resultados incluem melhorias no ensino e na aprendizagem e um aumento no número de matrículas, assim como a implementação de várias reformas e mudanças de políticas. No norte do Paquistão, o Instituto trabalhou recentemente para melhorar o acesso e a qualidade do ensino em Gilgit-Baltistão, no âmbito do Programa de Desenvolvimento e Melhoramento Educacional, financiado pelo governo australiano. 

O foco da investigação do IED tem sido um dos fatores-chave para o seu sucesso e é uma das suas características mais distintivas. Quarenta e quatro por cento dos licenciados de mestrado no IED no Paquistão são mulheres. 

Em pouco tempo, o IED na África Oriental tornou-se líder na formação de professores na Tanzânia, Uganda e Quénia. Até ao momento, já atribuiu mais de 250 mestrados e formou mais de 3000 docentes através dos seus programas de certificação, cursos de curta duração e seminários. 

Em 2014, o Instituto formou mais de 800 professores do ensino secundário no Uganda, com financiamento por parte do Banco Mundial. Está atualmente a trabalhar com outras agências da Rede Aga Khan de Desenvolvimento para melhorar a educação nos níveis pré-primário e primário em áreas marginalizadas do Quénia, Tanzânia e Uganda, no âmbito de um projeto de cinco anos, financiado pelo governo canadiano e pela Fundação Aga Khan, denominado Fortalecimento dos Sistemas de Educação da África Oriental.