Aga Khan Development Network
 

What's New

General News

Press Releases

Speeches

Spotlights

Publications

In the Media

E-mail Bulletin Archives

Photos & Slide Shows

Videos

Podcasts

Awards received

Grant News

Rss

Discurso do Magnífico Reitor Professor Doutor Manuel Ferreira Patrício, Cerimónia de Outorga do Grau de Doutor "Honoris Causa" a Sua Alteza O Aga Khan, Universidade de Évora (Évora, Portugal)

12 February 2006

 

Please also see: Press Release and Photographs

A outorga do grau de Doutor “honoris causa”, por parte de uma Universidade, representa sempre a escolha de uma individualidade ilustre: pela sua personalidade e pela sua postura na vida, pela sua obra e pelo seu saber e sabedoria e pela sua contribuição para a Humanidade.

O doutoramento “honoris causa” reconhece a honra do agraciado, proclama-a publicamente. Honra com isso o agraciado e recebe dele a honra da aceitação. O que eleva , eleva a todos. Assim acontece com o doutoramento “honoris causa”.

É já bastante rico o friso de doutores “honoris causa” pela Universidade de Évora que tem, aliás, sido cuidadosa e criteriosa, como lhe cumpre, na escolha das personalidades que assim quer distinguir e ligar para sempre à sua própria história.

Está regulamentado pela Universidade de Évora o regime de atribuição do grau de Doutor “honoris causa”. Esse regime prevê a iniciativa do Reitor, que apresentará a sua proposta em primeiro lugar ao Conselho Científico e, após bom acolhimento deste órgão, a submeterá ao Senado Universitário. Foi o que aconteceu no caso presente.

A preparação do Simpósio Internacional Sociedade Cosmopolita, Segurançae Direitos Humanos – em Sociedades Pluralistas e Pacíficas tornou possível a visita à Universidade de Évora de Sua Alteza o Aga Khan, que se dispôs a aceitar o nosso convite para participar no importante evento. Calou fundo este gesto – cuja raridade mais faz refulgir o seu valor e significado na alma do Reitor, que é o representante legal e simbólico da Universidade. A personalidade ímpar de Sua Alteza induziu o resto.

Sua Alteza é uma personalidade intelectual, moral e espiritual da mais alta relevância planetária. A sua deslocação à Universidade de Évora constitui um marco inapagável na história da instituição; representa uma distinção que até agora não foi concedida a qualquer outra Universidade portuguesa e o tem sido a bem contadas Universidades no mundo.

Compreendeu Sua Alteza o alcance da iniciativa da Universidade de Évora, que aceita e assume o legado da Universidade renascentista a que sucede, continua e prolonga. A Universidade de Évora nascida nessa época, designadamente através da figura criadora de Luis de Molina, edificou um pensamento social e político que lançou os alicerces da modernidade e esteve na origem das sociedades democráticas que na Europa se construíram a partir do século XVIII e cuja dinâmica se estendeu a todo o globo e é hoje ainda a motivação nuclear que nos comanda neste início do 3.º milénio.

Foi claro para Sua Alteza, a partir do tema e da intencionalidade teleonómica do Simpósio, que a Universidade de Évora vê em cada homem um exemplar do ser humano na sua pureza essencial, visionando por isso uma Sociedade cuja base não é biológica, nem biológico-cultural, mas simplesmente humana, em que cada homem é irmão do outro homem e cidadão do mundo.

Por outro lado, presta a Universidade de Évora a Sua Alteza a homenagem de reconhecimento da sua grandeza humana: pela sua pessoa e linhagem, que lhe conferem um significado simbólico e espiritual eminente; pela sua envergadura ética e sentido da fraternidade universal, de que é testemunho vivo a extraordinária obra de ajuda económica, social, cultural e educativa que desde a idade dos 20 anos desenvolve à escala inter-continental, através da Rede Aga Khan para o Desenvolvimento (Aga Khan Development Network); pela sua clarividência profunda e serena, trabalhando infatigavelmente com os vastos recursos de que dispõe para ajudar ao progresso do Pluralismo Social e da Paz.

Tem Portugal uma tradição universalista. Faz parte da nossa história a contribuição que demos para fazer da Terra a Casa Comum dos Homens, unindo o Ocidente e o Oriente. Este mesmo sentido de união humana representa Sua Alteza o Aga Khan, que aliás já recebeu condecorações civis dos Governos de França, Portugal, Costa do Marfim, Alto Volta, Madagáscar, Espanha e Tajiquistão. Em Outubro de 1998 recebeu a medalha de Ouro da Cidade de Granada, no contexto da cerimónia de entrega do Prémio Aga Khan de Arquitectura. Foi galardoado com graus académicos honoríficos por várias Universidades: no Paquistão, no Canadá, no Reino Unido, nos Estados Unidos da América.

A sua biografia é ela própria a demonstração viva dessa vocação de construtor de pontes entre Civilizações e Culturas e particularmente entre o Oriente e o Ocidente. Nasceu em Genève, em Dezembro de 1936. Viveu os seus primeiros anos de criança em Nairobi, no Quénia. Frequentou Le Rosey School na Suíça durante 9 anos. Graduou-se na Universidade de Harvard em 1959, em História Islâmica. Tem-se ocupado de tudo o que respeita ao bem-estar dos muçulmanos, particularmente dos ismaelitas, que vivem neste momento em 25 países, principalmente na Ásia Ocidental e Central e no Médio-Oriente, bem como na América do Norte e na Europa Ocidental.

Notabilíssimo é o Programa The Aga Khan Academies, iniciado em 2000. Trata-se de uma rede integrada de Escolas, designadas por Aga Khan Academies, orientadas para a educação de jovens, rapazes e meninas, desde a educação pré-primária até ao ensino secundário superior, localizadas em África e na Ásia. O objectivo é garantir aos utentes uma educação de excelência, na base de um currículo comum reconhecido e aceite nas escolas e universidades do mundo inteiro.

É este, aliás, um Programa que se situa na longa tradição de liderança no desenvolvimento educacional dos Serviços de Educação Aga Khan (AKES), que operam em mais de 300 escolas, num universo global de 54.000 estudantes: no Paquistão, Índia, Bangladesh, Quénia, República Quirguize, Uganda, Tanzânia e Tajiquistão, planeando-se outras para o Afeganistão, a República Democrática do Congo, Madagáscar, Mali, Moçambique e Síria.

Foi ponderando tudo isto que entendi dever apresentar aos órgãos apropriados da Universidade a proposta de outorga do grau de Doutor “honoris causa” a Sua Alteza o Aga Khan: ao Conselho Científico e ao Senado Universitário. A Universidade deve saber honrar quem superiormente serve o homem na sabedoria, na paz e na solidariedade humana, aumentando no Mundo a riqueza representada pela Verdade, a Beleza e o Bem. A Universidade honra-se ao honrar as grandes figuras da Humanidade. É convicção da Universidade de Évora que Sua Alteza o Aga Khan é uma dessas figuras de ímpar grandeza. Por isso decidiu atribuir o superior galardão do grau de Doutor “honoris causa” a Sua Alteza o Aga Khan.

Em todo este processo, desde a sua génese, esteve presente o Professor Doutor Adriano Moreira, figura ilustre de mestre universitário, de homem e de cidadão, de dimensão nacional e internacional, representante emérito, em especial, dos construtores, ainda pertinazmente activos, do que Gilberto Freire chamou “o mundo que o português criou”. Um mundo de sentido universalista e cosmopolita, superiormente ordenado para a convivência futura, plural e pacífica entre os homens.

Pela grandeza do seu espírito, pelo universalismo do seu pensamento, pela magnanimidade da sua postura, pela generosidade da sua alma, convergem no Professor Adriano Moreira as qualidades que o identificam com o perfil humano global de Sua Alteza o Aga Khan e o indicam para proferir a laudatio em honra do novel Doutor “honoris causa” pela Universidade de Évora, à qual se encontra profundamente ligado desde o início do novo ciclo de existência desta, prestando-lhe relevantes serviços académicos, sendo ainda de realçar os prestados à Fundação Luis de Molina, cujo Conselho Geral integra com a superior competência que põe em tudo o que faz.

Foi, assim, decidido pelo Senado Universitário convidá-lo para nessa qualidade se associar ao acto, o que aceitou com muita alegria para nós.

As instituições têm uma dimensão material inescapável. Mas o que verdadeiramente constitui o seu ser e substancializa o seu estatuto e nobreza é a dimensão espiritual.

Sua Alteza o Aga Khan passa de ora em diante a integrar a dimensão espiritual da Universidade de Évora, o que é motivo de regozijo e honra para nós. Manifesto a Vossa Alteza o nosso sentimento de profunda satisfação e orgulho pelo enriquecimento que a integração de tão ilustre membro no seu claustro doutoral representa para a Universidade.

A esse enriquecimento é imperativo associar o Professor Doutor Adriano José Alves Moreira, desde ora em diante inscrito a letras de oiro na nossa história na qualidade de patrono de Sua Alteza o Aga Khan nesta cerimónia.

Cerimónia concorrida e luzida, que se dignaram ilustrar com a sua presença altas figuras do Estado, coroadas pelo próprio Chefe do Estado, o Presidente da República Dr. Jorge Sampaio.

Termino formulando os votos que me brotam do fundo do coração. Que este seja um dia feliz para todos, para Sua Alteza e para a Universidade de Évora, implantada no coração da planície alentejana, onde vicejam as flores e resplandecem os lírios.

Bookmark and shareBookmark & Share

Return to top